quinta-feira, 4 de abril de 2013

Batata frita com água


falei aqui desta técnica quando mostrei o melhor jeito de fritar batata-doce. Mas agora volto ao assunto porque colhi minhas primeiras batatas no sítio, filhotes daquelas orgânicas que ganhei do casal Laura e Alexandre. Não sabia nada sobre plantar batatas, nem a hora certa de colher, mas bastou enterrar as cascas com brotos e logo a folhagem despontou. 

Neste último final de semana, quando estava tirando matinho daquilo que chamo de horta, notei que a folhagem da batata havia desaparecido, restando no lugar uns galhos secos. Cavoquei com as mãos e logo vi as batatinhas, que separei com cuidado, morrendo de alegria, pois nunca estive frente a frente com esta espécie. Meus pais não plantavam batatas, nem meus avós, nem tios. Senti-me vencedora. E aos vencedores ... 

Nunca faço batatas fritas pois nunca tenho às mãos batatas cultivadas sem veneno - todo mundo sabe que batatas são uma das culturas que mais recebem agrotóxicos e que nem todo produtor tem escrúpulos.  E juntar as duas coisas, batatas duvidosas e fritura, pra mim, é um pouco demais.  

Colhidas no sítio 
Pode ir colocando em água (as cascas, vou usar para replantar)

Enquanto tem água, a mistura borbulha bastante, mas não espirra

Quando a água seca, a batata já está cozida e começa a fritar

Fica sequinha

Bem, a técnica que usei é infalível para batatas fritas, pois deixa o miolo macio e a superfície crocante e sequinha. Aprendi com a dona Neide, do link que já dei aí em cima. É o seguinte, você coloca tudo numa frigideira funda, ou panela, as batatas cortadas (que podem ser lavadas antes sem precisar enxugar), duas partes de óleo e meia de água (numa quantidade que cubra as batatas e as deixe soltinhas na vasilha). De vez em quando, chacoalhe a frigideira para que elas não grudem no fundo.  Enquanto há água na mistura, o óleo não é aquecido além de cem graus. Quando a água toda evaporou, a batata já está cozida e a temperatura do óleo começa a aumentar e as batatas começam a  fritar. Quando ele atinge 180 ºC, as batatas estarão macias por dentro, coradas e crocantes por fora.  

Nunca fiz mais de 3 xícaras de batatas de uma vez. Para esta quantidade, uso 2 xícaras de óleo e 1/2 xícara de água. E demora cerca de 15 minutos para que fiquem prontas. Pode ser feita numa panela maior, em quantidades maiores, porém vai demorar um pouco mais. 

A vantagem é que você não precisa ficar cuidando das batatas nos primeiros minutos. E,  quando ficam prontas, sai tudo de uma só vez, podendo ser levadas à mesa à mesma temperatura.  

Com arroz, lentilha, carne assada, cambuquira


E, numa só bocada, nhac! 


28 comentários:

Anônimo disse...

Oi Neide,
que receita ótima! Vou testar =)
No meio do texto está escrito "duas partes de óleo e meia de óleo". Acho que seria "meia de água", certo?
Abraço, Roberta

Manuela Teixeira disse...

Muitos parabéns pelas lindas e orgânicas batatinhas. Excelente dica Neide.

Bjnhos e um final de semana fabuloso.
http://saborescomtempo.blogspot.pt/

Neide Rigo disse...

Roberta, obrigada! É isto mesmo, já arrumei o texto.

Obrigada, Manuela.

Um abraço, n

marta.hoffmann disse...

então o ditado estava correto " plantando tudo dá". Que pena que não tenho mais um quintal,para fazer a experiência com as cascas da batata, mas vou tentar fritar umas batatas da maneira como vc.sugeriu!!!

Beth disse...

Que maravilha, cheguei aos sessenta e só agora aprendi que plantando as cascas da batata doce (com brotinhos) teremos belas batatas! E, que para fritar mistura-se água ao óleo para que as docinhas fiquem crocantes por fora e cremosas por dentro!
Obrigada,
Beth

Sonia disse...

Adorei a dica. Você sabe se aonde encontro cambuquira para comprar?
Quando era criança não esperimentei
dizendo que não gostava. Agora tenho vontade e não sei onde comprar, moro em São Paulo, zona oeste. Será que na feira do parque
da Água Branca tem?

Sonia Papa
soniapapa@uol.com.br

Doralice Araújo disse...

Outra lição gostosa para colocar em prática, Neide. Grata pelas constantes e incentivadoras mensagens à vida saudável.

Anônimo disse...

Neide, obrigada pelo blog, eu vejo todos os dias, e já passei pra varias amigas, adoro!
Gostaria de saber se a técnica funciona para mandioca também? ou o tempo de cozimento da mandioca é outro?

Beijos
Patrizia

Cabra Cabrita disse...

Muito interessante. Vou experimentar assim que comprar batatinhas bio no mercado de amanhã.
Obrigada!

julianamiyahara disse...

Olá, Neide!
Comecei a acompanhar seu blog faz pouco tempo, mas já estou adorando! Seus textos têm uma leveza e as pautas são sempre muito interessantes. É uma perspectiva diferente da comida, e isso é bom. Parabéns!

