sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Queijo mosaico: ingrediente único, exclusivo, circunstancial. Ou como reaproveitar queijos velhos

Queijo bom não tem fim, se transforma. Se o queijo é de leite cru, vai maturando com ajuda de suas enzimas que o protegem da degradação. Por isto, não precisaria transformar meus pedaços de queijos que vou guardando na gaveta da geladeira. Vou usando picado no lobozó, no omelete, para gratinar pratos, no meio da torta etc.  Eu tinha ainda pedaços daqueles Canastras do ano passado, do Joãozinho, Zé Mário e Zé Pão.  Pedaços de queijos de Piracaia, do mineiro, meu vizinho Fernando, e outros como um Serro e queijo Moreno de Itapetininga, vendidos pelo Fernando, do Alimento Sustentável, e levados outro dia ao sítio pelos amigos Sonia e Ruy. Todos, queijos incríveis que amadurecem bem, como queijos parmesões. 

Um pedaço desses: Serro e Moreno, de Itapetininga (deliciosos!0

Este, do meu vizinho de Piracaia, que maturei com um pouco de mofo
roubado do Serro acima

E que ficou incrível

Aqui, os pedacinhos de queijos diversos, incluindo Canastras de quase
dois anos
Acontece que tirei os queijos da geladeira  para limpar o congelador (sim, minha geladeirinha é uma mequetrefe consul nada frostfree que tenho que descongelar periodicamente).  Só os guardo ali quando já estão pequenos, meio secos, prontos pra usar na cozinha. E foram se acumulando. Depois de a geladeira estar limpa e já sem gelo - empreita apressada com uma bacia de água fervente dentro dele (ok, sei que não é certo, não é pra ser exemplo), sequei tudo e coloquei a vasilha sem tampa com os queijos na gaveta abaixo. No outro dia, a vasilha comportava um grande bloco de gelo com os cubos de queijo vitrificados como um mosaico. Como caiu água justo na vasilha e não em toda a gaveta é um mistério no qual não quis me aprofundar. O fato foi que perderia todos aqueles queijos que, depois de descongelados,  ficaram úmidos e com textura comprometida. Não conseguiria mais guardar daquele jeito.

O que resolvi fazer então  foi aproveitar o leite integral que fervia numa panela e jogá-los todos ali dentro para um grande banho coletivo de ofurô pra ver no que ía dar.  Os pedaços foram amolecendo, elasticando, uns quebrando em pedacinhos e o leite foi ficando com aspecto de talhado  - delicioso, porém. Como não virou nada com corpo, resolvi bater tudo no liquidificador. O queijo formou, então, um bloco coeso, que consegui juntar com as mãos, separando do leite, como um bloco de manteiga. Coloquei a massaroca dentro numa cestinha que tenho para escorrer tofu (acho que é pra isso) e fui apertando. Deixei na geladeira até hoje e desenformei o queijo fundido, agora com textura seca e dura e sabor de mil queijos. Vou usar como queijo ralado. 

Uma grossa camada de manteiga de queijo

Um creme de leite denso sabor forte de queijo

Grânulos de muitos queijos, que vai virar pesto ou recheio de torta

O leite que sobrou, com pedacinhos de queijo, sabor de queijo e gordura de queijo, coloquei num vidro e também deixei na geladeira. Ele se separou em fases. Na superfície, uma gordura solidificada, uma manteiga de queijo deliciosa, boa para passar no pão, saltear o spatzle ou fazer massa de torta.   

O líquido que estava embaixo foi passado por peneira dando origem a dois ingredientes. Um creme de leite sabor queijo e um blend de grânulos de queijos, que pretendo usar no recheio de torta junto com ovos de pata,  ou transformá-lo em pesto para macarrão. O fim de semana promete e agradeço à geladeira tranqueira pelo empurrão para me livrar de todo o mal do apego a coleções, seja de queijos ou pilões. 

14 comentários:

Anônimo disse...

Ai, Neide, você é um gênio!! Queria ter essa sua capacidade de aproveitar, transformar, reciclar e experimentar tantas coisas ... Se fosse comigo, essa geladeira já estaria no ferro-velho. A única coisa que faço para aproveitar sobras de queijo é colocar em massa de torta de liquidificador ou no molho branco para gratinar legumes ... Estou sempre aprendendo com você. Bjs, Liliana.

Leticia Cinto disse...

