quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Dia de Campo na cidade. Faça assim sua festa de fim de ano

Taí uma opção para comemorar o fim do ano com os amigos em vez de festa de firma e presentes de amigo secreto de família em que o tirado pede o que quer ganhar, com cor e modelo,  e você compra sem precisar escolher. Aliás, para esta situação, sugiro estipular o mínimo de cem reais ou até mais e todo mundo dá o valor em espécie, cheque ou depósito em conta, e assim cada um tem seu dinheirinho de volta e compra o que quer.  É também um jeito de encontrar aquele seu amigo que não teve tempo o ano inteiro para te ver e fica se sentindo culpado pela falta de atenção, com medo de o ano acabar, e o mundo acabar, sem ao menos um último encontro, tentando combinar um almoço ou jantar de última hora, em restaurantes lotados e caros. Esqueça e diga que ele está perdoado.

Presentes, mudas, sementes. Foto Sonia Campos
A proposta, sem custos ou contragostos é reunir os amigos e fazer uma expedição pela sua cidade ou bairro como a que fizemos aqui em São Paulo, no bairro City Lapa, para comemorar o Terra Madre Day, do Slow Food.  E mesmo não sendo amigos, durante o passeio uma amizade verdadeira há de nascer. E mesmo que não seja neste fim de ano (que não vai acabar no 21 nem no 31), que seja a qualquer tempo. Como presentes, nada de objetos comprados no Shopping mas, traz quem quer sem cobranças, sementes, farinhas artesanais, uma fruta diferente, uma muda de planta, um prato que fez. Foi o que apareceu espontaneamente no nosso grupo. Não é difícil, nem queira complicar. Sempre vai haver no grupo alguém que tem olhos bons para plantas, mangueiras, jaqueiras, pés de dente de leão, serralhas e serralhinhas. Se as ervas são mais difíceis de reconhecer, levante os olhos e veja as árvores. Pitangas, uvaias, grumixamas, bananas, mangas, tamarindos, cerejas do rio grande, cerejas de joinville, nêsperas, limões, mexericas, lichias, abacates, carambolas... Tem de tudo em plena cidade de São Paulo e quase sempre estas árvores nos observam silenciosamente do alto sem ser vistas a não ser quando nos cai um abacate pesado na cabeça - acorda, cabeção!  Tenho certeza que no seu entorno também vai encontrar algum tipo de flora comestível, ainda que não seja esta citada. Nem tudo são frutas neste momento, mas muitas destas árvores estão apinhadas, como as mangueiras. Está certo, as mangas estão verdes ainda, mas e daí?, é verde mesmo que a gente quer para fazer, por exemplo, a torta cuja receita darei em breve - quero repeti-la para medir direito os ingredientes -, ou um suco, sorvete,  um chutney que pode ser feito com mangas em vários estágios de maturação, um caril de galinha ou uma salada.  

Só para você se animar e não ficar achando que isto é um grande mico, aqui vão alguns depoimentos felizes de quem participou: 

