quinta-feira, 10 de março de 2016

Os primeiros passeios Pancnacity

Da Ajinomoto, na horta comunitária City Lapa
O primeiro passeio pancnacity estava programado para acontecer dia 07 de março, mas a Ajinomoto encomendou um encontro para o seu pessoal de marketing e nutrição. Assim, tivemos a turma pré-um, fechada ao público.

Nos dois encontros, andamos pelo bairro City Lapa, onde moro, para observar e identificar plantas alimentícias não-convencionais. É uma expedição de exploração, de contato com as espécies que nos rodeiam e com as quais perdemos a conexão. A primeira parada foi na horta comunitária da rua, que é um verdadeiro show room de pancs. Tudo o que consigo de panc planto lá também, não só as ervas espontâneas mas também as espécies exóticas ou pouco conhecidas. Manjericões, por exemplo, temos lá de vários tipos. Ervas aromáticas são diversas. E andando pelas ruas vamos descobrindo plantas  inusitadas como sabugueiro com frutos, cúrcuma numa praça, caeté numa calçada, ervas azedas, cheirosas, picantes.

Na volta, todo mundo ajuda a terminar o almoço que tem o propósito de mostrar como alguns itens podem ser incorporados na nossa alimentação sem nenhuma grande estrepolia ou modificação radical no cardápio.

Acho que mais que os participantes quem está gostando mesmo destes passeios sou eu mesma. Sempre descubro uma nova panc. Nesta semana encontrei numa calçada um mini morango silvestre e numa cerca centenas de mini pepinos. E assim seguimos. Seguem algumas fotos minhas, do encontro da Ajinomoto,  e da querida Júlia Guedes, do blog www.herbi-voraz.com/, que participou da primeira turma nesta última segunda-feira.

Observando um fruto de urucum que colhemos na praça
As panc embaladas em papel de arroz - com creme de abacate para amalgamar
(abacate, sal, pimenta, azeite, tudo batido como maionese) 

Homus com taioba e pão de abóbora 


Arroz integral com uma misturinha de cogumelo orelha-de-pau colhido na
horta comunitária e crocante de sementes de girassol, folhas de vinagreira
roxa e cominho

E grão de bico com folhas de guasca e de alho silvestre

Na cozinha, muita comida e bagunça 

Dois molhos: um de cubiu do quintal com azeite de castanha
amazônica (da Miragina) e de caferana com azeite e vinagre
de cana feito por aqui 



Com guasca e tomate de árvore do quintal, além de folhas de vinagreiras e
as convencionais 

Depois de bem maduras e vermelhas, as caferanas rendem ótimo molho 


Mesa animada 





Raquetes de palma 
Docinhos de mandioca com calda
de umbu 


Caferana



Homus com taioba e folhas de vinagreira 
Horta comunitária 







Visita à horta 


Por fim, ainda ganhei de uma das participantes um inhame gigante e pupunha

11 comentários:

Julia Guedes disse...

Foi um prazer enorme estar ao seu lado e aprender um monte sobre um ensinamento que poucos saberiam dar! Amei o evento, o papo e todas as comidas e com certeza participarei de outros. Fico feliz que realmente tenha gostado das fotos!
Um beijo,
Julia

Sylvia Werneck disse...

Neide do céu!!!! Sou sua fã há bastante tempo, mas nunca me manifestei antes. Acompanho o come-se com fervor, já fui dar uma espiada na horta, sigo um monte das suas receitas e faço propaganda de você pra todo mundo. Já converti umas três pessoas, hehehe!
Ainda não consegui me organizar pra participar de um dos seus passeios, mas tenho esperanças.
Só que fiquei babando e queria muito que você postasse as receitas deste encontro que deve ter sido realmente fantástico!
Obrigada por sempre compartilhar seus conhecimentos de maneira tão generosa! Não só as receitas, mas o seu jeito de escrever também é uma delícia. Aquele post sobre a sua história com o Marcos e a Ananda nos tempos de USP é minha leitura de emergência quando preciso cair na real e ver que tudo tem jeito.
Obrigada por existir!
Beijos,
Sylvia

Marta disse...

Oi Neide,
O que é Panc? Desculpe a ignorância ou preguiça de pesquizar. Achei mais fácil perguntar porque iria de qualquer maneira comentar a respeito da foto da Dendê. Linda, que carinha de sapeca e ao mesmo tempo séria, tomando conta de alguma coisa, que está no banco.
Abraços e kisses para Dendê.

Neide Rigo disse...

Júlia, ainda bem que insisti para que viesse. Foi um presente para mim te conhecer. Obrigada!

Sylvia, ganhei o dia com suas palavras. E não se preocupe que pretendo fazer estes passeios eternamente porque é algo de que realmente gosto. E pode deixar que vou aos poucos publicando as receitas no blog. Hoje mesmo, se der, publico a receita do homus.

Um abraço,n

Anônimo disse...

Neide, que fotos lindas! Preciso me organizar enquanto tenho as segundas-feiras livres para poder participar desses encontros.
Abraços, Cris Yumi

RAFA disse...

Nossa, um passeio seguido de um banquete. isso que é comida. Parabéns.
http://www.tudonapanela.com.br

lucas requena disse...

Oi Neide, quando será o próximo?

lucas requena disse...

Oi Neide, quando será o próximo?

Marco disse...

Neide, esse inhame gigante que está nessa foto, como seria a planta? tipo uma taioba-roxa grande? Estou em Campo Grande e aqui tem um córrego cheio de olhosdagua com um bosque dessas plantas arroxicadas tipo taioba. será que consigo comer oo inhame ou mesmo as grande folhas? fico na dúvida...... gratidão por tudo que é o come-se.

Neide Rigo disse...

Lucas, o próximo será agora, dia 02. E outro no 04 de abril. Talvez tenha alguma desistência.
Em maio, 02 e 07. Escreva para o meu email se tiver interesse. neide.rigo@gmail.com

Um abraço,n

Neide Rigo disse...

Sylvia!
Desculpe por não ter respondido antes. Obrigada por suas lindas palavras!

Marta, panc é plantas alimentícias não convencionais. Sim, Dendezoca continua sapeca.

Rafa, obrigada!

Um abraço,n