quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Folhas de mostarda já não tão macias, mas orgânicas, enormes. Omelete!


Inverno é tempo de mostarda. No sítio, em Piracaia, elas já estão em processo de "desdomesticação" e, quando é tempo, nascem até na porta da casa. Agora, quando estão na horta e recebem água todos os dias, aí sim crescem como loucas.

Arranquei umas folhas enormes que já não estavam tão macias, mas ainda assim picantes e deliciosas. Um tanto sempre deixo para que elas dêem sementes. As vagens vão estourar e espalhar as sementes para a próxima estação.

De vez em quanto também compro na loja de temperos e espalho por lá sem me preocupar onde vão cair.

Na porta de casa 
E olhe que minha mão é grande 
Na horta 



Quem nunca comeu folhas de mostarda não sabe o que está perdendo. Tem a mesma picância dos molhos de mostarda, só que com mais sabor. Pode ser preparada como couve. E quando está mais firme, basta juntar um pouco de água quente ao alho frito antes de colocar a verdura. Logo estará cozida e macia. 

Como trouxe muitas folhas tive que inventar moda de usar bastante de uma só vez. Fiz assim, refogada, bem picadinha, e joguei um ovo por cima que foi comida com o pão de abóbora cabochá - tem receita do pão aqui
Usei também para fazer omelete. Piquei uma folha grande no processador, juntei dois ovos batidos, temperei com sal e pimenta e levei pra cozinhar numa omeleteira untada com azeite nas duas partes. Coloquei por cima umas fatias de queijo de coalho e sementinhas de mostarda. Virei para cozinhar do outro lado e Nhac!  (e outro tanto passei em água fervente pra murchar, escorri, piquei no processador e congelei em porções  - para sopas, omeletes etc - não dá pra desperdiçar umas folhonas lindas e orgânicas assim só porque estão mais duras). 

Omelete

4 comentários:

Anônimo disse...

Oi Neide,

Já experimentou o pesto feito com as folhas de mostarda? Fica divino!

Samira

Ana Carolina disse...

Neide, essas sementes são aquelas amarelinhas que compramos pra tempero?
Obrigada!

Leticia Cinto disse...

Adorei a desdomesticação :) Mostarda era a verdura preferida do meu pai e eu gosto muito tb, bom saber que aquelas sementes usadas pra tempero servem pra plantar. Acho que vou adicionar um vaso à coleção da varanda... Tb congelo as verduras que compro, já refogadas com tempero, em porções, para quando estou sem tempo ou com preguiça. Tb é uma ótima forma de não desperdiçar e de planejar o trabalho da cozinha, isto é, quando trago as verduras da feira orgânica, já processo a maioria e congelo, assim não tem perigo de esquecer na geladeira e estragar.

Daniel Avila disse...

Cozinhar ou falar de mostarda me remete à boas lembranças da minha avó, que colhia na sua horta junto com alguma batata doce que nascera por perto. Ficava muito bom.