sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Folha de scoby. Papel com colônia de kombucha. Invólucro ecológico. Couro vegano

Antes de ler este post, recomendo saber mais sobre kombucha e sua mãe, o scoby. Publiquei um post explicando tudo aqui.


O primeiro "couro vegano" que fiz mais seriamente foi este. Havia uma colônia de Kombucha bem grande que sobrenadava em vidro quadrado. E lá fora, um sol bem forte. Foram dois dias sobre uma peneira de palha e quando estava quase seco ainda grudei uns trevinhos por cima para terminar de secar. De vez em quando virava para secar por igual. Embora a peneira de palha de fundo reto fosse talvez suficiente para aerar dos dois lados.

Há estilistas e curiosos fazendo couro vegano que servem para roupas, bolsas, sapato e artesanato em geral. Diz-se couro porque a consistência lembra mesmo um couro. Normalmente, para se ter uma peça maior, usa-se como vasilha um recipiente de plástico grande e procede-se normalmente como fazemos o chá fermentado para beber. Na hora de secar, para tecidos maiores, coloca-se sobre madeira. A diferença é que costuma-se deixar por mais tempo, umas três semanas, para a camada ficar bem grossa, como estas que está vendo nas fotos. Você pode puxar muito que não consegue rasgar. Pensei em pele para tambor, mas, praticamente, o que fiz foi usar como folha ecológica, sustentável, biodegradável. 

O único problema é que não pode molhar, pois acaba se reidratando e voltando a situação original. Não testei ainda e não sei se volta tudo ou deixa a desejar no caso de se querer a função de um scoby bem vivo. De qualquer forma, como invólucro para coisas secas e para cobrir vidros, lembra aquele tecido encerado, pois é bastante firme e modelável, se ajustando à superfície da coisa embrulhada. 

Ah, para fazer o colorido, usei scoby de kombucha de hibisco. E quando não tem sol, coloco a peneira sobre um prato em cima da geladeira, perto do motor. No microondas, em potência baixa, funciona também. Em potência 5, explodiu como ovo no primeiro minuto. Forno em temperatura baixa ainda não experimentei, mas deve funcionar.  

É uma boa forma de aproveitar os scoby que vão ficando no hotel - a cada semana pelo menos um disco é formado. 

Veja aí embaixo as experiências. 



Um scoby 

Este está branquinho - coei o chá mate em voil - assim mancha menos 
Um scoby de chá de hibisco sobre uma cuia - poderia ser levado ao sol assim











2 comentários:

Anônimo disse...

Olá Neide, acabei de ver esse vídeo no Twitter sobre o tema e lembrei de você. Já viu?
https://twitter.com/bonappetit/status/952197862724591616?ref_src=twcamp%5Eshare%7Ctwsrc%5Em5%7Ctwgr%5Eemail%7Ctwcon%5E7046%7Ctwterm%5E1

Karina

Neide Rigo disse...

Oi, Karina!
Acabei de ver. Obrigada! Já tive outras ideias.
Um abraço,n