segunda-feira, 19 de maio de 2014

Maria Pretinha. Ou Black Mary, a nossa blueberry

 

Tudo bem que eu disse que a charada estava fácil, mas não pensei que só a Cristina acertaria. Tudo bem também que eu fui um pouco ardilosa em colocar as frutinhas dentro de um micro almofariz de modo a enganar sobre o tamanho. Mas, como não sou de toda sacana, coloquei junto a planta com flor. Ok, meio desfocadas, mas a dica, quando há, tem que estar na entrelinha, se não não é charada, né não?

Então, pronto, faz tempo que estou pra falar da maria pretinha, que todo mundo conhece e muitos de nós comeram a frutinha quando era criança. Com o tempo a gente vai acumulando medos espalhado por um ou por outro. Culpam-na de venenosa só porque tem lá uns alcalóides do tipo solanina, parecidos ao que aparecem no tomate, na berinjela, etc.

Mas se você consultar fontes seguras como Harri Lorenzi, Valdely Kinupp (veja a tese dele sobre plantas alimentícias não convencionais aqui) ou o livro "Black Nightshades: Solanum Nigrum L. and Related Species", de  Jennifer M. Edmonds, James A. Chweya (que pode ser consultado aqui), vai ver que a planta é comestível e tem histórico de uso na alimentação.  Só se deve evitar os frutos verdes e as folhas cruas - na Ásia e na África as folhas são consumidas como verdura. Os frutos maduros são agradáveis, ricos em vitaminas, minerais e nutracêuticos como a antocianina - assim como as uvas, jabuticabas e blueberries -, que lhe dá o tom arroxeado.

Quanto à classificação taxonômica, não ouso afirmar que a espécie que tenho é a Solanum americanum (quase certo que seja), pois depois de ler o livro citado acima, não ouso ser categórica, já que tanto a S.americanum como a S. nigrum podem ter variações na folhagem.  Sorte que as duas,  espalhadas por todo o continente americano, são muito similares e não há risco de confusão já que ambas são comestíveis.

Elas são classificadas como ervas-daninhas e duramente castigadas quando aparecem onde não deviam estar - especialmente nos roçados de feijões, cafés etc. Mas, sorte minha, nasceu no meu quintal espontaneamente. No início, até achei que fosse um pezinho de pimenta cumari, pois se parecem na juventude. Aliás, são parentes. Só para citar alguns da família: camapu ou fisalis, tomate, pimenta, pimentão, batata, berinjela, jurubeba, jiló, lobeira.  Bem, as florezinhas brancas lembram as da pimenta cumari. Mas logo vieram as bolinhas. Cuidei como pude e levei para nosso sítio. É lamentável dizer mas todas as ervas "espontâneas" que hoje lá estão foram levadas daqui, pois toda a terra era tomada por braquiária, que subjuga todas as demais espécies.  Plantei a maria-pretinha do lado de fora do viveiro e agora não dou conta de tanto colher frutinhos. Eles são pequenos e agrupados em cachos como se os talinhos fossem hastes de um guarda-chuvas nu. A planta adorou o lugar, se espalhou, frutificou e as formigas não comeram.

Com ela já fiz geleia como faria de amora. Com umas gotinhas de limão, a cor fica ainda mais vibrante, mas não tem muita pectina. Com maçã deve ficar muito mais firme. Fiz também compota - só cozinhei os frutinhos em calda rala. Dá pra usar como calda para tortas e sorvetes. Mas o que mais gosto mesmo é acrescentar à massa de panqueca, principalmente se elas forem de massa mais grossa.

No domingo fiz as panquecas para o café da manhã e realmente dá pra pensar que são de blueberries. Mas que blueberry, que nada. Poderiam chamar, apelando para vender, de black mary, ou little blackmary, como sugeriu o Marcos.  Mas é como maria-pretinha que todo mundo por aqui a conhece, embora haja outros nomes como garaquinha, araxixu, caraxixá e erva-moura, entre outros, segundo H. Lorenzi. Não, em inglês não é blackmary, mas black nightshade, nome comum a espécies relacionadas, que também gera confusão. E, não, não adianta me perguntar onde vende. Saia observando nas ruas e terrenos baldios. Recolha frutinhos e plante em vasos ou no jardim (Suzana, minha irmã, diz que tem na jardineira).

