quarta-feira, 3 de julho de 2013

Bolo salgado de abóbora, mandioca e guandu. Sem trigo

Aquelas abóboras bicolores, verde-e-amarelas,  continuam a surgir espalhadas sobre a braquiária. Os pés foram plantados sem nenhum planejamento quanto ao preparo da terra. Afastou-se a braquiária e enfiou-se ali uma mudinha que fiz em copo plástico a partir de uma semente que tirei de outra abóbora.  Isto prova que a rústica abóbora é o alimento do futuro. A polpa é rica em fibras, vitaminas e minerais e as sementes, em óleos e proteínas. E é pouco calórica.  Embora eu tenha ganhado uma abóbora pequena no Revelando São Paulo, da qual tirei as sementes, não é difícil encontrar saquinhos para comprar nas gôndolas de sementes de hortaliças sob a denominação "abóbora brasileirinha". 

As folhas jovens e cambuquira (brotos), também comestíveis
Já dei várias destas abóboras de presente, coloco na comida da Dendê e dos gatinhos Biju e Tapioca -  que ainda não provaram ração, no lobozó, na sopa, no pão etc E seguimos comendo dia sim, o outro também. 

Em Piracaia, quase todo sábado, desde que começamos ter abóboras, faço para o almoço alguma carne com o  legume - carne moída, linguiça fresca, pernil de porco etc.  E às vezes me empolgo tanto que os cubos não cabem na panela. Foi isto que aconteceu neste fim de semana. Um saquinho veio pra São  Paulo cheio de cubinhos que precisavam ser usados. 

Feijão guandu verde 
Havia também mandioca trazida do sítio do caseiro (logo vamos ter as nossas), que eu já havia descascado e que exigia providência. Sem falar nos grãos verdes de guandu que colhemos aguardando andamento. O jeito foi congelar uma parte de mandioca e do feijão fresco e juntar o que restou num prato só, aproveitando que os ovos caipiras agora também são abundantes. 

Comida dos gatinhos congelada: arroz  integral, fígado e... abóbora
Não foi difícil. Bastou a lembrança daquelas massas que faço com mandioca e que não levam farinha de trigo para surgir uma torta de liquidificador ultra rápida e fácil, desde que tenha um liquidificador, claro  - se tiver que ralar tudo finamente,  e é possível,  já não será tão fácil e rápida.

Feira trazida pelo caseiro: abacate, batata-doce, ervilha, mandioca, ovos etc


Bem, para fazer a torta, foi só bater no liquidificador 400 g de abóbora picada com 5 ovos e, aos poucos, juntar 200 g de mandioca picada. Quando estiver tudo bem triturado e cremoso, junte 1 colher (chá) de sal e 1 colher (sopa) de manteiga e 2 colheres (sopa) de queijo meia cura ralado. Bata bem e desligue o aparelho. Junte 4 colheres (sopa) de cebola picada, pimenta vermelha  e cheiro verde picado a gosto, e meia xícara ou mais de feijão guandu verde, cozido por 10 minutos e escorrido. Misture com colher e despeje em forma retangular ou quadrada média (cerca de 25 x 20 cm) ou redonda que comporte a massa,  untada e polvilhada com farinha de mandioca fina. Se quiser, polvilhe queijo ralado na superfície. Leve para assar em forno médio até a massa ficar firme e começar a se soltar das bordas. Sirva com salada e nhac!  É bom também para levar em piqueniques ou de lanche. 







14 comentários:

João Pedro disse...

Neide, você pode escrever um post ou dar a receita da comida dos gatinhos?

De vez em quando eu preparo um "risotão" com carnes e legumes para o meu cachorro. Mas nunca pensei em fazer algo parecido para os gatos, que são muito mais exigentes.

Abraços e parabéns pelo blog! Eu leio sempre, mas acho que é a primeira vez que comento.

Rosa disse...

Oi Neide!

Estou com os olhos cheios de cor dessas suas idas à Piracaia. Cada dia mais pensando no dia em que eu vou poder ter o meu sítio e comer a comida que eu mesma cuidei, plantei e escolhi comer.

