segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Campari caipira: Campira


Foi nosso professor Sandro, de olericultura orgânica, lá em Piracaia, que, num dos intervalos para o café, falou do Campari do caipira. Disse que misturavam groselha, cachaça, zimbro e losna e estava pronta a bebida parecida com aquela amargosa, só que dava barato por causa da erva losna ou Artemia absinthium. Fiquei com aquilo na cabeça, não por causa do possível e folclórico barato mas pelo amargo certeiro que eu aprecio no Campari. A artemísia ou losna tem tujona, substância que em altas doces pode ser tóxica e produzir alucinações e outros efeitos deletérios como acontecia no século 19 com a bebida absinto (este é um assunto polêmico, que deixo por conta do leitor, já que discute-se se era a erva ou a alta porcentagem alcoólica que produzia alucinações e até convulsões). Que a alta graduação alcoólica e o consumo rotineiro e exagerado de bebidas alcoólicas fazem mal à saúde ninguém desconhece ou duvida. Agora, a artemísia em pequenas doses é simplesmente uma erva medicinal e amarga até no cheiro. Então, usei apenas dois galhinhos de artemísia (que mantenho na hortinha comunitária, presente de uma vizinha) para meio litro de cachaça. Juntei também umas sementes de pacová e cerca de uma xícara de xarope de hibisco, que por acaso já tinha aqui.  Deve ficar bom também com xarope de jabuticaba

Artemísia ou losna, cachaça, pacová e xarope vermelho

Deixei em infusão por 20 dias e tomei uma colherada aos poucos, afinal depois dos cinquenta anos gosto de ter meus pés fincados no chão, sem artifícios para viagens desconhecidas. Uma colherada e nada. Duas colheradas no outro dia e também nada, só uma ligeira alegria. Por fim, servi com gelo e rodela de limão e a cabeça continuou no lugar, apenas com a gostosa sensação do pouco álcool. Marcos disse que não tem nada a ver com Campari a não ser pela cor e o amargor. Ele odeia Campari, mas adorou minha bebida que batizei de Campira em homenagem ao Sandro. Faça o seu variando ervas amargas, sem esperar nada além do entorpecimento alcoólico. Isto, claro, se você gosta de bebidas amargas como vermute. 

Campari e Campira

Um comentário:

silvia lopes disse...

Nunca gostei de campari nem de bebidas amargas, apenas a cor sempre me fascinou: aquele vermelho intenso. Já a artemísia usei bastante para cólicas menstruais e era tiro e queda, nunca conhci melhor remédio para esse desconforto que o chá de artemísia.