segunda-feira, 13 de julho de 2015

Purê de mandioca com folhas de lablab ou feijão mangalô


Por aqui a ponte do feriado esteve congestionada, mas só de coisas boas. Teve pão de banana verde com castanha,  Revelando São Paulo em São José dos Campos, viagem pra conhecer o sítio de Frutas Raras, do Helton Josué e ainda mutirão na horta com direito a almoço no bosque. Então, aguarde. Tudo isto pra contar. 

Enquanto não organizo as fotos - amanhã, certamente, deixo aqui um rabicho do post anterior, sobre o feijão mangalô ou lablab. Disse que as folhas são comestíveis, não disse? Pois aí está a prova. Elas são, quando mais velhas, bem fibrosas e sem sabor, mas quando jovens, ficam macias depois de uns 10 minutos de cozimento em água salgada e podem ser usadas como se fossem folhas de espinafre. São ricas em nutrientes e podem incrementar outros pratos como arroz, sopas, massas, recheios, purês. Tem um sabor discreto de vagem.   Quem tem por perto um pé de feijão mangalô terá comida durante quase o ano todo. No inverno, a planta fica menos produtiva. 

Fiz o purê de mandioca pensando em deixá-lo colorido e com sabor de vagens frescas. Aí está registrado o que fiz por intuição. Portanto, você pode mudar à vontade, sem medo de errar. Em vez de cominho e cúrcuma, por exemplo, apenas doure cebolas na manteiga. Use esta base para fazer sopa cremosa, acrescentando caldo de galinha. O importante é que seja bem temperado e que seja verde, bem verde.   

Se quiser, ignore o feijão e a manteiga para cobrir que ficará bom do mesmo
jeito
Purê de mandioca com folhas de feijão mangalô 

Meia xícara de mandioca cozida e picada 
1 xícara de leite 
1/2 xícara de folhas cozidas de feijão mangalô (orelha-de-padre ou lablab)
2 colheres (sopa) de manteiga de garrafa - uma pra dourar o cominho e outra pra decorar 
1/4 de colher (chá) de grãos de cominho 
1/2 colher (chá) de cúrcuma (açafrão da terra) 
Sal a gosto
Grãos de feijão mangalô verde cozidos por 10 minutos (pode ser junto com as folhas)

Bata no liquidificador a mandioca cozida com o leite e as folhas (separe os grãos). 
Aqueça metade da manteiga com o cominho. Quando começar a pipocar, junte a cúrcuma. Acrescente a mandioca batida com as folhas. Tempere com sal a gosto.  Misture bem e deixe ferver dois minutos. 
Passe para um prato de servir, espalhe por cima o restante da manteiga derretida e os grãos de feijão cozidos. Sirva com peixe frito ou assado. 

Rende: 4 porções 


8 comentários:

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Que dica gostosa, nunca experimentei este feijão mas fiquei com vontades!
Beijos!
CamomilaRosa

Anônimo disse...

Oi Neide...gostei de saber sobre feijão, tenho por perto, não sabia que poderia comer as folhas, fui correndo visitar o meu pé...mas que decepção! Não tinha uma folha nova...
Não sei se eu entendi direito, mas então eu não preciso arrancar o pé de feijão, quando ele parece Morto?
Bj obrigada
Dirce

naturalmentesaudavel disse...

Existe algum email para que eu possa entrar em contato com a dona do blog?

Patricia Lieko disse...

Parabéns por ter ido ao sítio do Helton Josué!!! Também fomos lá e ele e esposa nos receberam muito bem.

Viajar para conhecer frutas e plantas é nosso passeio favorito. Não sei se se lembra da gente mas somos aquele casal goiano que você encontrou no Edilson Giacon do Ciprest. Agora, com um novíssimo integrante da família: Álvaro, um bebê de 8 meses e muita travessura.

Abraços para você.

adelia sylvia penna ramos disse...

Você sumiu!! Estou com saudade!

bj

Cosme Albuquerque disse...

Achei o que estava procurando ... Obrigado pelo conteúdo.

Anônimo disse...

Boa tarde, querida, mais um belo post!
Gostaria de uma ajudinha....meus filhos plantaram, brincando, feijão vermelho e feijão preto. Ambos estão lindos pés, cheios de folhas jovens. Você sabe se podemos colher essas folhas abundantes e usar para refogados, incrementos de massas, arroz, ensopados, farofas...? É que tenho dificuldade em conseguir folhas orgânicas onde moro, e preferiria utilizar estas, da mesma forma em que uso meus pés de couve. Obrigada desde já!
Michélle.

Rezende mudanças disse...

Parabéns, ótimo post, bem explicada gostei muito.