Te deixo uma pergunta, que pode parecer boba: você usa os legumes picados já cozidos para fazer a torta?

Muito obrigada por compartilhar a receita, sou louca por abóbora, quero testar em breve!

Neide Rigo disse...

João, os gatinhos adoram esta comida que faço, diga-se, sem nenhuma pesquisa nutricional. Veterinários não concordam. Mas toda ração hoje tem o tezinho de transgênico e eu boicoto. Por isto apenas faço como você - um risotão com partes iguais de arroz integral, legumes como abóbora e carne - fígado de galinha, por exemplo, ou carne moída. Moldo, congelo em aberto e deixo no sítio. Faço também patê de fígado com legumes. E coloco sempre ervas aromáticas como mangericão etc.
Mas depois faço um post, pode deixar. Obrigada pela sugestão.

Rosa, os legumes batidos são crus. Se não, não dá a liga. Obrigada.

Um abraço, n

Marta disse...

Um sitio, uma cozinha, uma janela com vista, as fotos, a descrição, managaté parece cenario de um livro, que depois foi transformado em filme - Room with view -

Marta disse...

whoops..... uma palavra errada...manafaté.... o correto é: até parece!

Anônimo disse...

concordo com o colega João Pedro, por favor, publique essa receita da comida dos gatos!!! tbm tenho duas bigodudinhas q adoram figado, e essa receita seria ótima!!!
agradeço desde ja!
Sabrina Abreu

Beth disse...

Tudo o que eu adoro: feijões, abóboras e...gatos!
Não sabia que vc era gatófila! Fiquei com Inveja da comidinha deles...

Gilda disse...

Quer dizer que a Dendê também parou de comer ração? Estou louca para parar de dar para o meu boxer, embora comida para um cachorrão dê um trabalhão. Já fiz isto no passado, para outro cachorro e eles gostam muito mais! Os gatinhos são lindos! E a torta, a caminho de ser feita aqui em casa.

Neide Rigo disse...

Marta, fiquei me perguntando o que seria "mangaté", mas entendi a frase.

Sabrina, pode deixar, que semana que vem falo sobre isto.

Beth, nunca tinha tido gatos, mas jogaram lá no sítio, em um saco, dois filhotinhos de gato e não tive como rejeitá-los. Ficam lá com a caseira, mas eu levo a comida.

Gilda, parou, sim. Toda ração tem transgênico e eu resolvi fazer meu boicote. Não preciso dizer que os bichos estão adorando.

Um abraço, n

Ana Canuto disse...

Neide:
Esses dias vi a Donna Hay fazendo raviolis com aquela massa comprada pronta de wonton. E no recheio, ela assou cubos de abóbora com azeite e depois amassou com ricota e temperos a gosto. Serviu com manteiga derretida. Eu, como não tinha a massinha, fiz só o recheio e ficou maravilhoso com um macarrão cozido na hora queijo ralado. E a abóbora assada, , também experimentei com melado, como sobremesa.....Vixe ! Foi bom demais.

Anônimo disse...

A abóbora e a mandioca têm que ser cozidas antes de por na massa do bolo? Obrigado

Anônimo disse...

Comprei um cachorro há pouco tempo e fiquei assustado de ver que na loja tem uns 20 tipos de rações diferentes, mas absolutamente todas tem o "T" de transgenico...
Estou aguardando o seu post sobre ração para animais.
E como sempre parabéns pelo seu blog compartilhando tanta informações

Rémy

Neide Rigo disse...

Anônimo, a abóbora e a mandioca são cruas.

Ana, vou fazer!

Rémy, pode deixar que vou dar a receita.

Um abraço,n

Sabrina Romano disse...

Neide, depois do sucesso com a receita original resolvi fazer um teste com batata doce no lugar da mandioca, e assei pequenos bolinhos individuais no lugar de um bolo único. Ficaram firmes e super dourados; mais uma vez, obrigada pela receita! Bjo http://cozinhabandida.blogspot.com.br/2014/01/bolinhos-de-abobora-batata-doce-e.html