segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Como fazer um minhocário para compostar o resto do que você come. E oficina de minhocário no Sesc

O humus pronto foi há pouco tempo para este espaço na calçada 
Que agora está assim 
Como muita gente tem me pedido para ensinar a fazer minhocário, vou mostrar o que sei, como fiz e manuseio o meu, mas já aviso que não sou expert no assunto.  Isto significa que qualquer pessoa pode ter o seu sem medo.

A prefeitura de São Paulo lançou recentemente o programa "Composta São Paulo", que contemplou 2 mil moradores com minhocários. Embora tenha me inscrito, não ganhei o meu, pois disse a verdade, que já tinha um improvisado com baldes.  De qualquer forma, fiquei feliz com o projeto piloto para tentar  reduzir o lixo orgânico doméstico e torço para que a iniciativa impulsione mesmo uma política pública de compostagem.

Porém, enquanto isto não chega, podemos ir fazendo nossa parte. Há quem diga que para a terra o húmus de minhoca não serve pra nada. Ainda que não sirva, as minhocas decompõem grande parte dos restos de frutas e verduras que iriam para os lixões gerando chorumes contaminantes e toda sorte de malefícios para a comunidade.

Bem, minha hortinha da calçada não reclamou. Em plena seca, com húmus (o material decomposto) e água de lavagem de verduras, ela vai bem, obrigada!  Temos em casa o minhocário e um balde fechado onde guardo todos os restos que não vão no minhocário, como cascas de laranja, de limão, cebola, alho e restos de alimentos cozidos. E também restos maiores que fico com preguiça de cortar menor para colocar para as minhocas. Este balde vai para o sítio, cobrimos com palhada de braquiária e em cerca de 4 meses ele virou terra.

Bruno mostrando o minhocário na FSP-USP
Como disse,  não sou especialista em minhocário, tipos de minhoca, tempo certo para ficar pronto etc. Só sei que fiz como aprendi lá na horta da Faculdade de Saúde Pública da USP, com o Bruno e com o Vinícius (do Humanaterra). Você pode usar baldes de açaí, de margarina, desses grandes.

Vinícius, na USP, mostrando como fazer usando baldes usados de margarina
Já vi também muitos vídeos no You Tube (qualquer dúvida, vá lá e verá quanto tutorial há).  Ganhei um pouco de minhoca californiana, que se reproduz mais rapidamente, mas acho que pode ser qualquer uma - comece com um punhadinho.

Veja como fiz:

Arrume três baldes e corte duas das tampas, tirando um círculo, mantendo
as laterais para apoiar o balde que vai por cima 


Na lateral dos baldes, faça furinhos para arejar - com uma agulha quente ou
broca bem fininha, só pra ventilar mesmo (os meus ficaram grandes, por
isso, colei por dentro um pedacinho de tecido). 



Faça furos com a furadeira em dois baldes (broca 10).
No terceiro balde, instale uma torneirinha de filtro para recolher o chorume


Este bosque, atrás da minha rua, me fornece as folhas secas necessárias
para cobrir os restos orgânicos no balde

Se quiser deixar tudo organizado, arranje 4 baldes e deixe um só para
guardar a palhada, assim não precisa ficar buscando toda hora - recolha
em praças, onde sempre há folhas caídas e varridas nos cantos

Um balde cheio dá para algumas semanas

Coloque restos de legumes e frutas no fundo do balde (quanto  mais picado,
mas não empastado, melhor). Valem guardanapos de papel,  saquinhos
de chá e coadores de café (não uso nada disso), mas não cebolas, cítricos
como laranja e limão, alho e alimentos cozidos

Cubra com palhada - de preferência bem esmigalhada 

Aqui, ele pronto. Quando o primeiro balde encher, passe  para o meio e encha
o de cima - as minhocas migrarão para cima pelos furinhos (eu prefiro pegar um
pouco delas e já colocar pra cima). Em três meses, mais ou menos, o composto
já estará pronto para ser usado - escuro, seco, sem cheiro 
Acabei instalando no balde uns pezinhos de geladeira - vedados com massa
plástica, mas não precisa - é só deixar sobre um apoio para dar espaço para
tirar o chorume  
Se os restos estiverem sempre cobertos com palhada, você não precisa se preocupar com cheiro. Se começarem a aparecer drosófilas, passe um pano em volta dos baldes umedecido com óleo de nim diluído. 
O chorume pode ser tirado sempre que acumular um pouco - se tiver cheiro ruim é porque minhocas estão morrendo. Neste caso, há alguma coisa errada com o processo. Se estiver com cheiro neutro - é assim que tem que ser, é só diluir 1 para dez em água e usar na terra e para pulverizar nas folhas como fortificante folhear. Só evite deixá-lo em garrafas de coca-cola ou de shoyu... 

