quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Chá de flores azuis de feijão-borboleta

Já não me lembro de quem ganhei as sementes, só sei que trouxe daquele Terra Madre de 2010 que aconteceu em Brasília. Lembro de ter perguntado para o produtor se os feijõezinhos que estava distribuindo eram de comer. Disse que não, que era uma forrageira boa para o solo, fixadora de nitrogênio. Em todo caso, trouxe um pouco e guardei. Ficou anos aqui perto de mim, num envelope. Um belo dia, quando já nem me lembrava mais dele, achei o envelope com nome: feijão-borboleta. Só então fui procurar saber mais a respeito e descobri um mundo em azul comestível e divertido em torno da Clitoria ternatea L. (observe a anatomia da flor e vai entender porque Lineu lhe deu este nome). Então plantei, primeiro na jardineira da minha janela - foi quando tirei mais sementes e sequei algumas flores -, e agora na horta comunitária da minha rua, onde a planta já começa a florescer.

Na horta comunitária
No Brasil é conhecida também como cunhã (termo que definitivamente não adotarei e que deve ter a ver com o nome científico) e sua folhagem é usada para alimentar animais. Mas dizem que toda ela é comestível, incluindo as vagens verdes - eu nunca as comi pois deixo para conseguir mais sementes. Mas também não me pareceram muito palatáveis. As folhas, dia desses vou provar, parecem gostosas.

A planta é nativa da Ásia tropical e hoje está espalhada por todas as zonas tropicais do globo. Porém, é no Sudeste Asiático que o pigmento azul das flores parece ser mais explorado. Tanto para colorir o arroz glutinoso quanto para vários outros doces de goma ou farinha. Além do chás azuis feitos com as flores frescas ou secas. Embalagens com flores secas podem ser encontrados em vários países e tem a reputação de ser medicinal.  Aliás, a planta é amplamente estudada na fitoterapia por sua atividade anti-estresse e ansiolítica. Parece que também pode melhorar a memória.

 

 

Nas infusões é comum adicionar gotas de limão, não só para adicionar algum sabor que as flores não têm, mas para ver o líquido mudar de cor - como tem antocianina, que é a substância que confere a coloração azulada, basta adicionar um ácido para que o pigmento ganhe tonalidades rosadas. É uma reação normal que acontece com qualquer alimento que tenha este pigmento.

Como quase não há pigmento azul natural com que podemos contar na cozinha, está aí um boa opção para começar a brincadeira. Procure as sementes em viveiros de especialidades como o Sambalina, por exemplo - nos links aí do lado.  Eu gosto de colocar no chá de folhas de manjericão-anis, de erva-doce ou anis-estrelado, já que estes chás carecem de cor e o anis, não sei porque,  está associado a esta coloração. Fica muito bom. Com umas gotas de limão, fica melhor ainda, se bem que não será mais azul.


Para o chá, foi só ferver água, desligar o fogo e juntar folhas de manjericão anis e flores de feijão-borboleta (ou cunhã), tampar e esperar dez minutos antes de servir quente ou gelada.

Outros nomes em inglês para você pesquisar sobre a planta: butterfly pea, blue pea, cordofan pea e asian pigeonwings. E ainda cunhã, feijão-borboleta, ervilha-borboleta, ismênia, palheteira.

13 comentários:

Karen disse...

Oi, Neide! Essa flor parece ser bem comum no litoral nordestino, vi na Bahia e em Alagoas, crescendo em terreno arenoso, tirei fotos, pois são muito bonitas.

silvia lopes disse...

Neide, aqui em Lençóis tem algumas dessas flores da família das leguminosas, porém puxam mais para os lilases do que o azul. A mais pitoresca é a vermelha, conhecida como "bucetinha de freira".

Uakari disse...

Eu tive essa planta antes de adquirir o poderoso dedo verde. Depois de um tempo, a perdi para sempre. Faz um tempo, li em algum lugar sobre ela ser usada na Ásia para colorir refrescos e me interessei novamente por ela, mas não encontrei para vender. Agora você atiçou novamente meu interesse. Entrei no Sambalina, mas não encontrei a planta lá.
David Kim.

Rodrigo disse...

Adoro essa planta. Se tiver sementes dessas outras cores eu gostaria de adquirir.

Mari disse...

As flores podem ser consumidas em saladas?As minhas floriram esta semana....

diamondpolaris disse...

tenho sementes dela e forneço .gratis.

Uakari disse...

Oi, diamondpolaris. Gostaria de sementes do feijão-borboleta. Meu e-mail é uakarimonkey@gmail.com.
David Kim.

Celso disse...

Olá diamondpolaris, como posso adquirir sementes desta flor? Meu email é ccelso@gmail.com. Celso Câmara.

Celso disse...

Olá diamondpolaris, como posso adquirir sementes desta flor? Meu email é ccelso@gmail.com. Celso Câmara.

Anônimo disse...

Olá eu também quero sementes meu email é olveiraam55@gmail.com

Marcia Zaros disse...

Neide, acho seu blog um dos melhores do Brasil....amo de paixão...é tão completo...vc é uma enciclopédia viva ,rs,rs,rs.....aqui encontro tudo de mais exótico, raro e importante....adoro!

maria lucia santos disse...

Oi pessoal gostaria de adquirir sementes do feijão borboleta podes ser qualquer cor algum amigo tem para me doar obrigado.
Sou do Rio Grande do Sul,São Leopoldo.

Alejandro Londoño disse...

Hola a todas y a todos.

En Colombia se le conoce como "Campanita". Clitoria ternatea es "La reina de las leguminosas tropicales"

Saludos