terça-feira, 20 de junho de 2017

Beijus de batata doce roxa. Ou tortillas.

Na falta de tortillas mexicanas de milho azul, a gente faz umas rosadas com batata doce roxa - comprei dois baldes delas em Piracaia no fim de semana. Então teremos muitos pratos com ela por estes dias.

Para os beijus, tive a ideia de misturar a batata com farinha de mandioca, como já fiz outros tipos de beijus.
Neste post em que mostrei o beiju de banana da terra com taioba, você pode ver o jeito de abrir na prensa de tortilla e de cozinhar na frigideira. Sem óleo nem manteiga nem gordura alguma.

Fiz dois tipos de massa, um usando farinha de mandioca fica e branquinha e outro usando aquela farinha de raspa, ou farinha de mandioca panificável bem fininha e integral que ensinei a fazer aqui. As duas deram certo, mas a feita com a farinha de raspa fica mais maleável e saborosa. Mas se você não tem, use a de mandioca comum - se quiser, bata antes no liquidificador pra ficar bem fininha.

De resto, não tem receita. É só colocar a batata doce roxa cozida e ainda bem quente no processador, bater pra virar um purê e ir juntando a farinha até ficar com consistência de massinha de modelar. Aí basta temperar com sal e, quem sabe, alguma especiaria como endro, cominho, alcaravia, gergelim preto, erva-doce. Eu só usei sal e ficou bem bom.

Veja o jeito de fazer no post do beiju de taioba - link aí em cima.

Recheei com queijo meia cura ralado, abacate, alface, pimenta e Nhac!

Doura de um  lado, doura de outro, bota um recheio  e nhac!




Um comentário:

Suzana disse...

Que cor maravilhosa! Amei, vou fazer receitas com batata doce de polpa roxa, agora que descobri que são vendidas no Mercado Municipal de Curitiba. Mas os vendedores enfatizam que serve só pra fazer doce, rs. bjo