Super aproveitamento de alimentos, Batman! :) Adorei, Neide, nem sabia que dava para transformar os restinhos de queijos assim (se bem que eu acabo sempre usando is restinhos em omeletes ou coisa parecida). Abaixo o desperdício, sempre! Bjs

Eliane disse...

KKKK por isso que adoro vir aqui. Juro que provavelmente eu teria feito uma torta de carne e queijos, jamais teria essa ideia de juntar tudo num novo queijo.
Eu e meu marido vivemos em guerra por causa do queijo. Ele adora mas tem umas manias que detesto de descascar o queijo e quando dobra aquele pedaço seco por ele ia fora. Eu guardo pra ralar e gosto de misturar diferentes pra usar raladinho. ele não entende ai ja viu. Beijo grande da Eliane

Marta disse...

Oi Neide,
Me fez rir muito com a estória da geladeira.Pois incrivel que pareça, depois de anos morando no país do consumo, aonde tudo é "automatico" e "hi-Tech" cheguei aqui, surpresa, muitas geladeiras não são automaticas (self-defrosting). Achei que este tipo de geladeiras não existissem mais!!! Mas sabes de uma coisa? acabei comprando esta geladeira simples por ser a unica que cabia no espaço que tenho aqui. Isto quer dizer que volta e meia, tenho que descongelar a geladeira, usando um secador de cabelos para acelerar o descongelamento. (rsrsrs). E a respeito dos queijos, (mais risadas), adorei a "magia" que fizeste com os êles. A transformação (massoroca - adorei a palavra, tinha até esquecido dela) ficou linda, espero que gostosa também, está competindo com o aspecto dos queijos daqui!!!

Neide Rigo disse...

Liliana, foi um jeito de fazer durar um pouco mais. Se não, teria que usar tudo de uma só vez. Quanto à geladeira, não tenho outra pra colocar no lugar - que só cabe ela.

Letícia, também vale, né?

Eliane, fazer uma torta ontem à noite não estava nos meus planos e precisa tomar uma providência urgente.

Eliane, eu não descarto, nunca. Só queijo fresco, que nem compro mais. Quando compro fresco, deixo maturar primeiro (desde que de leite cru).

Marta, pois é, eu também tenho espaço pequeno para geladeira, por isto, comprei duas da mesma marca, pequenas. Dá pra ir se virando, descongelando com água quente ou secador de cabelo - também faço isto. Eu também pensei que aí só tivesse geladeira hi-tech.

Um abraço,
N

Nicholas Emai disse...

Faça dinheiro com seu site ou blog exibindo nossos anúncios! O cadastro é grátis!
http://www.e-mai.biz/nicholast

Eliane disse...

Neide Conselho de mecânica de refrigeração( EUzinha) Se vc quiser acelerar o descongelamento sem perigo de se queimar com água quente use o ventilador. Deligue sua musanga e ligue o ventilado na frente e com uma colher de pau va soltando o bloco de gelo. sai facil não tem perigo de furar nem de se queimar. T.
Um beijo da Eliane.
á isso não aprendi na escola mas sim na pratica em casa e na oficina

Neide Rigo disse...

Eliane, obrigada!
Eu faço isto na maioria das vezes e vou soltando o gelo com a mão mesmo. Mas quando tenho um monte de coisa pra fazer ao mesmo tempo, uso uma panela de água quente. Deixo e vou fazer outra coisa. Funciona bem também.

Um abraço,n

Maíla disse...

oi, Neide, A-DO-REI essa solução com os queijos esquecidos e velhinhos. MInha dúvida: vc acredita que seja possível também colocar nesse meio queijo brie? obrigada, bjs

lili disse...

Sempre usei a técnica da panela quente e nunca estraguei a geladeira. Recomendo.

Anônimo disse...

Neide, você é 10, gosto muito do seu blog! Cada dia com informações muito utilitárias!!!! Abraço...
Vera Mônica Bastos!

Yolanda disse...

Neide, parabéns pelas invencionices que acabam como ótimas sugestões criativas contra o desperdício, achei genial. Bjs.

Yolanda disse...

Neide, parabéns pelas invencionices que acabam como ótimas sugestões criativas contra o desperdício, achei genial. Bjs.

Beth disse...

Nossa! Que ignorância (a minha!. Adoro esses queijos, mas no fim qdo ressecam ou ficam muito embolorados acabo desprezando....Também tenho medo que fique com gosto de sabão