Olá Pessoal.
Foi uma honra e um grande prazer compartilhar com vocês o Terra Madre Day!
Uma celebração da diversidade, da terra, da expressão espontânea da natureza, do pega-se e come-se, e da convivência com pessoas muito bacanas. Adore!!!
Parabéns Neide pela comemoração e surpreendente manhã de segunda-feira.
Abraços a todos, Cenia
----------------------
Pessoas,
obrigada a todos pelos bons papos e pelo muito que aprendi. Achei incrível termos formado um grupo tão homogêneo, com tanta gente tranquila, simpática e generosa.
Gostaria de convidar a todos para uma visita aqui no viveiro (de mudas de árvores nativas), em Holambra. Podemos depois seguir para conhecer mais algum lugar, como por exemplo o viveiro Ciprest, do Edilson Giacon, que a Neide sempre indica no Come-se. Será um prazer recebê-los.
Rodrigo, topa organizar?
Sejam bem vindos também no De Verde Casa, onde coloquei minhas fotos e impressões do passeio. Aliás, passeio não, expedição!, que é muito mais a cara do que fizemos!
Um abraço a todos e até a próxima,
Juliana.
-----------------------
Maravilhoso!
Prometo da próxima vez chegar cedo.
saludos,
Andrés
-----------------
Neide,
Agradeço o carinho da sua acolhida e a oportunidade de compartilhar o terra madre day com pessoas tão especiais.
Compartilho com todos vocês uma foto que não vi nem no" come-se" e nem no" deverdecasa", o cesto com a polpa seca do fruto do Boabá, que a Neide gentilmente nos ofereceu para degustação. Vai ficar na minha memória gustativa aquele sabor ácido e ao mesmo tempo refrescante...
Pessoal, adorei conhecer todos vocês!!!
Beijos, Sonia
---------------------------
Neide, acho que foi mútuo, senti que todo mundo estava feliz por estar
lá, aprendendo um pouco mais e vislumbrando o mundão que temos ainda
para aprender.
Adorei conhecer todo mundo e ver ao vivo o cenário do Come-se (ou
seja, sua casa e as praças e ruas da região). Era mesmo tudo como eu
imaginava, vibrante, cheio de vida e de possibilidades.
Agradeço muito a sua recepção e os conhecimentos que você e os outros
compartilharam. Adorei o almoço preparado a tantas mãos e com tanto
empenho. Foi uma festa de sabores diferentes do
arroz-feijão-bife-salada-de-alface de sempre.
Nunca mais vou passar por uma cerca sem procurar os mini-pepinos! :)
Bjão pra todos
Leticia
-----------------
Amigos!!!!
Foi um dia muito especial, sinceramente uma vivência que jamais
esquecerei, tudo muito harmonioso, as pessoas, o clima, as situações,
o resultado ( a comida deliciosa das mãos da Neide). No programa da TV
cultura "Provocações" com Antonio Abujamra , ele sempre faz uma
pergunta final ao entrevistado.....O que é a Vida?... Se fosse eu o
convidado diria: E encontrar pessoas maravilhosas que nunca se
viram numa segunda-feira ensolarada, andar por ruas e praças,
colher alimentos invisíveis até então , aumentar o conhecimento e
brindar com um almoço delicioso
Agradecido a todos!!! por esse dia muito especial
Fábio
----------------
Neide e Amigos,
Engrosso a fileira dos maravilhados! Deixou na boca o gosto de quero mais, expedições e viagens. Para combinar com a flora diversificada, a fauna também. Grupo diversificado e habilidoso: todos driblaram a segundona!
beijos e até,
Lili
--------------------------------------
Olá a todos!
Creio que realmente o que tivemos pode ser chamado de um evento bem-sucedido.
Deixou-me perplexo como conseguimos estabelecer uma sintonia fina em um grupo de 14 pessoas, muitas se encontrando pela primeira vez. Talvez porque estivessem todas de coração aberto para trocar e aprender, e ainda porque era uma segunda feira longe do trabalho e com um céu azul de brigadeiro...
Outra coisa marcante foi estar nos cenários do blog, e ver de perto a praça, a cozinha, o quintal, os pés de cúrcuma... Foi como, mantendo-se a proporção, conhecer o cenário de um filme ou de um livro querido. Diria que, em partes, um pouco surreal, e só me dei conta que estava lá quando saímos à rua...
