segunda-feira, 4 de junho de 2012

Mangarito roxo

Em resposta ao post-charada da semana passada, começo com a mensagem do maior mangariteiro do Brasil, Senhor João Lino Vieira (www.mangarito.blogspot.com): 


Aos meus amigos internautas quase todos consumidores de mangaritos, alguns com pouco outros comprando embalagem de 5 quilos ou mais tenho o prazer de anunciar a venda de mangaritos roxos, coisa rara conseguido num região de Rondônia, talvez herança de antigas tribos indígenas. Pesquisando por intermédio de amigos tive acesso a esta nova preciosidade que precisamos saboreá-las e em primeiro lugar planta-la para termos uma nova espécie super saborosa porque há anos atrás recebi uma porção vendendo para dezenas de mangariteiros e nenhum deles desenvolveram este novo cultivar com tuberculos bem diferente dos atuais brancos porque pertence a uma variedade das taiobas, porém são mangaritos roxos parecidos com as beterrabas com folhas e talos roxeadas com uma peliculas arroxeadas abaixo das cascas e de conteúdo roseados facil de manipular por apresentar tamanhos grandes fáceis para descascar e super calorosos próprios para tratamentos de pessoas debilitadas e pricipalmente para idosos e aos jovens ajudam a desenvolver muita energia, enfim é mais uma riqueza oriunda dos nossos cultivares em extinção, ajuda-nos a fomentar e propagar com muito sabadoria a que a natureza nos deu de presente. Alem dos mangaritos brancos agora temos tambem os roxos  e estou desenvolvendo plantio dos amarelos para formar experimentalmente uma produção maior em escala comercial, possivelmente para o próximo ano. Quem tiver alguma dificuldade na sua cultura, basta acessar o meu site www-mangarito.blogspot.com e brevemente será exibido na TV Novo Tempo de São José dos Campos - Tel. 12 -2127-300O-  Dona Meire informará dia da transmissão do meu programa num novo plantio de mangarito na região de ParaibunaJOÃO LINO VIEIRA

Bem, fiquei curiosa, encomendei os tais mangaritos e Seu João Lino me mandou uma caixa de presente, que vou usar na panela e um tanto pra plantar. Nas respostas da charada deu muita batata-doce, muita cúrcuma e até tupinambo (ninguém percebeu que eu também entrei nos comentários e já adiantei que não era nem batata nem cúrcuma). Mas fiquei feliz de saber que pelo menos quem comentou vai saber agora que existe também o mangarito roxo. E mais feliz ainda de saber que Eliete chamou para participar da brincadeira os pais, que acertaram na mosca. O Carlos é outro conhecedor. 


Estes são dos brancos
Já falei de mangarito em outros posts, como estes:  http://come-se.blogspot.com.br/2007/05/mangarito-mangar.html  e 
http://come-se.blogspot.com.br/2010/04/compram-se-mangaritos.html . Mas eram sempre mangaritos brancos. Destes roxos, não conhecia. As folhas, só vou ver quando estiverem produzindo e não vejo a hora.  Agora, que são lindos, são. E veja que a gente não pode mesmo julgar pelas aparências, pois as tais batatas são marrons e disformes, sem nenhum charme. Quando, depois de cozidos, a gente puxa a pele, vai vendo a beleza das cores roxas, verdes e rosadas na superfície, e a polpa totalmente amarela quase cúrcuma. O sabor é suave, agradável, algo entre cará, inhame, batata.  Podem ser usados como batatas, em massas, nhoques, pães, sopas etc. Já fiz uma parte com frango, mas servidos com melado também são deliciosos.  Se quiser encomendar pra comer e/ou plantar, entre em contato com Seu João Lino, que ele manda por correio. 

Eles cozinham em poucos minutos (na água ou no vapor). Para tirar a pele,
é só puxá-la com uma faquinha


Com frango 

Com melado (mais: gengibre e casca de limão)

5 comentários:

Anônimo disse...

Como eu e o mangarito nunca fomos apresentados pessoalmente errei feio.
Mas vou encomendar meu próprio mangarito ao Sr. João Lino e não errarei mais. Foi divertido. Abç
Izabel

Janice Adja disse...

Não conheço o mangarito.
Beijos!

Gilda disse...

Eu até percebi você entrando nos comentários, porque de tão curiosa, entrei algumas vezes para ver o que os outros diziam; mas, convenhamos, até o Sr. João Lino custou a descobrir o mangarito roxo, a gente é que ia adivinhar? Esta foi difícil mesmo. Mas foi boa.

Slow Food Mata Atlântica disse...

Que pena que eu não vi, estava numa correria enorme!

Consome-se muito mangarito aqui em Blumenau e nos arredores do Médio Vale do Itajaí, estou suando a camisa para incluir uma visita a um cultivo de mangarito durante a expedição gastronômica de Julho.

Parabéns Neide! Você e o Beto são os primeiros defensores do Mangarito que eu conheci, e agora o companheiro "mangariteiro"!
Parabéns!

Tanya Volpe disse...

Neide querida,
Ontem chegou a minha Saveur e fiquei muito orgulhosa da minha amiga !
Belíssima matéria, como só podia acontecer com você escrevendo e produzindo , sobre o Marajó.
Parabéns, Parabéns ,Parabéns !
beijo
Tanya