Pretendo ainda pintar meu minhocário, pois minhocas preferem escurinho, mas não tive tempo (ainda assim, elas estão se reproduzindo bem). Se puder, escolha baldes escuros (o de açaí é bom). 

Oficina de minhocário grátis
Aliás, neste sábado, o Bruno Helvécio vai estar no Sesc Belenzinho, dentro do projeto Comer é Mais, ensinando a fazer seu próprio minhocário. Veja se ainda tem vagas.

Sobras e Restos nos Interessam – Compostagem Urbana
COM BRUNO HELVECIO
SESC Belenzinho ver no mapa compartilhar
20/09SAB
11H ÀS 13H*
Grátis
*inscrições antecipadas
R. Padre Adelino, 1000
Disponível

9 comentários:

Marília disse...

Olá... Apenas vim aqui pra dizer o que tu já deve estar cansada de ouvir. Admiro muito teu pensamento e todas atitudes que tem tomado. Sou nutricionista e (quase) bióloga, então penso muito parecido contigo. Vejo a nutrição do modo mais "simples" possível (sem dietas milagrosas, apenas com boa comida e muita diversidade alimentar).
Esse incentivo às plantas alimentícias diferentes, às nativas e todo cuidado com a natureza são extremamente importantes, e creio que tuas divulgações atinjam um público interessante.
Acompanho sempre teu blog e agradeço pelo compartilhamento dos conhecimentos!

Anônimo disse...

Boa matéria!!


Mais conteúdo

Anônimo disse...

Boa matéria!!!!


Mais conteúdo

Amanda Scapini disse...

E é uma delícia ver aquilo tudo se transformando, não é? E as sementes que ficam lá quietinhas dormindo e depois que vc mistura o humus na terra, resolvem acordar? No começo do ano tivemos uma invasão de doze pés de tomate. Desta última vez, dezenas de pés de alguma coisa que ainda não conseguimos descobrir. É uma delícia.

Neide, vi um foto com bolas de argila e semente e já vinha olhando em sites de fora as seed bombs, mas hoje, em um site sem relação alguma, descobri que chamam isso de "nendo dango" e me pareceu mais elaborado do que eu imaginava. Já leu sobre o assunto?

Abraços,
Amanda Scapini

Neide Rigo disse...

Marília, que bom saber que tenho leitores como você. Ainda mais de saber que somos colegas de formação. Obrigada!

Amanda, sim, é um prazer ver nascerem plantas que sequer plantamos. Quanto às bolinhas, sim, tem toda uma técnica, já li a respeito - mas não profundamente. Faço sem técnica mesmo. E sempre dá certo. Assim que as bolinhas são molhadas e as sementes ficam úmidas elas germinam. Eu gosto de fazer com sementes pequenas que voam. Se puder, vale a pena se aprofundar, sim (eu é que ando sem tempo...).

Um abraço,n

Anônimo disse...

Ola! Tenho um minhocario e minhocas vermelhas californianas excedentes. Se alguem se interessar, troco 25 minhocas (suficiente para iniciar o minhocario)por 1 pacote de macarrao (para doacao). Por favor, escrever para jdaniela@gmail.com. Ah, Neide, parabens pelo seu blog, muito instrutivo!

Anônimo disse...

Devi deixar a composteira sempre na sombra?

Anônimo disse...

Devo deixar a composteira sempre à sonora ou nai tem problema deixar no sol. Mais uma coisa,usa-se somente material humido e seco ou também preciso por um pouco de terra entre as camadas?
Ana julia

Neide Rigo disse...

Ana Júlia,
deixe o minhocário sempre à sombra - lembrando que minhocas gostam de ambientes escuros. Não precisa de terra, não.

Um abraço,n