sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Revelando São Paulo 2013 termina no domingo

O Revelando São Paulo 2013 vai até este próximo domingo, no Parque do Trote, na vila Guilherme. Eu vou todo ano e muitas coisas se repetem. Ainda assim sempre é possível um novo olhar mesmo sobre as comidas, os artesanatos e as gentes que estiveram sempre ali. E, claro, sobre o que é novo mesmo, uma comida, um gesto, uma cena. O que vai se vê ali é um retrato do mundo caipira do interior de São Paulo, mas aparecem também as várias tribos que habitam o Estado. Portugueses, palestinos, quilombolas, índios, ciganos. Acho que anda faltando um boa curadoria à feira que às vezes está mais empenhada em vender que mostrar o universo cultural envolvido com o produto, pelo menos na área de culinária, mas ainda vale a visita nem que seja para comer um bolinho de chuva com café coado, para conversar com as pessoas, ouvir histórias, apreciar o artesanato e ter olhos para identificar ali preciosidades que às vezes escapam entre panos de pratos pintados. 

Mais informações: http://revelandosaopaulo.org.br/rv/

Algumas fotos:










7 comentários:

Angela Escritora disse...

Adorei! Mas porque estão tão tristes em seus lindos trajes?

Lucia Sasaki disse...

Dona Neide, sempre que posso leio sua coluna no Estadão. Admiro muito seu trabalho.
Agradeço sua postagem a respeito do Revelando São Paulo, é sempre bom ler um comentário crítico a respeito. E suas fotos são lindas!
Obrigada!!

Lucia

Maria Conceição Oliveira disse...

Eu fiquei desgostosa com o revelando, acredito que as mazelas tem a ver com a falta de políticas publicas séria na cultura, não existe um folder, as pessoas parecem te alugado um espaço com comidas e doces que se repetem,poderia ser uma proposta de reforçar a identidade dos alimentos e suas historias, comprei um grão de café que descobri em casa se desbundante de bom, perguntei ao vendedor quais as características daquele grão ele só soube me informar que era de uma fazenda que ele não lembrava o nome, colocou em um saco de supermercado sem logo da fazenda e tudo bem, acho que o revelando ganhou um espaço maior e para mim perdeu a alma, a quantidade de barracas foi impressionante, tudo isso para não dizer nada.Sei que deveria haver pessoas e coisas interessantes que não vi.

Ana Paula Nascimento disse...

Oi Neide, gostei muito do seu blog.
Poderia por favor me dizer se você tem como dar algum contato para que eu possa ver com esse rapaz que esculpe placas de sítios, minha familia mora em um sitio e a placa do nosso sítio quebrou.
Abraços!
ps: caso tenha o contato dele te passo meu celular.

Ana Paula Nascimento disse...

Oi Neide, gostei muito do seu blog.
Poderia por favor me dizer se você tem como dar algum contato para que eu possa ver com esse rapaz que esculpe placas de sítios, minha familia mora em um sitio e a placa do nosso sítio quebrou.
Abraços!
ps: caso tenha o contato dele te passo meu celular.

Neide Rigo disse...

Angela, acho que é porque estava frio.

Lucia, obrigada!

Conceição, também senti isso. Uma pena, né? Alguma coisa ali tem que mudar.

Ana, o seu Emílio, que esculpe placas, fica em Piracaia. Não tenho o contato, mas é fácil encontrá-lo porque fica trabalhando bem junto ao portal da cidade.

Um abraço,n

Gabriela Andrade disse...

Olá blog novo com post novinho, venha ver e comentem o que acharam.

comprei-usei.blogspot.com.br/
comprei-usei.blogspot.com.br/
comprei-usei.blogspot.com.br/
comprei-usei.blogspot.com.br/