terça-feira, 25 de maio de 2010

Café na mariquinha


A xícara do Rui parece ter sido feita pra esta mariquinha
Tá certo, o dia do café foi ontem, mas a foto só fiz hoje e aqui no Come-se, bebe-se e come-se quente, morno e até frio. Mas o café, sem dia, a qualquer hora, sempre quente. Aproveitei para ferver o coador branquinho com pó de café e moer mais dos grãos produzidos e torrados pelo Seu Toninho, meu pai, que ele trouxe de Fartura neste final de semana. Passei o café depois da foto e vim para cá fazer o post entre uma bicada e outra esfumaçante.
É que a amiga Tanea chegou aqui outro dia com uma sacolinha de chita e três mariquinhas de presente. Com o detalhe de que os suportes de coador são para café individual. São os mesmos que ela usa em seu restaurante Kitanda Brasil, em Gonçalves, MG. O cliente recebe a água fervendo, o pó e o coador de pano apoiado na mariquinha e pode preparar seu café na mesa. Pois melhor que a bebida, é o cheiro do café passando. Pra mim.
Adorei os mimos, pois não uso filtro de papel. Uso cafeteira italiana ou os coadores de pano, que não geram lixo, são práticos de lavar e guardar e o pó usado vai direto pra terra. Tenho mariquinha grande, tenho coador de pano com elástico que apoio em qualquer bule e o meu xodó, que é este bule fininho de aço inoxidável. Foi presente da amiga Rosa de Ribeirão Preto, produzido artesanalmente há muitas décadas em Batatais, pelo Seu Osvaldo e seu filho Marcos. O coador é encaixado dentro dele, com o bico levantado e apoiado no aro do coador, por engenho de uma barrinha de metal, de modo que a superfície permeável do coador permanece a mesma, porém sem encostrar no líquido coado.
Já a mariquinha da Tanea, ela encomendou a uma fábrica que agora distribui a várias lojas do Mercado Municipal de Belo Horizonte. De qualquer forma, se a encomenda é grande, pode fazê-la diretamente à fábrica, para compensar o valor do frete. E em qualquer quantidade você pode comprar no próprio restaurante Kitanda Brasil. Os endereços estão aí embaixo. Quem sabe em breve a Heloisa também vai ter no Lá da Venda, já que a Tanea andou passando por lá.
Bem, mariquinhas de tamanho familiar podem ser encontradas em lojas de cozinha mais populares. No Mercado da Lapa tem também o coador de pano (este, em qualquer loja de um e noventa e nove).
Para conservar o coador, é só enxaguar em água, torcer bem e deixar no próprio suporte para secar. Ou pendurar em algum lugar da cozinha. Estando seco, é só deixar junto do bule. O que não pode é deixar molhado em lugar abafado, que mofa e estraga o café. Na hora de usar, costumo ferver uma xícara de água e escaldar o coador e o bule antes de passar o café (sem deixar, claro, de jogar fora esta água - eu já esqueci do detalhe algumas vezes).


O bulinho de Brodosqui. O coador antigo estava velho - este está novinho em folha, que fiz agora para a foto


Todos os filhos do Seu Toninho tem um moedor desse em casa

Onde encontrar a mariquinha para café individual
Tanea Romão - Kitanda Brasil - quitandas e quitutes
Rua Antonio Caetano Rosa, 217
Tel. 35-3654.1406 / 9942.3620
Email: tanearomao@kitandabrasil.com.br
IRIL Ind. de Resistências Industriais Ltda (para quantidades grandes)
Tel/Fax: 31-3426-9301

14 comentários:

Mariângela disse...

Neide,que gracinha ficou a caneca na mariquinha,deu até vontade de tomar um café fresquinho.Beijo!

Edna disse...

Nossa que maravilha de fotos, quanta saudades, fechei os olhos e acho que
senti o aroma o perfume vindo do fun
do das lembranças da minha infância,
que bom ver que coisas assim ainda existe e resiste.
Beijos e obrigada por nos mostrar estas belas imagens.
Edna

Nina disse...

Hum... Adoro café... Adorei a mariquinha.

Mas eu queria mesmo - quero - é conhecer o Kitanda, desde que li esse texto aqui: http://gastrolandia.uol.com.br/tag/kitanda/

Ai, ai...

Bjo!

Lany disse...

Não sabia que o nome desse coador era mariquinha... mas sempre usei ...amo café!

Bjkas

clau disse...

Tb tenho um moedor igual a este; herança de meu avo...
E uso esta parafernalia, que nao sabia que se chamava assim, para deixar coando kefir, ricotta, enfim...
Mas vc tem toda a razao, pq café passado no coador de pano tem até outro aroma: o de recordaçoes boas...
Bjs!

ELA DISSE ELE DISSE disse...

Passeando pelo seu blog cai na "matéria de Paranapiacaba".Frequento Paranapiacaba a mais de 20 anos e posso afiormar que se hoje não ha estrutura para o turismo nem imagin e na minha adolescenciajuventude ( apesra de ser bem novo ainda..rsrsrs )..mas como um desejo egoista, não gostaria que Paranapiacaba se torna-se uma Campod Do Jordão, onde muitos poucos podem frequentar hoje em dia..vou lee mais seu blog com mais tempo...porque esse titulo é tudo que gostamos "COME-SE"..ABRAÇOS E ESPERAMOS UMA VISITA NO NOSSO BLOG...http://elafalaelefala.blogspot.com..abraços

Dricka disse...

Neide que luxo é ter um moedor de café em casa!! Eu amo café e o aroma dele moido na hora é de enlouquecer. E que bule, hein amiga?!!
Bjs

Nina disse...

Fui convidada para um casamento no Kitanda, agora no comecinho de julho, oba!

Depois te conto!

Bjo

Neide Rigo disse...

Nina, que sortuda! Depois quero saber. bjs,n

Cidinha disse...

Mariquinas artesanais neste site : www.elo7.com/cidinha

Além da Mariquinha tem filtros a vulso e outros artesanatos! Lembra o café da roça.

maisia silveira disse...

quero comprar uma"cafeteira individual com filtro de pano"

Pr Marcos Godinho disse...

Muito legal, gostei demais da materia sobre as mariquinhas... Sou "Cofeelover", e ando pra ca-pralá... lendo tudo sobre café... As fotos artesanais, são geniais... e parabens, pela simplicidade e destreza com que escreve!
Pr Marcos Godinho.

Lia disse...

Poderá encontrar as mariquinhas na nossa loja: www.arteminas.loja2.com.br

Beijos

Anônimo disse...

Oi aqui é Mari resido em Florianopolis como posso comprar em pequena wuAntidade a mariquinha?