quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Plantas e Abelhas não convencionais


Panc com anc
Já que o assunto de capa do Paladar de hoje é abelhas, especialmente as sem ferrão, aproveito  para falar do bate-papo promovido pelo Sesc Campinas na semana passada dentro do evento "Bate-papo: saberes populares e práticas sustentáveis - Meliponicultura e Pancs.  Afinal, uma coisa depende da outra. A conversa foi entre mim, que falei das pancs - plantas alimentícias não convencionais, especialmente as ervas espontâneas, e o biólogo e meliponicultor Wesley Gama, cujo conhecimento sobre o assunto extrapola o que se aprende nos bancos da universidade, afinal começou a lidar com isto desde menino com o pai.  

Foi a primeira vez que pude sentir diferenças grandes entre os méis que ele levou para provarmos. E, segundo ele, há diferenças também dentro da própria colmeia - diferentes potinhos podem guardar méis de floradas diferentes. Vimos através de um plástico transparente as abelhas se movimentando em suas colmeias, aprendemos as diferenças entre elas, os tipos de caixa mais apropriados, modos de fazer armadilhas para capturar abelhas enxameadas etc. 

Mas o que quero mesmo deixar aqui é o contato do Wesley. Ele é uma pessoa generosa (mocinho de tudo) e experto no assunto, que vale a pena conhecer. E o melhor: vende caixas já com enxames de vários tipos de abelhas nativas sem ferrão, na região de Campinas.  Eu quero todas. 

Aqui o contato do  Weslley Gama para quem quiser comprar caixinhas da jataí, tujuba, mirim etc: 
weslley@imobiliariaindepencia.com / weslley.snipes@ig.com.br



4 comentários:

alexandre e alana disse...

Estou tentando capturar um enxame de abelhas sem ferrão, mas por enquanto estou sem sucesso!
Parabens pelo BLOG!
Tens alguma previsão de vir ao SUL, porto alegre?
No final de Novembro tem o congresso de agroecologia na PUC>

Neide Rigo disse...

Alexandre e Alana!
Eu tenho 4 caixinhas, mas queria mais. Também estou tentando capturar, mas ainda não dei sorte. Gostei muito da ideia da isca feita com pote de sorvete. Vou tentar, já que com a garrafa pet até agora, nada.
Quanto ao congresso, adoraria, mas acho que não consigo.

Um abraço,n

Carmen disse...

Querida Neide, estas flores que yo las conozco como masturerzos son muy ricas, ¿las has comido? Te las recomiendo en ensalda, saben a berros, picositas.
abrazo fraterno

Neide Rigo disse...

Carmen,
feliz em vê-la aqui!
As flores, as chamamos de capuchinha. Sim, comemos. Já falei muito dela aqui no come-se:

Veja: http://www.google.com/cse?cx=003826792343844954572%3Ak52w-wdbmp4&ie=UTF-8&q=capuchinha&sa=Pesquisar&siteurl=come-se.blogspot.com.br%2F2013%2F08%2Ffolhas-de-capuchinha-para-embalar-uma.html&ref=www.google.com%2F&ss=1468j278828j10#gsc.tab=0&gsc.q=capuchinha&gsc.page=1

Um abraço, n