quinta-feira, 20 de maio de 2010

Delícias de Silveiras. Parte 4 - Broinha de abóbora com amendoim na folha de caetê



Aquela receita de broa com abóbora da Vicentina de Fátima Florenço, todo mundo achou grande demais. Afinal, 12 ovos! Bastava reduzir os ingredientes proporcionalmente, mas eu queria mesmo testar a receita principalmente para usar minhas folhas de caetês que o João Rural colheu na estrada com tanta gentileza.
A Vicentina foi formulando na hora para mim a receita com a proporção de ingredientes que costuma colocar de olho. Mas, foi incrível como a massa ganhou a consistência exata para moldar. Não é uma massa mole de jogar nas folhas às colheradas como imaginei - pelo menos a receita que fiz não ficou assim. Daria para moldar até biscoitinhos. Achei a massa bem doce, mas acho que é assim mesmo, para comer aos poucos com café. Não usei bicarbonato porque não tinha, mas também acho que não precisa (mesmo as mulheres lá não tinham muita convicção quanto ao uso - umas diziam que colocam, outra que não).
Só errei numa coisa - deveria ter enrolado as folhas com mais frouxidão e deixado uma folga nas bordas, para a broinha poder crescer. Conclusão, as minhas cresceram mais nas pontas. Mas arrumei no texto aí embaixo. Outra alteração que fiz foi fazer broas menores, com folhas cortadas no comprimento de 10 centímetros. Assim dá para a criançada levar de lanche. E não crianças também. Melhor que barrinhas de cereais, todos vão concordar.
Mas usei o mesmo fubá de moinho de pedra (não fino como o mimoso) que foi usado nas broas da festa no bairro de Bom Jesus e o resultado ficou bem parecido. Gostei de desembrulhar a broa e cortar em rodelinhas para acompanhar o café.
A receita abaixo foi dada pela Vicentina e adaptada por mim com as pequenas alterações como exclusão do bicarbonato, adição de uma pitada de sal, diminuição do tamanho dos rolinhos para porções individuais, mudança para forno doméstico e acho que só. Incluí também o rendimento. Lembrando que a receita original está aqui.

Broas de fubá com abóbora - receita de Vicentina de Fátima Florenço
3 ovos
375 g de açúcar cristal
1 pitada de sal
125 g de abóbora madura crua ralada
125 g de amendoim torrado, sem pele e triturado
1/4 de xícara de óleo (60 ml)
1/2 colher (sopa) de fermento químico em pó
500 g de fubá de moinho de pedra
250 g de farinha de trigo
Folhas de caetês (ou pedaços de folhas de bananeira)
Pré-aqueça o forno em temperatura máxima (no meu forno, 280 ºC) por meia hora. De preferência com uma assadeira de pedra-sabão dentro (para aumentar a temperatura - se não tiver, use uma de alumínio grosso). Numa bacia, coloque os ovos, o açúcar, o sal, a abóbora, o amendoim, o óleo e o fermento. Misture bem. Junte o fubá e a farinhas aos poucos, mexendo sempre. Misture até formar uma farofa úmida. Reserve. Lave as folhas de caetês e corte em pedaços de 10 centímetros. Ou corte folhas de bananeira em quadrados de 10 centímetros. Divida a massa em 20 porções iguais (de mais ou menos 80 g) e faça com elas cilindros de 8 centímetros. Coloque a massa no meio das folhas e enrole com folga de modo que sobre espaço para a broa crescer em todos os sentidos. Retire a assadeira do forno e coloque as broinhas sobre a pedra quente, deixando espaço entre elas. Leve de volta a assadeira ao forno e deixe assar por cerca de meia hora ou até que a folha comece a ficar ressecada. Tire uma, desembrulhe e certifique-se de que a broa esteja assada, meio dourada. Cubra com pano e espere esfriar. Desembrulhe, corte em fatias e sirva com café. Ou deixe pra criança levar de lanche. A mesma massa pode ser usada para fazer broinhas nuas, sem folhas. É só fazer bolinhas, achatar um pouco e colocar em forma untada e enfarinhada.
Rende: 20 broinhas

7 comentários:

Anônimo disse...

ADOREI SEU BLOG. É LINDO DE VER!
Raquel: quelmoreschi@ibest.com.br

Uelinton Cesar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Uelinton Cesar disse...

Oi Neide,

Estive visitando novamente seu blog e li que você fez a broa aí em sua casa, viu como elas são deliciosas quando acabam de sair do forno...Ah li também que você não utilizou o bicarbonato.Vou te dar uma dica, durante estes três anos que ajudo nesta festa sempre vi elas colocando o bicarbonato, pois dizem que é ele quem deixa a broa mais macia.Outra dica é quando você tirá-las do forno enrrole-as em um pano de prato úmido, assim elas ficarão macias por mais tempo.

um grande abraço.Uelinton

Raquel disse...

Adorei o blog.Esta receita de broinhas,com a canequinha de café ao lado,me lembrou a infância lá no sul.

Neide Rigo disse...

Raquel, obrigada!

Uelinton, ficaram mesmo deliciosas. É que eu não gosto muito do sabor do bicarbonato, mas vou seguir sua dica e tentar colocar pelo menos um pouco. É verdade, o João Rural havia dito pra polvilhar água e cobrisse assim que saissem do forno. Da próxima vez vou colocar o pano úmido. Pode deixar. Obrigadíssima pelas dicas. Um abraço, N

Anônimo disse...

Neide estas broas me lembram as festas juninas que ia quando criança. Aquelas de fazendas com a reza do terço e as delícias preparadas por pessoas que já não estão mais aqui.
Parabéns,
Silvana

Antonio B Duarte Jr disse...

Gosto muito das receitas de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver meu Curso de Informatica online