quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Jambinho cereja em calda

Fui novamente a Piracicaba outro dia e quis visitar aquela árvore de jambinho, ver se ainda havia frutas. Causou surpresa o fato de o jambeiro já estar sem frutos, porém fiquei feliz em descobrir que ao lado dele havia outro com frutos parecidos, porém maiores, e mais fartos. Sequer havia percebido que ela estava ali na primeira vez. Frutos tardios.

As árvores grandes, tortas, espremidas pelo cimento
Marcos e eu colhemos um tanto, trouxemos pra casa e, como eram um pouco maiores que os primeiros, consegui fazer um corte na base e tirar as sementes - que já plantei, obvio.


Cozidas, ficam meio desbotadas. Mas o suco de limão faz a cor ficar mais
viva


Cozinhei as frutinhas ocas em calda de açúcar - um tanto de fruta de fruta, parte igual em volume de água, outra em peso de açúcar. Cozinhei até a calda ficar brilhante, poucos minutos.  Como perderam um pouco da cor, juntei umas gotas de limão. Outra surpresa, pois além de ter a cor reavivada, o sabor também se sobressaiu com a adição do ácido. Uma lembrança de rosas com a acidez da fruta mais marcante. Ficaram deliciosos e a vontade era de usar como cerejas em calda, não daquelas feitas com mamão colorido, mas daquelas importadas. Vontade de juntar marrasquino à calda, de colocar sobre um bolo coberto de creme bem branco, decorar um sorvete ou afundar em massa densa de bolo amanteigado. Devia ter colhido mais. A árvore estava rosada de frutos. Mas se você encontrar por aí estas graciosidades desprezadas, de sabor rosáceo e de tamanho trabalhoso para comer ao natural, não hesite em colher todas e conservar em calda de açúçar para o resto do ano.

Com creme de banana (a banana congelada e batida no processador)
Algumas das mudinhas. As sementes brotam facilmente

6 comentários:

Karen disse...

Ah, que frutinha linda! Jambinho cereja e jambo-rosa são variedades diferentes? Vi uma muda de jambo-rosa à venda, estou pensando em comprar se ainda estiver na loja.

Lúcia Freire disse...

Bom dia,
Estava lendo seu blog, eu estou cultivando Kefir, mas eles não estão se desenvolvendo bem, tenho a 1 mês e ele somente quadruplicaram de tamanho é normal, recebi de doação 1 colher de chá aproximadamente e ainda não tenho 2 colheres de sopa.
E meu kefir esta ficando ácido, não sei se é por causa do calor aqui em SP que esta passando dos 35º, se puder me esclarecer o que posso fazer para tirar a acidez, pensei em deixar por menos tempo, estou deixando em média por 14 horas. Abraços e obrigada

Neide Rigo disse...

Karen, o chamado tradicionalmente de jambo rosa é maior, mais carnudo e mais saboroso.

Lúcia, quanto ao tamanho está pela ordem natural das coisas. E neste calor, fica ácido mesmo. É só deixar menos tempo. E na hora de consumir, bata com frutas como banana ou abacate, que combinam com sua acidez.

Um abraço,n

Daniela Pastana Cuevas disse...

Nos dias quentes fermente ele por menos tempo 8 horas é o suficiente.

Daniela Pastana Cuevas disse...

Neide, eu ja colhi destes frutos numa travessa da Av Paulista em São Paulo, ela é Australiana, eu tinha fotos dela e com o nome cientifico, mas perdi as fotos na ultima atualização do meu computador, vou tentar achar mais sobre ela.

Daniela Pastana Cuevas disse...

Syzygium oleosum