segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

É tempo de colher mangas verdes e maduras. E outras frutas também

Mangas, caferanas, goiabas, flores e frutos de sabugueiro, jacas, graviolas
Convidei alguns amigos na sexta-feira para colher mangas no meu bairro e nos batizamos de "coletivo urbano come-se.  Éramos poucos e foi melhor assim. O bom é ter vários grupos pequenos porque, é bom que saiba, colher frutas na rua pode assustar moradores, que ficam desconfiados ao avistarem um grupo de marmanjos com varas, cestas, pano e sacolas nas mãos como se tivessem em mente as piores malvadezas. Ouvimos coisas do tipo: "não vão tirar pra vender, hem?”, ou "não colham verde pra não desperdiçar" ou "não quero que colham porque fui eu quem plantou" (as mangueiras, foram todas a prefeitura muitos anos atrás quando ainda se plantavam fruteiras).

Incrível como algumas pessoas se apropriam do espaço público no pior sentido, não o de cuidar e compartilhar mas de tomá-lo como só seu. Em  compensação encontramos gente que abriu seus portões porque do lado de dentro havia as melhores mangas. Encontramos também outro colhedor de mangas solitário que acabou nos ajudando a colher jaca, pois sua vara era maior que a nossa e sua experiência também. 

No meu bairro há muitas mangueiras com frutos no ponto pra dar e vender.  No nosso caso era só mesmo pra consumo próprio e ainda deixamos muitos para os pássaros.  Para todos que encontramos e tinham mangueiras na frente de casa, carregadíssimas, perguntamos se consumiam os frutos.  A resposta, advinha, advinha....: não (!). Mesmo assim, muitos preferem ver as mangas apodrecerem a dividi-las com estranhos.

O fato é que colhemos não só mangas, mas também jacas, araçás roxos, caferanas, goiabas e até graviolas, pra ficar só entre as frutas.


E você, já colheu no seu bairro as frutas da estação?  Junte uns amigos, chame de "coletivo urbano qualquer coisa" e saia por aí. É divertido, posso garantir. 


Um colhedor solitário de mangas

Quase não aguentam o peso da jaca grande 

Entramos no quintal a convite da moradora da frente






Carlos e o homem com varas e ganchos improvisados (o nosso, com cabos
de vassoura)


4 comentários:

Márcia disse...

Neide, permita uma sugestão para os catadores: amarrar uma pet cortada na ponta da vara, recolhe a fruta uma a uma. É assim que o marido e vizinhos colhem mangas nas ruas de Nova Odessa.
abs.

Anônimo disse...

Olá Neide!


Estava olhando o seu blog, por sinal mto legal, e queria saber mais sobre a Horchata de Chufas. Onde posso comprar aqui no Brasil? Moro em SP e fiquei fascinada por esta bebida e como o meu marido tem diabetes, eu ouvi dizer que é mto bom pra quem tem diabetes, verdade? Mas pelo que vi tem que colocar açucar, não é? Bjs querida! Anne Lawson (annel.duarte@hotmail.com)

Neide Rigo disse...

Márcia, obrigada pela dica. Também pensamos nisso, mas como tínhamos mais mãos e o lençol, achamos mais fácil assim pois já puxávamos o cacho inteiro.

Anne, não se viu o post da horchata, mas fiz com as chufas que ganhei. Nunca vi pra comprar aqui. Realmente não sei sobre a indicação para diabetes. Agora, o açúcar é sempre opcional.

Um abraço,n

Leticia Cinto disse...

Neide, essa colheita foi um barato! Eu ainda estou processando as coisas que trouxe e mais o que colhi com o marido no domingo. A torta de manga verde fez o maior sucesso no piquenique do sábado. Já mandei o link da receita pra todo mundo. O mais surpreendente foi o refresco de manga verde cozida. O marido gostou muito :)