quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Comida do Acre em São Paulo

Uma castanheira em Acrelândia
A comida do Acre está na moda e Rio Branco vai ter até faculdade de gastronomia, com aula inaugural da Ana Luiza Trajano, do Brasil a Gosto, que volta de lá com a mala cheia (e bota cheia nisto). 


A chef pesquisou a comida local para trazer parte dela ao seu restaurante, onde acontece o festival que vai até de 21 de novembro até 20 de fevereiro de 2012. Aproveite, que não é toda hora que se vê comida acreana por aqui.  


Uma coisa interessante que se vê por lá é o legado da cultura sírio-libanesa (os imigrantes chegaram durante o ciclo da borracha e se espalharam pela Amazônia - parece que dois terços foram para o Acre).  Em Acrelândia, onde estive no meio do ano,  que fica a uma hora da capital, as castanheiras típicas da Amazônia já são raras, restando uma ou outra em destaque no alto entre o mato rasteiro. E não é muito fácil encontrar nos mercados a castanha-do-Brasil  (mais conhecida como castanha-do-pará), mas na capital, Rio Branco, há boas opções.  Porém, tanto em Rio Branco como em Acrelândia, a influência árabe é nítida. Seja nos quibes de macaxeira e de arroz e nos charutões feitos de couve. As saladas de frutas com creme de leite são outra constante, mas, sabe-se lá de que influência.   De qualquer forma, comidas assim e muito mais, você poderá provar no Festival, noticiado hoje pelo caderno Paladar


Charutão de couve com carne

Quibe de arroz 

Quibe de mandioca 

Salada de frutas vendida em botecos
Restaurante Brasil a Gosto
Rua Prof. Azevedo Amaral, 70 - Jardim Paulistano, 3086-3565. Os pratos do Menu do Acre custam entre R$ 24,00 e R$ 82,00.

5 comentários:

Stefano disse...

Aquele quibe de arroz está com uma aparencia fantastica...tem a receita?????

angela disse...

stefano, também achei essas friturinhas bárbaras! uso arroz vermelho pra tal, fica ótimo.

Neide Rigo disse...

Stefano, é só cozinhar o arroz molinho, modelar os quibes com recheio de carne - como o quibe tradicional - e fritar.

Com arroz vermelho deve ficar melhor ainda. Mas no Acre, usam mesmo o branco.

Um abraço, n

gelpkes disse...

poderiam abrir este espaço aqui no Rj também

Erico Lima disse...

A coloração se dá pelo uso do coloral,corante muito usado na culinária do norte e nordeste!Ao cozinhar o aroz, acrescenta o corante no início do cozer.