Sorte que já tinha feito e tirado foto outro dia, pois separei umas panquecas lindas para fotografar e servi as outras. Avisei minha irmã que eram pra foto, mas antes de almoço, achando que eu já havia fotografado, ela não resistiu e acabou com a possibilidade de você ver aqui a foto de panquecas mais apetitosas que estas que apresento. Segundo ela, o gato atacou primeiro.  Bem, sinal que gostaram. Mas encontre maria-pretinha por aí e faça a sua própria versão. Aqui a receita da minha - uma panqueca normal com um pouco mais de farinha e açúcar.

Quentinha com manteiga. Nhac! 

Panquecas com maria-pretinha 

1 xícara de leite
1 ovo
6 colheres (sopa) de açúcar
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de manteiga
1,5 xícara de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1/4 de xícara de maria-pretinha lavada e seca

Bata todos os ingredientes, menos a maria-pretinha, no liquidificador, junte as frutinhas,  e cozinhe uma colherada (de servir) de cada vez, em frigideira antiaderente, deixando dourar de um lado e depois do outro.

pra 6 pessoas (mais que uma por cabeça)

Mais fotos: 

Os frutos, só maduros. As folhas, só cozidas 

Minha irmã Suzana. Colheu e comeu



Geleia: sem muita pectina. Funciona como uma deliciosa calda 
Em compota, sobre manteiga sobre pão. Nhac!










32 comentários:

cristina disse...

Eba!
Acertei justamente por causa da folha; prestei atenção nela e vi que não era de jabuticaba; e me lembrei da maria pretinha!
Adoro seu blog e estou diariamente esperando seus relatos. Um grande abraço.

Anônimo disse...

e a tal hepatotoxicidade? pensar que joguei fora, arranquei pela raiz, proibi crianças de chegarem perto... oh, vida...
beijo. v.

Anônimo disse...

Eu estava esperando o dia que você faria esse post, Neide.
Aqui em Pernambuco, o pessoal a chama de "valmora", você já ouviu falar?
É abundante, principalmente nos meses de chuva. Oa pesinhos brotam em todo canto. Mas eu não sabia o que fazer com os frutos.
Abraços.

Neide Rigo disse...

Cristina,
que bom que percebeu as folhas. Obrigada!

V, foi por isto que demorei tanto pra fazer um post a respeito. Queria ter certeza disso. Por tudo o que li a respeito, não tem problema algum se não comer os frutos verdes e as folhas cruas.

Anônimo, valmora deve vir de erva-moura, outro nome da planta.

Um abraço,
N

Maria de Lourdes Ruiz disse...

Me encanta ver como tem semente que se abriga no solo e depois de décadas nascem espontaneamente. Já estou aqui no meu sítio mais de 8 anos e nascem plantas que eu nunca plantei como maxixe,fisales, jurubeba,melão-de-são-caetano e outras que não me lembro agora. O mais interessante é que aqui foi zona algodoeira e faz mais de dez anos que não se vê uma roça de algodão nas redondezas e outro dia nasceu um algodoeiro no meu quintal. Aproveitei e cuidei da plantinha e fui registrando até o final do ciclo para colocar no blog porque sei que tem muita gente que não conhece um pé de algodão.
Adorei o post, tão cheio de informação, este trabalho de pesquisa que você faz me encanta! Bjs

Clau Gavioli disse...

Nossa, que lindo isso. Fiquei a fim de plantar também. Deu água na boca, daquele jeito que deixa a gente com uma acidez saborosa, sabe?
Neide, você sabe onde eu conseguiria uma muda? No Ceasa, talvez?
Bj pra vc.

