quarta-feira, 24 de agosto de 2022

Geleia de laranja amarga com pedacinhos

 

Laranjas da terra - amargas

Sem a pele - tirei com descascador de manivela 

Tem muitas sementes e caldo amargo e ácido

As tirinhas deixadas a secar para usos diversos


As cascas para compota - parti ao meio, tirei a polpa
e cortei ao meio novamente, deixando de fora a 
inserção do cabinho 


As partes com cabinho e machucadas
que tirei 

Estas partes foram picadas finamente para fazer geleia

Faz-se uma trouxinha com sementes e polpa
que cozinha junto para incorporar mais 
pectina 

A geleia super rica em pectina 

Pelas fotos e legendas acima, dá pra ter noção da parte que usei para esta geleia. Eram pedaços de cascas mais frágeis, rasgados e aquelas perto do cabinho - tirei esta porção para deixar a compota mais uniforme.  Para não descartar, resolvi picar tudo e fazer uma geleia, usando água e um pouco de suco, que é muito ácido.  Então a receita ficou assim. 

Geleia de laranja amarga com pedacinhos 

2 xícaras de casca de laranja amarga (sem a película amarela) picada bem fininho 

2 litros de água 

3 colheres (sopa) de polpa e sementes da laranja amarga 

1 xícara de suco da laranja amarga

2 xícaras de açúcar  

Coloque em uma panela as cascas de laranja picadas e 1 litro de água. Deixe ferver por 10 minutos. Escorra a água e acrescente o litro de água fria restante. Coloque junto a polpa e sementes da laranja amarrados numa trouxinha (isto dará um aporte maior de pectina). Deixe cozinhar até a casquinha ficar bem macia - cerca de 30 minutos.  Tire a trouxinha, esprema bem, deixando cair o sumo na panela com a casquinha. Junte o suco e o açúcar e deixe cozinhar até formar uma calda grossa e chegar ao ponto de geleia.  Distribua a geleia ainda quente em vidros aferventados, escorridos e ainda quentes. Feche, espere esfriar e guarde na geladeira.  Ficou uma delícia, só um pouco amarguinha. 

Obs. as casquinhas viraram orange pepper ou tempero feito com pimenta, sal etc. Veja próximo post. 

Para saber o ponto de geleia

Levante a geleia com uma colher de pau, a última gota deve ser grossa e demorar a cair;
tire um pouco, coloque num pires, deixe esfriar e empurre a superfície com o dedo – deve formar ondinhas;
apóie uma tigela pequena de inox sobre uma bacia de gelo e coloque um pouco da mistura sobre ela – veja se está com consistência de geleia.
A geleia quente é molenga e, quando fria, é gelatinosa. Se tiver dúvidas, desligue o fogo, coloque um pouco num copo e deixe na geladeira. Se ainda tiver mole depois de gelada é porque precisa de mais um tempo de fogo.