quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Brotos na meia nova de nylon

Já mostrei várias maneiras improvisadas de se preparar brotos, especialmente para aqueles que adoram este tipo de ingrediente mas acha difícil preparar ou não faz porque não tem um sprouter apropriado. Estas outras maneiras estão neste post. Já havia usado meias de nylon novas lá, mas daquelas cor da pele e somente para cobrir.
Depois, vi para vender em algum site de cozinha umas sacolinhas próprias para germinação. E nada mais eram que saquinhos feitos com algum tecido permeável e sintético, que não acumula umidade e não mofa. A partir daí, usar meias de nylon me pareceu tão óbvio que não devo ser a única a ter tido a ideia, principalmente porque o tecido é elástico e se expande à medida que as sementes germinam e ganham volume. Para preparar, é só lavar bem os grãos - tipo 1/4 de xícara, desinfetar com solução higienizadora para verduras e deixar de molho em bastante água fria de um dia para outro (ou por período de 8 a 12 horas, dependendo da semente escolhida - os grãos têm que ficar entumescidos como frescos). Usei grãos de ervilha, de feijão-arroz e feijão mung, mas podem ser outros. Agora é só colocar os grãos dentro de meias de nylon virgens, destas de mulheres, tamanho três quarto, enxaguadas. Amarre os saquinhos e deixe-os pendurados sobre um prato para conter os pingos ou amarre na torneira da pia. Mantenha os grãos sempre molhados, mergulhando o saquinho numa bacia com água limpa, umas três ou quatro vezes por dia - eu lhes dou banho fresco sempre que passo pela cozinha. Em três ou quatro dias os brotos estão prontos para comer. Os meus ainda não usei. Quem sabe hoje no jantar?



Situação Ernesto Neto (em exposição Dengo no mam)

14 comentários:

Cláudia disse...

Achei a idéia fantástica...sempre sofria muitooooooooo para fazer estes brotos e sempre acabava desistindo...vou tentar novamente desta forma agora! abrs Claúdia

Gina disse...

Entrei no crudivorismo recentemente fazendo brotos de lentilhas. Gerou uma saladinha ótima! O método foi deixar de molho por uma noite, lavar e escorrer pela manhã. A partir daí, não deixei mais de molho, apenas lavei e escorri 3 vezes ao dia, até germinar.
Bjs.

silvia lopes disse...

Adorei!Esses dias mesmo eu e Jorge falamos sobre isso:fazer brotos.Vou providenciar as meias.
beijinho
Silvinha

Nadia Marrach disse...

Já fiz brotos de outra maneira mas esta é genial! Gostei também da legenda da última foto!!!!

Neide Rigo disse...

Claudia, espero que se anime.

Gina, não gosto muito dos brotos de ervilhas crus. Ontem acabei fazendo uma sopa com eles - usei ervilhas partidas, brotos de ervilha, bacon, pimenta e macarrão padre-nosso. Ficou muito boa. A meia facilita na hora de escorrer, porque não acumula água, mas há infinitos jeitos de se fazer. Também faço mais ou menos como você.

Silvinha!! Que bom te ver por aqui. Jorge é dos meus. Beijo pra ele.

Nádia, obrigada!

Um abraço, N

Sabrina disse...

Amei a dica, assim como a de limão galego para a caipirinha; feita e aprovada! Bjs

Bruna Buesso disse...

Que demais isso, adorei mesmo, com certeza vou por em prática!!

Beijos,
Bruna.

http://www.improvisosnacozinha.blogspot.com/

Lucia disse...

Neide,

Impossível deixar de comentar, pois sua criatividade ultrapassa muito o usual.
Muito legal! Vou tentar a prática, faz tempo quero cultivar brotos.

abs.

Priscila Piva disse...

Nossa, que máximo !!!! Estou planejando fazer germinação em oficina de culinária mas muitas pessoas como eu moram em apartamentos e pouco espaço. Obrigada pela dica !! Priscila

Graça Noronha disse...

Parece uma boa ideia, mas eu faço os meus germinados de maneira talvez ainda mais simples: Depois de lavar os grãos e de os deixar a hidratar durante a noite, escorro a água e espalho num prato de sopa, só a cobrir o fundo. Cubro com outro prato e em 3 dias estão prontos. Vou monitorizando a humidade e junto no 2º e 3º dia um pouco de água fervida (fria).
Boas saladas!

julia spelta disse...

Olá!

Achei mesmo interessante as formas de germinação das sementes mais comuns, que temos no cotidiano. Achava que só dava pra fazer no vidro, com uma inclinação de 45 graus, coberto com um retalho de tule ou tecido fino. Ótima dica! Amanhã mesmo vou providenciar meias virgens. E elogio teu blog que muito inspira minhas receitas!
um beijo,
julia

Neide Rigo disse...

Depois me conte, Julia, se deu certo. Um abraço, N

Luiza Sant Anna disse...

Boa tarde Neide,

depois que as sementes germinaram e os brotos cresceram, é preciso descartar as sementes que ainda estão lá e utilizar somente os brotos?

Fico no aguardo da sua resposta!

Luiza

Neide Rigo disse...

Luiza,
você usa os brotos, que estarão grudados às sementes. Os grãos que não germinaram devem ser eliminados.
Um abraço,n