terça-feira, 19 de novembro de 2013

Noivas do Cordeiro. Um jeito diferente de viver

Reservem menos de uma hora para ver este documentário. Deve ser famoso nas redes sociais, muita gente já deve ter visto, mas se houver cinco leitores que ainda não viram já vale a postagem aqui, pois toda a gente deveria ver e compartilhar. Foi a amiga e leitora Ângela Cordeiro quem deu a indicação. Ontem vi duas vezes e me emocionei, me alegrei. Fala sobre um jeito diferente de se viver, plantar, colher, cozinhar, compartilhar. Fala de ética, solidariedade, dignidade, respeito, confiança e união, valores que predominam ali sobre religião, consumismo, vaidade, ganância, competição e convenções sociais. Parece utopia, mas este lugar, construído a duras penas a partir do preconceito,  existe e se chama Noivas do Cordeiro. Só vendo mesmo.

11 comentários:

Claudia disse...

Neide, que fantático. Adorei e nunca tinha visto. Estou entre os cinco que desconheciam as Noivas de Cordeiro.. adorei. Obrigada pela dica.

Mary Valeriano disse...

Que gente bonita!
Emocionante este video.
Eu nunca tinha sequer ouvido falar e agora tenho uma vontade grande de visitar este lugar.

Márcia Amaral (eme.amaral) disse...

Neide, obrigada por postar esse documentário. Maravilhoso! Pra renovar a esperança na humanidade.

silvia lopes disse...

Eu já tinha assistido Noivas do Cordeiro, vídeo maravilhoso (acho que no próprio GNT), não resisti e revi com a mesma emoção da primeira vez.Claro que me atrasei no trabalho do ateliê..rsrsrs...mas sempre vale à pena quando é por algo com esse valor.
Beijo e obrigada.

Gilda disse...

Que coisa linda! Morei em Belo Horizonte por 30 anos, tive um sítio perto de Belo Vale e nunca ouvi falar deste lugar. Emocionante.

Maria Conceição Oliveira disse...

A maldição" se transformou em "bendição" lindo demais.

adelia sylvia penna ramos disse...


Foi a "maldição" citada ao final do filme que fez com que essa gente linda chegasse ao modo ideal de viver, onde se tem tudo sem ter nada, onde Deus está dentro de cada um e se dispensam as religiões, onde todos são felizes. Entendo que a discriminação tenha sido (e talvez ainda seja) extremamente dolorosa. Mas, se foi para as fazer chegar onde chegaram, valeu!

Marta disse...

Oi Neide,
A sua previsão seria que o video valeria o post, se fôsse visto pelo menos por mais de 5 pessoas. Objetivo alcançado. ! Eu assisti de novo o video através do teu post, e agora estou tentando legendar ele em Inglês e francês (espero conseguir) para passar adiante para outras pessoas verem. Espero que esta comunidade, com a exposição que estão tendo na media,não mudem, e continuem mantendo sua maneira de viver,com os mesmos princípios, ética e moral que conseguiram através de tanto sofrimento e trabalho árduo.

Elisabete Delfini disse...

Video maravilhoso, não conhecia e acabei vendo o vídeo duas vezes.
Impressionante.
Obrigada por compartilhar.
abraços

Naomi disse...

Oi Neide, só estou escrevendo para você contar mais um nas suas estatísticas. E estou com papel higiênico na minha mesa (não achei lencinho), porque chorei mesmo. É legal ver maneiras diferentes de se viver, o ser humano em comunidade pode fazer coisas bonitas também, fico feliz! Abs

Anônimo disse...

EU GOSTARIA DE CONHECA ESTE LUGA E TAMBEM AS MENINAS EU TAMBEM SO SOLTEIRO MEU NOME ANTONIO SO DE SALVADOR LIGA PARA MENINAS TENHO 52 MAIS NO DIA 3 DE JUNHO 53 MEU TELFONE 71 3115 7863 OU 71 8820 9772