Nadia Marrach disse...

Cada vez que vou arrancar um matinho desconhecido penso: daqui a pouco isso vai aparecer no come-se!!! E não é que aconteceu a mesma coisa comigo - pensei que era um pé de pimenta, vi que não era e nem dei bola!!! Agora, quando um desses aparecer por aqui, vou cuidar muito bem!!! Bjo!

Verônica disse...

Não acredito! eu também arranquei do vaso pensando que era erva daninha e agora tô com lombriga!
vou sair procurando por aí...
ou esperar nascer de novo. no início parece mesmo com pimenta. Mas, se bem me lembro, ela atraía um pouco de pulgão...
Não é venenosa mesmo, né?

Rhosanna disse...

Estou morrendo de vergonha kkkkk. Já vi muito dessa frutinha, até em meu jardim, mas sempre descartei, por não saber que é uma "jóia". Amo blueberry kkkkk. Agora vou cultivar. Muuuuuito obrigado pela informação,amei tudo isso!
Muita luz e paz

Rubén Duarte disse...

Prezada Neide, boa tarde, tudo bem?
Por favor, gostaria que dizer que mudei o endereço do meu Blog de Vinhos. Agora estou em: Winebroker.wordpress.com.
Obrigado!
Atte,

Rubén Duarte

Anônimo disse...

Neide Rigo, vc é uma pessoa de inquestionável utilidade pública!! Ainda bem que, qdo criança, comi todas essas frutinhas q vi pela frente! Depois q cresci, elas desapareceram da minha vista... Vou caçar um pé por aí! Forte abraço - Clarice.

Bruna disse...

Meus Deus Neide sempre me impressionando!!! Comia horrores de Maria Pretinha quando era pequena, mas depois nunca mais encontrei e ninguém sabia o nome, aí só ficou na memória... mas agora sei! Também agradeço imensamente por identificar o cubiu, sem sua ajuda nunca iriamos imaginar o que era.
Muito obrigada!

Anônimo disse...

Amo essas frutinhas. So nao sabia das folhas... e as duas especies pode cpmer as folhas , cozidas? ?..

Unknown disse...

Neide , meu nome e Graça! Me encanta a forma do teu trabalho! Sou filha de Agricultor, vivo entrando no teu Blog e, fico encantada com teu trabalho. Há tempos falou de um a pessoa que trabalha. Com Defumados Caseiros aqui perto de São Paulo, cheguei a falar com ele perto do Natal, mais perdi o contado dele, estou em São Paulo, sei que ele está aos domingos em uma feira mais não lembro qual! Se tiver o contato dele pode me da? Bjos.

amizade forever disse...

wtf LOL Eu tenho um código IMVU créditos e fui aceita! Se você quer ir para um http://linkbitty.com/imvucredits2014

pimentinha disse...

Vim parar ao seu blogue por acaso... mas estou maravilhada e por isso vou voltar :)
Muitos parabéns!
Bjs

Marisa de Goes - acessórios com arte disse...

Olá Neide!! tenho buscado com mais atenção os "matos " comestíveis pela chacara, especialmente depois de saber que lirio do brejo tem flores e rizoma... enlouqueci pois estava preparando tres sacos enormes de rizomas para doação, ou lixo (imagine!). Bem, nestas buscas decidi comer uma flor de urucum... é bem gostosinha e não morri! Não encontrei nenhuma informação na internet, espero que haja algo no livro das Panc do Brasil do Lorenzzi (Plantarum), que deve estar chegando pelo correio. Voce tem alguma informação?
bjins
Marisa

Doukan disse...

ola Neide!
Sempre nascem aqui na minha cobertura eeu sempre planto mais rs, amiga minha me disse o nome e vim pesquisar p ver se era venenosa! amei sue blog! suas fotos e dicas! parabens e mto obrigada!

Anônimo disse...

Encontrei hj caminhando com a minha filha de 3 anos. Ficamos encantadas; eu nostálgica, ela pelo novo! Esclarecida a dúvida para consumo. Obrigada
Jane Matsuda

Jefferson Leite disse...

