segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Framboesa negra. Resposta à charada

Resposta da charada do último post: framboesa da montanha ou framboesa preta ou framboesa do Himalaia. Alguns leitores acertaram e a Thaís deu até o nome científico, Rubus niveus

Na viagem a São José dos Pinhais, no Paraná, no começo do ano, visitei uma amiga de minha mãe que vive perto da cidade em um sítio  onde produz com o marido de tudo um pouco,  mas depois falo do lugar. Primeiro vou falar desta framboesa que veio de lá, que tem este encanto de desenho e um sabor espetacular, bem doce e um pouco ácida.  É rica em antocianinas como as uvas tintas e o vinho. 

Estas são de Santo Antonio dos Pinhais
Kvas 
Este tipo de framboesa já apareceu aqui no blog no ano passado. Lembra quando ganhei um punhado do casal Alex e Laura, de Santo Antonio do Pinhal, São Paulo? Pois com elas fiz Kvas e kefir. O nome das duas cidades de onde vieram já diz muito sobre seu habitat preferido no Brasil. Não falo dos santos, mas dos pinhais, típicos de climas frios. A planta se adaptou bem nas terras altas da Serra da Mantiqueira e, agora sei,  nos bosques próximos a Curitiba.  Aliás, seu nome em inglês é hill raspberry, framboesa das colinas. Nativa do Himalaia, é considerada planta invasora e indesejável em vários países. No Parque Nacional de Galápagos, touceiras desta planta espinhenta tomam conta da paisagem em vários pontos, sendo motivo de estudos para dar fim à espécie, cujas sementes podem sobreviver no solo durante muitos anos e os amontoados se tornam barreiras intransponíveis. Mesmo sabendo disso tudo, trouxe muda da planta para cultivar em Piracaia, afinal uma praga a mais, outra a menos, quando estou rodeada de braquiárias e eucaliptos, não mudará muito, se cultivada com controle. Some-se a isto que os frutos são comestíveis (o ato de comer exerce um grande poder populacional, certo?) e não pretendo deixar nenhum maduro pra trás. Vou fazer geleias e refrescos, congelar para bater com iogurte, fazer bolos, cucas, muffins etc. Não vejo a hora de chegar a safra. Só mais para o fim do ano. 

A planta

Para saber a diferença entre amora, amora-preta e framboesa, uma dica: amora mora na árvore, pode ter outras cores,  e pertence à família das moráceas (a mesma da jaca e da fruta-pão), também conhecida em inglês como mulberry, nome científico: Morus nigra. Já a amora negra ou blackberry é sempre negra, pertence à mesma família das rosas, a das Rosáceas e pertence ao gênero Rubus (várias espécies), plantas com muito espinhos. É aquela que tenho no meu quintal. Para diferenciar a amora-preta da também espinhenta framboesa (Rubus várias espécies), basta observar que as framboesas são Rubus do centro oco - quando colhidas elas perdem o pedúnculo que fica agarrado à planta, deixando o fruto oco. Esta espécie que mostrei, Rubus niveus, apresenta a superfície coberta por uma fina camada de cera, que a faz mais graciosa ainda. 

Rosca de nata com geleia de framboesa, da amiga da minha mãe


8 comentários:

Carol disse...

Acertei!!!

Yes I would die for you baby disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
No pares, no pares no... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Grazii disse...

Como é bom reencontrar os velhos amigos, amo uma feira livre é tão gostosa..

Gilda disse...

Neide

Tenho estas amoras domesticadas no quintal. Foram trazidas por passarinhos e deixei crescer algumas.
São deliciosas.

Anônimo disse...

Olá, Neide, como vai? Sou Fernanda Galvão, jornalista, moro hoje em Guaratinguetá, no Vale do Paraíba, em São Paulo (onde nasci...). Minha família é da cidade de Cunha, ao lado, alto da Serra da Mantiqueira, lugar incrível mesmo! Não sei cozinhas nada, trágico! Mas adoro comer, meu pai é agricultor e pecuarista, ama sementes, hortas, flores, frutos, tudo ligado à terra e à Natureza, e, por extensão, vai me deixar esse legado, que ainda vou desenvolver melhor (tenho só 37! rsrsrs muita coisa pra aprender ainda...). Apóio muito o movimento Slow Food, temos um restaurante especializado na cidade nesse tipo de culinária, e, com sua permissão, vou divulgar sua página no meu Facebook e enviar seu link para a dona desse restaurante, que certamente vai adorar! Lindo trabalho, parabéns pelo blog, pelo talento, e um grande ano pra vc e os seus! Estarei acompanhando. Abraços!

Anônimo disse...

Meu contato de email fernandagalvaomendes@gmail.com

Anônimo disse...

Olá.
Faz o maior tempão que eu estou procurando muda de framboesa negra pra comprar. Você pode me passar o contato do sua amiga? O meu e-mail é fabiana.smith@hotmail.com. Um abraço