terça-feira, 23 de julho de 2013

Peixe espada com folhas de capuchinha

Comprei peixes incrivelmente bons do Alimento Sustentável. O Fernando, que toca este negócio de comércio justo, traz peixes e frutos do mar de qualidade incrível - congelados ainda muito frescos, capturados no litoral norte de São Paulo, por uma comunidade de pescadores artesanais. São peixes que vendem pouco na baixa estação, tem preço bom para os dois lados e chegam limpinhos. 

O pacote de filés de peixe espada tinha 1 quilo. Usei meio para fazer com leite de coco, dendê, coentro, tipo moqueca; e outro para fazer no forno com azeite, pimentões, azeitonas,  batata-doce etc., como uma bacalhoada. Mostro depois.  Separei ainda dois filezinhos que não comprometeram nenhuma das partes de meio quilo. 



Fiquei com vontade de seguir o modelo destas sardinhas fritas em folhas de shisso (eu adoro as receitas do Cooking with dog e o inglês do tradutor, melhor que o meu, of course  - confira),  mas troquei quase tudo, só mantive a técnica e o umeboshi.  Este, que eu mesma preparei em 2007 - a cada ano fica melhor. Aqui está a receita. 

Os rolinhos ficam crocantes e o peixe, macio, bem temperado. Pensei nas folhas de capuchinha porque meu quintal está cheio delas e porque são macias e gostosas - lembram um pouco o espinafre.  Achei que a pimenta seria boa opção e foi. E eliminei a maionese, que não fez falta. O sal do umeboshi foi suficiente para temperar o peixe e, com a pimenta, fez um par delicioso. Na cobertura, usei o polvilho doce, que também faz uma casquinha crocante.  Pense numa coisa boa... 




Embrulhos de filé de Pescada e folhas de capuchinha 

Corte dois filezinhos de pescada ao meio  - cada café deve ter o tamanho de um filé de sardinha. Pique uma pimenta dedo-de-moça e um umeboshi bem picado e espalhe por cima dos quatro pedaços de filé. Enrole cada um com folhas lavadas de capuchinha. Feche, corte as pontas das folhas e polvilhe com farinha de trigo. À parte, faça uma mistura com 2 colheres (sopa) de farinha de trigo,  1 colher (sopa) de polvilho doce (ou amido de milho ou de batata) e água gelada, com pedras de gelo, inclusive,  suficiente para fazer uma massa mole, como vê na foto. Passe os rolinhos nesta massa, frite em óleo quente e nhac! 

E nhac!








4 comentários:

lili disse...

Ai, ai, ai imaginei!

lili disse...

Ai, Ai, Ai, imaginei...

aguiar disse...

Ei Neide, esse peixe ficou mesmo apetitoso!!!!Gosto muito de peixe e estou sempre experimentando uns diferentes...peixe espada nunca comi,mas em breve vou provar.Quando vc faz peixe frito, que tipo de oleo vc usa ? Ultimamente estou com medo de comprar óleos por causa do T.
Sempre vejo seu blog e aprendo muito!
Um abraço.

Leticia Cinto disse...

Aiai, que delicia! Adorei a "massinha", sem ovos! Dá para usar para empanar outras coisas, vou tentar :) Essas trouxinhas ficaram lindas. Bjs