Yolanda disse...

Gostei muito dessa aula sobre as batatas, sensacional. E como é fácil plantar nossos alimentos, qdo criança fiz isso algumas vezes. Bjs.

Gabi disse...

Neide, e como se plantam as casca de batata? Só enterrar???
Beijos,
Gabi.

Carrie Bradshaw Mahama disse...

Então as batatas são "fritas" na água mesmo?? Adorei isso!!

Juba disse...

Neide, você já comeu as cascas fritas? é Bom demais!

Anônimo disse...

Excelente acompanhamento para uma refeição deveras deliciosa!

ForadeJogo disse...

Grande acompanhamento para um almoço delicioso...

Fora de Jogo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabio Tiuman disse...

Fiz a batata doce ontem. Perfeito. Agora é testar em outros tubérculos.

Neide Rigo disse...

Marta,
espero que funcione com as batatas aí deste lado.

Beth, me alegro em saber.

Sonia, já vi sim pra vender na feira de orgânicos do Parque da Água Branca.

Doralice, eu que agradeço por ter quem queira me ouvir.

Patrizia, eu nunca tentei, mas quem sabe..

Cabra, depois me conte.

Juliana, obrigada. Fico feliz de saber.

Yolanda,plantar e colher para viver disso tem técnicas, mas cultivar só para subsistência, é fácil, sim.

Gabi, foi o que fiz. Enterrei.

Carrie, na verdade elas são fritas no óleo como qualquer outra, porém cozinham antes na água, tudo na mesma panela.

Juba, eu também adoro, mas as minhas quis devolver à terra.

Fabio, já testei com cará-moela, cará comum e inhame. Para todos estes, funcionam. Mandioca, ainda não testei.

Um abraço, n

Alguém Estranho disse...

Que delícia seu Blog!

Vah Pimenta disse...

Não sou a maior fã de batata frita, mas fiz dese jeito e meu marido adorou, ficaram muito boas mesmo.
Ótima dica!!
Abraços

Leticia Cinto disse...

Ai, morri com esse prato! Que delicia! Adoro batatas fritas, mas evito, pelos mesmos motivos que vc. E cambuquira, acho que é a verdura mais saborosa que conheço! Eu adicionaria nesse seu prato um creme de milho, acho que combina muito bem com cambuquira (tá, eu sou gulosa mesmo, rsss). Bjs!

AnjoeVida KEFIR disse...

NEIDE, ACOMPANHO TEU BLOG A MUITO TEMPO, INCRIVEL COMO O TEU JEITO DE COLOCAR AS PALAVAS ME FAZEM ME SENTIR QUE NÃO SOU UNICA, UM MODO PRÓPIO DE DETALHAR UM ASSUNTO TÃO TEU ME DÁ MUITO GOSTO EM LER TUAS PUBLICAÇÕES,
ESPERO UM DIA PODER TE CONHECER PESSOALMENTE, POIS NA VERDADE JÁ SINTO QUE TE CONHEÇO... E SEMPRE FICO ESPERANDO AS TUAS INVENÇÕES MARAVILHOSAS,
OBRIGADA POR COMPARTILHAR VOCE CONOSCO... POIS SEI BEM QUE TUDO QUE PUBLICA FAZ PARTE DE TI
BEIJO GRANDE PRA TI E TODOS OS TEUS LEITORES
Dilza

Anônimo disse...

eu coloquei muuita agua com medo de nao cozinhar e a batata ficou esfarelenta :(

ja aprendi nao pode por muuuita agua hahaha

Anônimo disse...

Neide, também descobri por acaso enterrando cascas de batata em um vaso para compostagem, quando fui revirar encontrei as batatinhas! Também me surpreendi com as cascas de batata doce que também brotaram resultando em belíssimas mudas.Continuo acompanhando teu blog, que aaaaaaaamo! Felicidades!
Beijocas! DE: Nai Campos.

Anônimo disse...

Boa tarde.. Tentei fazer as batatas fritas cortadas mas não consegui..elas se desmancharam todas... Usei 4 batatas e 1L de óleo e meio copo de água.. Não deu certo infelizmente

Anônimo disse...

Olá Neide,

Hoje foi a segunda vez que fiz batatas fritas assim e deram super certo.
Na primeira vez deixei o fogo muito baixo, o que fez com que a água demorasse a secar deixando as batatas cozidas ao ponto de se esfarelarem e grudando grande parte no fundo da panela. Mas ainda assim as que se salvaram ficaram super crocantes.
Dessa vez (hoje) deixei o fogo médio-alto desde o começo, respingou um pouco no fogão no início mas depois parou. E em 20 minutos elas ficaram perfeitas: macias por dentro e crocantes por fora! Que técnica maravilhosa!
Além disso, observei que o cheiro na cozinha fica bem mais sutil do que quando a fritura é apenas no óleo.
Agora quero testar com outros tubérculos.
Obrigada pela dica!
Um abraço,

Beatriz M.

RAFA disse...

Poxa que bacana essa dia. Não tinha me dado conta do time para a fritura. A água realmente é um ótimo indicador. Adorei. Abs.
http://www.tudonapanela.com.br