sexta-feira, 28 de junho de 2013

Mandioca cor de rosa

Ganhei estes pedaços de mandioca rosa do chef Paulo Machado, durante o Paladar - Cozinha do Brasil. Ele não soube dizer a variedade, pois ganhou da madrasta. Foi muita generosidade levar um pouco para mim e para Mara Salles. E, confesso, sou muito afetada pela beleza das coisas.  E aí está um belo exemplar de mandioca.

Estavam congelados os toletes e assim ficaram até recentemente quando resolvi cozinhá-los. Era querer demais que ele me trouxesse também manivas de Campo Grande, lugar de origem do exemplar. Por isto, me contentei em comer as rosadas sem saber quando terei acesso a similares novamente.  

Deve ser a BRS Rosada, selecionada pela Embrapa Mandioca e Fruticultura a partir da coleta em Ibiassucê, na Bahia. Imagine quantas variedades havia por aqui, com diferentes cores. Esta é apenas uma delas. 

É rica em carotenoides, especialmente licopenos, que lhe dão a cor rosada. Apesar de estar congelada, cozinhou muito bem e ficou macia, sem se desmanchar. O sabor é suave, gostoso e a cor, que fica mais alaranjada, contrastou com a mandioca branca de Piracaia, plantada pelos caseiros,  e a amarela, mais comum, que comprei na feira, do Manuel. Se estivesse fresca teria feito com ela bolos, bolinhos e bijus. Devem ficar lindos. Mas, cozida e servida com peixe ou com melado, é tão boa que conforta a alma.  

Enquanto não tenho mais, procuram-se suas manivas! 


A rosada, a branca, de Piracaia, e a amarela, do Manuel da feira 




8 comentários:

Leticia Cinto disse...

Ah, que coisa mais linda! Em um só prato, três cores de mandioca diferentes, é de se agradecer a tanta diversidade :)

Anônimo disse...

Tô doidinha aqui Neide salivando, A manioca da casa da mani. A índia nasceu branca e faleceu com idade de um ano, enterrada foi dentro da sua Oca, de sua sepultura nasceu a a mandioca conta se esta lenda em todo alto e baixo Amazônico. Hoje o pais que mais produz mandioca e a Nigéria.(Diulza)

silvia lopes disse...

Lindo, o aipim rosa,nunca tinha visto...

Carol disse...

Que coisa linda, nunca vi!! Bjs

Anônimo disse...

Oi Neide,
eu tinha ouvido falar e visto uma foto de mandiocas com um laranja intenso. Quem apresentou estas mandiocas foi a Virgina Coelho PInto que é sócia do Slow Food em Gonçalves. Ela conheceu estas mandiocas e um assentamento rural em Campo Verde (MT). aA Virgínia é uma pessoa sensacional e faz um trabalho de resgate do artesanato tradicional e de utilizo de fibras naturais.
bjs
Mariana G. Weiler.

Mariangela disse...

Neide,não me encho de alegria cada vez que vejo tuas comidas nas louças de nosso atelier.Você foi a melhor herdeira de nossas peças!!!!

Mariangela disse...

Neide pelamor, aquele "não" depois do teu nome não vale,claro, eu deletei parte do comentário e deixei o mardito ali,desconsidere e vale o resto hahaha!!!!!

Sandra Aro disse...

Olá meu pai acabou de arrancar um pé dessa mandioca e achamos muito estranho pois na roça todas as ramas foram plantadas das mesmas q arrancamos e esta é a primeira vez que isto acontece.