quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Uvas quilômetro nenhum

Teve um tempo em que festas de fim de ano significavam caixas de madeira preenchidas com cachos intactos de uvas rosadas, cerosas, doces, cheirosas, que faziam a alegria das crianças. Depois a gente perde a inocência e aquele sabor, às vezes confundido com as boas memórias afetivas, já não parece tão bom. Desde que sei do tanto de defensivos que se usam nas uvas, não consigo comê-las com a mesma alegria.  Mas neste ano, tudo será diferente e poderei viver um pouco como no passado. Meus dois pezinhos de uva, da rosada e da verde, me deram uma boa carga, bem melhor que as anteriores. 

Queria ter eu provado das primeiras maduras da safra, mas algum ser vivo chegou antes - certamente um ratinho, pois dizem que pássaros não bicam uvas. Quando voltei de viagem, só restavam os pedúnculos. Decidi então ensacar os dois maiores cachos que amadureceriam na sequência só para ver se a artimanha funcionaria. Funcionou. Tanto que o cacho vizinho, o próximo na linha sucessória de amadurecimento, já havia sofrido algumas baixas e os empacotados estavam lá, inteirinhos. Colhi os cachos maduros, usei as embalagens para proteger outros e empacotei toda a safra com saquinhos reaproveitáveis que fiz com voal de cortina. Agora quero ver quem ganha a disputa. 

Pois estas uvas rosadas estão tão doces, perfumadas e sadias,  que a lembrança delas vai ocupar todo o espaço onde se abrigavam aquelas da infância. Marcos e eu comemos sem tirar sementes e sem culpas, espremendo as cascas entre os dentes, extraíndo a tinta, a essência e o perfume com a maior alegria do mundo. Uvas do quintal de trás, quilômetro sub-zero! E de um quintal tão mequetrefe, como diz Nina Horta do seu, muito maior que o meu.  A verde ainda não atingiu o seu auge, mas deve chegar lá.

Dizem que pássaro não come uva. Então foi um rato.
Bolinhas por bolinhas, que coma pimentas - do lado das uvas!






8 comentários:

Blog da Bete disse...

Uma idéia ótima, colocaou saquinhos, as minhas tive que apanhar antes "sabias" detonando.
abraços

Anônimo disse...

Boa tarde

Já a algum tempo acompanho seu blog, por indicação da Juliana (deverdecasa). Adoro e já testei uma receita de pão de inhame - ótimo. Parabens. Se o seu quintal é pequeno o meu é mediocre! Acha que conseguiria reproduzir uma parreira em vasos? Beijos - Tj.

marta.hoffmann disse...

Oi Neide,
Que maravilha poder colher uvas direto da pareira!!!!Imagina que 5 anos atras comprei um pareira num vazinho, cresceu, todos os anos se enrosca na cerca, fica linda,mas uva que bom, nada.,acho que a conclusão eh: pareira em vaso não vinga!!!!

ganhar dinheiro disse...

Parabens Neide, acompanho seu blog desde 2007, muitas recomendaçoes a amigos. Continue nos dando esse prestigio.

Anônimo disse...

Neide, que delícia, colher uvas do quintal. Eu também quero,mas no momento é impossível. Mas eu uso o mesmo truque de ëmbrulhar" os galhos da jabuticabeira, até o momento de colher os frutos, senão os pássaros atacam ... Liliana

Anônimo disse...

Olá
Acredito que o intruso ladrãozinho de frutas seja um ratinho com asas, um morceguinho. São loucos por frutas e trabalham na calada da noite. Também nos ajudam com a polinização. É maravilhosos quando nossas plantas nos presenteiam com suas flores ou frutos. Fico muito feliz. Parabéns pelo blog
MCélia

@TiagoAsches disse...

Olha eu também já ouvi muitos dizerem que passaros não pegam uvas mas tenho alguns sabias aqui pelo bairro que fogem a regra....eu sempre os vejo carregando alguma uva já "estourada" no bico. Aqui em minha parreira eu colocava saquinhos de papel que tem de ser repostos após cada chuva por motivos óbvios.....tentarei de tecido!

Dom_Torresmo disse...

Oi Neide. Passarinho come uva sim. Como os testemunhos acima já comprovam. No meu caso, mais marcante ainda: A parreira aqui de casa foi atacada por uma gangue de sabiás. Um deles ficava piando e chamando os outros. Muito engraçado isso. Felizmente sobrou bastante uva. Vou ver se consigo uns sacos pra safra desse ano. Abraço!