terça-feira, 18 de maio de 2010

Delícias de Santos: pão de cará sem cará e broa portuguesa com abóbora


Pão de cará sem cará!


Broa Portuguesa com abóbora
Cheguei há pouco de Santos. Fui dar uma palestra para os alunos do curso de nutrição da Unifesp, a convite da professora Fernanda Scagliusi. Ela passou aqui na parte da manhã e pegamos a estrada. Em pouco tempo já estávamos de frente para o mar comendo camarões. No meio da conversa ela me contou que em Santos era famoso um tal de pão de cará. Tão famoso que de manhã, nas padarias, basta pedir um "cará na chapa" que todo mundo entende (ou uma média na chapa, já que média é o mesmo que nosso pãozinho francês). Só havia um detalhe, o pão não leva cará.
Fiquei curiosa e sugeri que fôssemos a uma padaria conferir. Chegamos à Rainha da Barra e eu fui logo perguntando sobre o pãozinho com cara de pão de leite. A balconista não soube me responder o que ia na massa nem porque se chamava pão de cará. E muito menos o que seria um cará. Mas foi ao caixa perguntar para a patroa. Voltou e explicou que levava leite, ovos, farinha etc, mas nada de cará. E achou engraçado quando dissemos que em São Paulo não havia pão de cará, como se fosse apenas um nome fantasia - e de fato hoje é, pelo menos em Santos. Ela perguntou: Ué, e como vocês chamam então este tipo de pão? Ué, pão de leite, respondemos.
Já no caixa, a dona da padaria nos explicou que antigamente o pão levava mesmo cará, mas com o tempo o ingrediente principal ficou caro e do cará só restou a cara, além do nome. Segundo ela, é como o pão de batata. A maioria dos pães de batata do mercado não leva mais batata. Os pãezinhos redondos de textura macia são preparados com uma mistura pronta para pães que dispensa a batata. Pasme!
Mas, muito atenciosa, perguntou se conhecia a broa portuguesa, típica de Santos. Esta sim feita com abóbora e batatas, além de frutas cristalizadas. Não sabia. Voltei ao balcão para pedir uma, mas tinha acabado. Como estava tratando direto com a dona, esta imediatamente ligou para a cozinha e pediu para fazer as broas na parte da tarde porque tinha encomenda de uma cliente (eu!). E ainda a ouvi retrucar com o padeiro, dizendo que podia fazer, sim, que havia comprado os ingredientes na feira. Gostei muito desta parte da conversa e voltei no fim da aula para buscar a encomenda. Trouxe quatro, deliciosas, fresquinhas, com gosto forte de abóbora e textura úmida. Recomendo! As receitas, do verdadeiro pão de cará e da broa com abóbora, fico esperando de leitores. Quem sabe aparece uma boa? (não copiada da internet, que estas já achei).

Pós-post: fiz o pão de cará com cará e está publicado aqui.


Falar para esta turma de futuros nutricionistas e leitores do Come-se foi também uma delícia! Da esquerda para a direita: Carol, Daniele, eu, Samantha e Ariane.

22 comentários:

Lidia Costa disse...

Broa Portuguesa com abobora? Uii essa quero eu provar! A nossa broa feita em Portugal leva farinha de milho, metade de (do peso da farinha de milho) farinha de trigo, agua e fermento.

Quem sabe e agora nestas ferias, e eu va pra cozinha tentar recrear essa de abobora :D se sair boa, eu depois digo como fiz :D

deda disse...

Eu também estranhei o nome e achei que era de cará mesmo quando vim morar em São Vicente. Recomendo o pão de cará da padaria Gallery, na Av. Pref. José Monteiro em São Vicente. É bom aproveitar os horários em que ele sai quentinho do forno, passar manteiga e esperar derreter um pouco...

Raquel disse...

Agora fiquei com ciúmes!
Sou aluna de Nutrição da USP e gostaria muito de assistir uma aula sua na minha faculdade.
Acompanho sempre o seu blog e adoro! É muito bom ver alguém que se dedica tanto a, não só conhecer, mas também ensinar muito sobre comida boa de verdade e melhor ainda, do nosso chão.

Obrigada pelas delícias diárias!
Bjos.

camilly disse...

Adorei a foto das meninas de Nutrição da Unifesp no blog, só faltou eu! =/ haahahaahaha
Eu adorei a palestra e os alimentos "novos" que você nos mostrou, principalmente o licuri que me lembrou quebra-queixo, uma delícia!
Beijinhos Neide e parabéns pelo Blog ;*

Moira disse...

Neide,
Essa broa portuguesa se parece com a broa doce da minha terra, eu já fiz a receita faz tempo, se quiseres experimentar passa por lá: http://tertuliadesabores.blogs.sapo.pt/38194.html
Ontem falei de ti no meu último post :)
Beijinho e muitas saudades
Moira

Neide Rigo disse...

Lídia, tem também a broa da Moira, portuguesíssima!! Vamos testar?

Deda! Fiz hoje uns pãezinhos de cará. Amanhã devo postar aqui. Obrigada pela dica!

Raquel, somos então da mesma escola com duas décadas de distância! Qualquer coisa, estou aqui.

Camilly, esta foi a única foto que foi tirada com a minha máquina. Que pena que não aparece. Obrigada vocês pela recepção carinhosa.