Eu comia em SP, quando criança e só voltei a encontrar agora, depois de adulto, no PR! Não sabia que a folhagem, se cozida, é comestível... não sei se existem outros nomes, mas também a conheço por maria pretinha! Outra coisa q eu costumava comer quando criança e q sumiu, eram as uvas-japonesas (aquelas docinhas) e moranguinhos silvestres, aqueles ocos por dentro, q davam em moitas espinhentas! :)

Anônimo disse...

Nossa!!! Muito Obrigada por me ajudar.Acabei neste instante de perceber as flores nas jardineiras do meu quintal e ao chegar mais perto vi as lindas bolinhas. Pensei que era erva daninha. E ao entrar na internet li suas esclarecedoras explicacoes. Elas apareceram sozinhas, creio que semeadas por passaros. Na correria da vida em SP confesso que nao cuido de minhas ervas como deveria, mas pelo jeito os passarinhos me deram uma bela ajuda! Um grande abraco
Gislaine Mendes SP

Beto disse...

Se enganam os que pensam que essas plantas nascem do nada, os passaros comem as frutinhas e defecam em todo lugar as sementinhas que brotam, planta não anda, os animais as transportam passaros abelhas pequenos mamiferos etc.

Flora Maria disse...

Incrível !!!
Conheci a Maria Pretinha quando vim morar aqui no sítio e um vizinho me apresentou à ela dizendo que era remédio.
Usei suas pequenas e brancas flores nos cartões que fazia.
Mas, saber que são comestíveis, é bom demais !!!

A Natureza é mágica. Lá na loja do Caminho do Artesanato nasceu um arbusto que eu não conhecia, e deixei crescer. Surgiram frutinhos cor de laranja e os pássaros não saiam de lá. Fui pesquisar e descobri que era a Fruta do Sabiá (Acnistus arborescens), mas não sei se é comestível. Você conhece ?

Unknown disse...

Gente amo as marias pretinhas tenho varias no quintal e adoro fazer bolo com elas sem conta que meu filho come que é uma beleza quem quiser mudas eu tenho um monte rsrs

Eliane Teixeira disse...

Olá! Boa tarde., meu nome é Eliane moro em Atibaia Sp., estou com uma fistula e sofro muito pra curar, e no meu quintal do nada nasceu essa fruta Maria Preta que quando criança tbm comi muito., e pesquisando descobri que está planta ajuda até em câncer, vou das folhas fazer banho de assento e os frutos comecei a comer, mais sei que pode fazer chá , mais como não sei fiquei com medo. Vc poderia me ajudar? Se já fez e como faz? Muito obrigada preciso de ajuda ..

gi Laza disse...

Olá! Eu quero mudas!!! De onde vc é? Eu moro me Minas Gerais. Me responda por favor... essa fruta tem gosto de infância pra minha família. Desde ja agradeço e aguardo o seu retorno!

gi Laza disse...

Olá! Eu quero mudas!!! De onde vc é? Eu moro me Minas Gerais. Me responda por favor... essa fruta tem gosto de infância pra minha família. Desde ja agradeço e aguardo o seu retorno!

Doukan disse...

Gi Laza
eu tenho aqui em casa, talvez possa te enviar alguns frutos para voce plantar :)

Anônimo disse...

To com uma dessa aqui e não sabia o que era, descobri graças a este blog, parabéns!
Dúvida: o fruto, já maduro, pretinho, eu como só o "recheio", tipo igual jabuticaba, ou como com casca e tudo, até pq ela é bem pequenina.

Anônimo disse...

Alguém pode mim ajudar achei uma plança no quintal diferente.não sem bem o que é parecido com maxixi mais não é. Não sei se comestivel

Unknown disse...

Keila.mimi123@gmail. Com

Henrique Soares dos Santos disse...

Interessante... Mas é a tal de beladona que é tóxica? Qual a diferença entre as duas?