quinta-feira, 26 de maio de 2011

Quinta sem trigo 23: Pão de banana-da-terra


A inspiração foi um pão sem glúten que vi ontem pra vender numa loja de produtos dietéticos, meio feio, meio murchinho, mas muito dourado. Nos ingredientes:  albumina, banana, óleo e um mix de farinha sem glúten - acho que era isso.  Foi chegar em casa e adaptar a albumina, presente nas claras, para ovos com as gemas, usar bananas-da-terra, que eram as que eu tinha aqui, leite e manteiga. Nesta última semana já errei muito bolo de fubá e pãozinho de polvilho (receitas que ganhei da Marina, de Silveiras, mas preciso estar perto para vê-la fazendo), de modo que este pão de banana foi um jeito de eu sarar da obsessão com as receitas que não deram certo,  para depois tentar de novo. Já aqui, a receita ficou boa na primeira tentativa. Fui fazendo a olho, mas anotando o que foi usado. O pão está mais para bolo (assim como o que vi na loja), mas é salgado e pode ser comido com manteiga, geleia, virar sanduíche. De fato, a albumina do ovo dá uma estrutura mais elástica ao pão e usar as claras em neve ajuda a incorporar ar e deixar a massa mais leve e volumosa. O pão fica meio úmido e com sabor do assado da crosta muito bom.

Pão de banana-da-terra com farinha de mandioca 

3 ovos
2 bananas da terra maduras e bem cozidas (300 g)
1/2 xícara de leite
40 g de manteiga em temperatura ambiente
1/2 xícara (chá) de farinha de mandioca fina e branca (prefira as mais artesanais e não de supermercado)
1 colher (sopa) de fermento
1 colher (chá) de sal

Bata as claras em neve, junte as gemas e bata bem. Reserve. À parte, bata no liquidificador as bananas com o leite e a manteiga. Despeje sobre os ovos batidos e misture delicadamente, juntando aos poucos a farinha de mandioca, o fermento e o sal.  Coloque numa forma de bolo inglês untada com manteiga e polvilhada com farinha de mandioca. Leve ao forno médio e deixe assar por cerca de 40  minutos ou até ficar bem dourado.

Rende: 1 pão

6 comentários:

YES we Cooking disse...

Nossa, parece ótimo hein? Imagina saindo do forno nesse frio... Beijos, Cecilia

Mónica Pinto disse...

Olá Neide,
É a primeira vez que comento apesar de já conhecer o Come-se há muito tempo. Gosto imenso do conteúdo do blog, das histórias e das receitas. Esta em especial, é feita para mim já que adoro bananas.
Parabéns pelo belíssimo blog e bjs

angela disse...

Fermento fermix, de padaria ou royal, neide? Aqui a gente não encontra banana da terra, hoje mesmo falei sobre isso com o caseiro. Ele nem conhece! A da terra tem alguma particularidade que a faça essencial? Tenho muuuuitas prata.

Neide Rigo disse...

Cecília, imagino este mesmo pão assado em forno à lenha!

Mónica, obrigada!

Angela, fermento que não precisa de tempo para crescer é sempre o fermento químico (Royal ou outro) - sempre esqueço de completar, desculpe. Acho essencial que seja feito com banana da terra que é muito diferente da prata, não só no sabor como na textura - mais massuda, como um tubérculo. A banana prata é muito doce e, quando cozida, fica muito molenga. Se resolver tentar com ela, use-a não muito madura. E depois me conte.

Um abraço,
N

Gabriele disse...

Essas quintas sem trigo me dão uma vontade de me aventurar na cozinha ;P
Não sou cozinheira de mão cheia mas as vezes queria ter mais tempo para inventar algumas coisas...

Beijos

Anônimo disse...

Tinha comprado banana da terra para fazer moqueca, mas qdo vi essa receita resolvi experimentar. Nossa! quando bati a banana com leite e manteiga fiquei com vontade comer o creme de colheradas - é muito saboroso...Mas não tinha a farinha fina, só a flocada. Me lembrei de uma receita de bolo de milho que faço com farinha flocada e que fica muito bom e resolvi tentar, mas o resultado não foi muito bom... Na verdade ficou uma delícia, mas ficou parecendo mais um pudim leve e aerado de pão com gosto de banana! Depois vou fazê-la com a farinha fina e te falo!
Grande abraço e Namastê! Ana maria Bittencourt ana.oficinas@gmail.com