Moira, obrigada. Vou testar (e adorei seu post, como já lhe disse).

Um abraço, N

.::Carol Yasuda ::. disse...

Oie, sou a Carol (a ruiva da foto), enfim, parabéns pelo blog e obrigada pela palestra da Unifesp, foi muito proveitosa e dinâmica.

Beijos

Neide Rigo disse...

Oi, Carol! Que bom que gostou. Aproveite e me diga o nome das outras meninas para eu fazer uma legenda decente. Um beijo, N

.::Carol Yasuda ::. disse...

Atendendo ao seu pedido, da esquerda para direita: Carol, Daniele, Neide(hehe), Samantha e Ariane.

Ah, acabei de colocar um post no meu blog pessoal onde menciono sua aula na Unifesp.

pra fins de curiosidade:
http://justamyth.blogspot.com

Dani Polizel disse...

Oi, Neide!!! Aqui é a Daniele Polizel, adorei sua aula terça!!!! Foi muito interessante, achei ótimo conhecer um pouco das frutas e pratos nacionais! Realmente nem conhecemos metade desse Brasil!!!! Ah, e obrigada por colocar a foto c a gnt!!! Já mostrei seu blog p/ família tda!!!!
Meu pai pediu p/ preguntar se vc conhece Magali Rigo....
Obrigada, beijos.

Fernanda Scagliusi disse...

Querida Neide:

Que delícia ler esse post!

Muito obrigada pelo seu carisma e por todos os ensinamentos, que eu e meus alunos temos tido com você, pelo blog e agora pessoalmente.

Um grande beijo, com carinho e admiração,
Fernanda.

Neide Rigo disse...

Carol, obrigada, já está no post a legenda certa.

Dani, espero ter plantado aí uma sementinha de curiosidade. Ficarei feliz se germinar.

Fernanda, foi um prazer enorme!

Beijo, N

Anônimo disse...

Esta broa de abóbora portuguesa eu conheço pelo nome de Brindeira, ou Merendeira. Minha avó fazia na época de Natal. A original levava pinhão, mas aqui no Brasil minha avó substituía por nozes. Não me lembro de ter batatas na receita, mas com certeza esta deve ficar muito boa.

Fabiana
de Brasília

Anônimo disse...

Sou de Santos e alguns anos moro em São Paulo; Passei poucas e boas nas padarias ao pedir um pão de cará.
Ótimo blog.

Heloísa disse...

Neide,
Só agora estou lendo esse seu post.
Sou de Santos e, em casa, todos adoram o pão de "cará". Minha filha, e neta, moram em São Paulo e acham que o pão de leite daí não chega perto do "cará" daqui.
Agora, essa broa de abóbora, eu desconheço. E olha que sou santista a várias (ou muitas) décadas.
Vou tentar descobrir a padaria onde você esteve.
Beijo.

Heloísa disse...

Neide,
Corrigindo; sou santista há várias (ou muitas) décadas.
Não é que o "h" não tinha saído?

Ygor disse...

nasci e sempre vivi em Sao Vicente e apesar d consumir pao cara ha decadas, nunca soube a origem do seu signiicado. Realmente o relato da senhora da padaria foi esclarecedor. Aqui nós temos o pao de leite tambem, q de fato parece muito com o cara, so q o cara eh um pouco mais adocicado, tem formato menos comprido e mais gordinho sem contar q leva uma pincelada de algum tipo de melado por cima. Pelo jeito eh bem caracteristico da baixada mesmo! Sorte nossa rsrs

Falanti disse...

Sua historia me deixou saudoso de quando comia o verdadeiro pão de cará em Praia Grande! Mas desejo retificar algo: média é em verdade, café com leite servido na xícara de chá, e não o pão na chapa.

dea mãe disse...

para o Falanti
Deve fazer muito tempo que nao vai à Baixada,senao saberia que,praquelas bandas,``media`` é sim,paozinho frances.

HELENA QUINTANA MINCHIN disse...

kkk... rolei de rir com este post!
sou de Santos - mas estou em Sampa desde 1991...
agora desço com menor frequencia, mas... ô saudade!!!
e hoje, arrumando as coisas que me couberam do espólio dos meus avós, me deparei com a 18ª edição de um livro de culinária utilizado por minha abuelita materna, Rosa... esta edição, de 1933 (com direito a ´authenticação´ da autora) traz um receita de pão de cará... e, obviamente, com isso várias lembranças! inclusive dos finais de tarde santistas, na Vila Belmiro - onde a maioria da familia morava, até os anos 70... e então aquele padeiro, no seu triciclo com o baú recheado de delicias, passava em frente às casas... e nos deliciavamos com os pães doces, pão de cará, broas, médias... rs...
saudade...
mas foi ótimo ler isto!!!
adorei...

Anônimo disse...

mas cade a receita do pão de cará?
Morei em Santos por 1 ano meus filhos adoram o pão de cará...mas mudamos pro interior de Sp aqui não existe e o pão de leite eh muito diferente...queria fazer em casa pa eles....Alguem manda a reeceita por favor

Marcelo disse...

Olá
Provei de uma broa semelhante a que descreve numa padaria em Blumenau (abóbora, frutas e castanhas)
Também estou à procura da tal receita.
Achei apenas essa: http://www.mytaste.pt/click/index/32969358/docesregionais.com
Sds
Marcelo