quinta-feira, 2 de julho de 2015

Pão com phisalis e outras frutas secas

Estas assadeiras de ferro se juntam fazendo um ambiente ideal para assar
pães compridos e grandes
Antes de ontem, minha amiga Veronika, que agora mora em Barcelona, veio me visitar e me trouxe, entre vários outros mimos, um pouco de phisalis secas. Phisalis é o nome chique que se dá ao camapu, joá-de-capote ou saco-de-bode que temos aos montes aqui no Brasil, mas não costumamos desidratar como passas. 

São deliciosas, daquelas coisas que a gente come e não sossega até ver o fim. Por isto, para democratizar o acesso às frutinhas, resolvi fazer um pão e metê-las no meio da massa, junto com uvas passas, figo seco e nozes pecã (também presente da Veronika, vindas da Espanha). 

O jeito de fazer é o mesmo dos tantos outros pães que já dei nos posts anteriores, por isto, não vou me alongar nas explicações. Mas deixo aqui a fórmula para quem quiser se aventurar. 

Pão com frutas secas

800 g de farinha de trigo branca orgânica

200 g de farinha de centeio
350 g de levain reformado
24 g de sal
725 ml de água 
1 xícaras de frutas secas (uvas passas, figo seco picado, nozes pecãs picadas e phisalis secas inteiras)

O modo de fazer é igual a este. 

Assado a 220 ºC na panela de ferro que aparece na foto (veja posts anteriores)

Notas
Se preferir, divida a massa do pão em dois - veja que no meu caso fiz um na panela e outro numa assadeira de pão de forma.  
Se você nunca fez pão, recomendo fortemente o livro do Luiz Américo, O pão nosso.- http://www.livrariacultura.com.br/p/pao-nosso-42152479 . Se você já faz pão com fermento biológico, também. E para todos, com ou sem experiência em levain. 


Como começar um levain

Se ainda não tem seu levain, há inúmeras formas de começar, mas de tudo o que já testei, a mais fácil é esta que publiquei aqui.  Ou aqui

Um jeito de começar um levain se medo de errar: misture 1 envelope de fermento biológico granulado com 250 ml de água e 250 g de farinha. Cubra com filme plástico, deixe fermentar por umas 3 horas, use o que a receita está pedindo de levain e guarde o resto na geladeira. Quando quiser fazer outro pão, tire da geladeira um dia antes e reforme com quantidades iguais de farinha e água até dar a quantidade que vai usar somado a uma isca que tem que guardar. Algo como 150 ml de água, 150 g de farinha. Se precisar de mais, vá aumentando aos poucos até conseguir aumentar. Quanto mais usar, melhor vai ficar, já que vai incorporando as leveduras ambientes.

4 comentários:

Andrea Bitencourt disse...

Olá Neide!!
Nunca experimentei phisalis, acho lindinhas, principalmente na decoração de doces!
A textura do pão está de babar!!
Beijos! =)

Juni disse...

Oi Neide, em Guaraci encontrávamos phisalis aos montes pelos matos, terrenos... Eu não gosto muito, lembra o sabor do tomate e não me agrada.
Mas assim, desidratadas eu nunca vi... Com certeza no pão eu iria comer!
Rica postagem, ensinando até fazer levain!
Beijos, ótimo final de semana.

Maria das Graças disse...

Neide, deve ser uma delicia a physalis como passas. Fresca é deliciosa e linda.
Voce poderia me dizer por que o meu pão não fica com a crosta dourada. Seguindo a sua receita faço o levain sem problemas. Mas a aparência do pão não me agrada.

Clara Brito disse...

Adorei o aspecto desse pão com frutas. Nunca pensei em colocar phisalis num pão mas deve ficar delicioso.

Beijinhos,
Clarinha
http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/07/pao-de-santo-antonio.html