sábado, 28 de março de 2015

A horta comunitária ainda

Ontem fizemos tapioca de capim santo na horta - veja no G1 em
breve

A discórdia por causa da horta continua. Esta semana foi agitada com entrevistas, idas à subprefeitura etc. Entrei com pedido de adoção da área, mas vou retirar na segunda-feira, afinal não sou eu a responsável pelo local e também não somos uma empresa. Somos só um grupo de moradores. Teve um desdobramento que eu não esperava. Um desgaste enorme para poder continuar cuidando de um pedaço de terra de menos de 70 metros.  Hoje saiu novamente no jornal de bairro: http://www.tudoeste.com.br/?DS=ttl_grupo-de-moradores-quer-adotar-a-area-da-horta|Pub_5|smfr_3|CodArt_31330|orgn_1

Saiu também no Uol:  http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/03/28/burocracia-e-discordia-ameacam-horta-comunitaria-na-zona-oeste-de-sp.htm

Logo deve sair no G1 e amanhã sai no Aliás. Logo logo espero voltar a falar de assuntos amenos, de comidinhas, ingredientes estranhos...


19 comentários:

luka disse...

A coisa é tão surreal que o "sistema" prefere o entulho a uma iniciativa cuidadora.
E aí eu imagino a responsabilidade de um politico com tantas cabeças pensando diferente. Todo mundo taca pedra neles, mas não deve ser coisa fácil não. Para fazer é um parto. Para destruir basta uma manchete.
Está correta em não assumir a praça. Será responsabilizada mais dia menos dia.

adelia sylvia penna ramos disse...

É, Neide, concordo com Luka - pra destruir é tão fácil... Muito triste ver se perder uma iniciativa tão bonita como essa horta, mas entendo perfeitamente que você desista - até as melhores intenções se cansam diante de uma "burrocracia"...
Não faltarão causas mais compensadoras às quais sei que irá se doar. Valeu seu exemplo de cidadania, seu e dos vizinhos que colaboraram!
beijos,
adelia

Neide Rigo disse...

Luka e Adelia, obrigada pelo apoio. Eu talvez não tenha me explicado. Não vou deixar de cuidar do lugar a menos que ele seja pavimentado, simplesmente vamos continuar cuidando como temos feito, de modo informal, como direito e dever de qualquer cidadão. Sem formalidades.
Um abraço, N

Maria Teresa Valente disse...

Bela postura Neide, parabenizo por continuarem a cuidar do espaço que é comum aos moradores locais. Que possam plantar muitas ervas e fazer muitos chás, para acalmar os ânimos dos antipáticos.
Abraços carinhosos
Maria Teresa

Eloisa Vidal Rosas disse...

Acompanho os posts da Neide há anos... e me entusiasmei com a postura cidadã de quem estava participando, sem ganhar nada, pelo puro prazer de exercer cidadania. Parece - já que "Kátia Hawrysz afirma que 90% dos vizinhos (Rua Tordesilhas) que conversou, não querem a horta. “As pessoas não se manifestam para evitar mal estar com quem está fazendo. Não sou contra a horta comunitária, mas depende como e onde é feita. A City não permite esse tipo de coisa. O plantio na calçada foi demais. Pagamos altos impostos (na City) para que a prefeitura cuide do paisagismo”, afirma Kátia." - que cidadania é algo que está se perdendo, por falta de exercício. Não dá para entender que nesse mundo virado de cabeça pra baixo uma ação dessas possa ter qualquer tipo de restrição. Que tipo de atividade útil para a comunidade essas pessoas que são contra têm feito?

lili disse...

OOOOOO povinho.....

juju gago disse...

Bela foto.

Vamos em frente!

BeiJuju

Anônimo disse...

Neide, o trabalho da gente na horta, dá uma satisfação imensa em ver, a transformação daquele espaço degradado, esquecido ter resultado neste espaço colorido pela diversidade das espécies plantadas.
Vale muito estar lá, com todos hortelões, plantando também cidadania, e uma nova forma de fazer a cidade.
bjo ana

Grasiele Silva disse...

Neide, acompanho as postagens do seu blog e essa horta é uma iniciativa fantástica! Eu como agrônoma sei o quanto é difícil começar um espaço desses e conseguir uma adesão legal dos vizinhos. É triste ver a burocracia, a falta de espírito coletivo atrapalharem esse lindo projeto! Dá até uma revolta, mas lute por isso, quisera eu ter uma vizinha como você! Parabéns!

Gilda disse...

Neide, posso estar aqui dizendo besteira, mas toda a publicidade do caso, embora pareça uma nuvem cinza crescendo ameaçadora, pode servir, ao contrário, para clarear as ideias de quem ainda não pensou bem sobre o assunto, que caiu no tropeço da informação maldosa insinuando abuso da parte de vocês "tomando posse" de área pública. Vocês vão é ganhar apoio e incentivo de quem tem bom senso, o que felizmente é o caso de muita gente. Que bom que vão continuar.

adelia sylvia penna ramos disse...

AH, QUE BOM QUE VÃO CONTINUAR!
Vocês são pessoas de quem o Planeta precisa - pessoas quese doam, com amor.
Admirovocê cada dia mais!
bj
adelia

Vladimir Navazinas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Olivia disse...

passei por lá com a família hoje, depois do almoço, e ainda roubei uns manjericões cheirosos na frente da tua casa! :)

Anônimo disse...

Daqui de longe, acompanho e apóio o trabalho de voces. Admiro quem se propõe a arregaçar as mangas, carpir,deixar o conforto da casa ou de fazer qualquer outra coisa, pensando em melhorar o mundo, as pessoas.
Voces sim, são pessoas felizes de verdade, com autorização ou sem autorização, com aprovação ou sem aprovação :)))

Márcia (Nova Odessa/SP)

Mari disse...

Neide, agora entendi! Eles querem paisagismo! Plantas exóticas de preferência. A estética dessa gente é um pasticcio de Miami, Disney e sabe lá o que mais. Acham feio as plantas da horta, as flores junto ao muro. São simplesinhas, não tem uniformidade, não "impressionam".
Que tristeza esse momento que vivemos! Que conceito de cidadania, de coletividade essas pessoas têm!

Anônimo disse...

Oi Neide, tenho acompanhada, estarrecida, os desdobramentos dessa história. Hoje estive pensando: é assim desde os tempos do Menino do dedo verde!
Sandra Pacheco

Olivia disse...

Triste situação, abre uma petição de apoio online, que todos votarão, com certeza:
http://www.avaaz.org/

Clau Gavioli disse...

Neide, eu moro na Martinico Prado - Vila Buarque (perto da Santa Casa de SP), num prédio que tem um grande jardim e uma área que está com grama, mas onde pretendo mobilizar o pessoal do prédio para fazer uma horta.
Como nunca fiz isso antes, queria uma ajuda. Vc me daria uns toques do que tenho que fazer? Obrigada! Claudia

GraziellaCommisso disse...

Estou perplexa, triste e ao mesmo tempo revoltada com o fato que certas pessoas preferem entulhos (com todas as consequencias que possam gerar: dengue, doenças, ratos, etc) a um espaço verde e bem cuidado. Não entendi a oposição inicial da vizinha do muro verde, é sério que preferia ver entulho a horta?! Não consigo acreditar. Por que a implicância de certos moradores. Nos tempos em que vivemos, com tanta poluição, precisamos de muitas áreas verdes, de ficarmos mais perto da natureza, que seja num cantinho lindo como esse que vocês criaram, sem falar da convivialidade entre vizinhos. Talvez alguns preferem amarrar a cara e viver no isolamento que a cidade de SP proporciona. Iniciativas como a de vocês prova que sim existe amor em SP mesmo se ainda exista muito desamor...
Ah vergonhosa a atitude da prefeitura! "burocracias" como disse uma outra leitora mais acima.
Parabéns! Amei saber que cada vez mais pessoas como você e toda a galera da horta estão aparecendo pra fazer a diferença.
Um abraço.
Graziella