Neide, sua coragem de abrir as portas da casa para muitos desconhecidos imagino que tenha valido a pena! Precisamos marcar mais encontros– achei a experiência revigorante!
Nesse primeiro encontro não me dei conta e acabei levando mudas e sementes apenas para a anfitriã. Pretendo numa próxima levar algumas coisas para o grupo todo. Como disse a Cenia, apenas uma janela e alguns vasos já são suficientes para alguma produção. Quase ousaria dizer que somos biopiratas navegando por (po)mares urbanos...
PS: Fabio, vou sonhar para sempre com a sua torta maravilhosa!
Um forte abraço a todos!
Guilherme
-----------------
neide, obrigada!! muito muito obrigada pelo convite, por tudo.
que segunda feira maravilhosa com tanta gente bacana!!
incrível tudo, o passeio, descobrir q não estamos sozinhos nessa "doidisse" de comer selvagem e subversivo, aprender e aprender, e conseguir, no final, orquestrar um almoço de reis e rainhas!!
de noite estava cansada e feliz, como depois de um bom dia de praia ou roça, e mais feliz ainda por ter conhecido tantas pessoas especiais,
sinto que os pepininhos vão ser extintos aqui da lapa se não plantarmos muitos e muitos rapidamente!! aqui em casa já estamos tentando fazer as mudas!
beijos e espero vê-los todos muitíssimo em breve!
carol
------------------
Oi pessoal, Foi muito legal conhecer pessoas novas com as quais rolou uma sintonia fantástica, E sem duvida foi sensacional reencontrar os rostos conhecidos. Enfim, Parabéns a vc Neide por conseguir juntar essas pessoas tão incríveis.
acho que dias como este do Terra Madre Day são verdadeiramente completos. Aprendi muita coisa, compartilhei o que eu pude das coisas que já sabia, me diverti muito, fiz exercício; aprendi a valorizar mais aqueles espaços que apesar de serem "de todos", são amplamente desprezados pela maioria; conheci pessoas legais e comi coisas únicas que certamente vão se traduzir em mais saúde e poesia. Acho que uma das coisas mais legais é que ao voltar para casa parecia que a cidade era mais humana, mais aconchegante e mais... saborosa.
Tudo isso ajuda a aumentar bastante a expectativa dos encontros futuros. Até porque eu e a Neide estamos desenvolvendo essa idéia de organizar as Expedições Come-se como sendo justamente uma tentativa de gerar este tipo de encontro para as pessoas colocarem em prática aquilo que acreditam. A propósito, Juliana achei a idéia ótima, vamos conversar mais para viabilizar isso sim.
Enfim, sol e chuva na medida certa para cada um de vcs
Beijo
Rodrigo
--------------
Queridos biopiratas navegantes por (po)mares urbanos,
Foi um privilégio conversar, colher e cozinhar com essa gente sabida mas meu deus tão generosa, que compartilhou seus saberes sem economizar nas medidas: enche essa xícara, transborda essa colher!
O encontro só foi possível graças a uma pitada (caprichada) de ousadia da Neide.
Viva a Neide, viva as pitadas que fazem toda a diferença.
Neide, muito obrigada.
Valeu, pessoal!
"Vamos chegar".
Beijos,
Nana
---------------------
Neide, plagiando a Olívia, "São Paulo tem jeito porque tem Neide".
Adorei a experiência, aprendendo sempre, com você e as pessoas queridas que junta ao teu redor!
Muito obrigada!
Janaína
-----------------------------

Poxa gente! Como agradecer a Neide pelo convite e a maravilhosa companhia de vocês? Que sintonia fantástica, como o próprio Rodrigo disse!
Para mim foi um dia muito importante e que pude comemorá-lo com todos vocês...a alegria, a sensação de que já nos "conhecíamos" foi maravilhosa.
Aprendi muito com a experiência de cada um e concordo com o Guilherme, somos "biopiratas". O resultado do trabalho/diversão/aprendizado coletivo foi delicioso e ficou com uma cara ótima (curti muito o post no Blog da Neide e o da Juliana).
Espero vê-los sempre!
Lúcia

6 comentários:

Profª Doralice Araújo disse...

Adoro ver quem sabe fazer a diferença, Neide. A experiência deve ter sido muito alegre e reconfortante a todos. Ótimos dias de dezembro para você. Ab.

Guilherme Ranieri disse...

Verdade, Neide! Acho que esse encontro será realmente um marco, e que seja tomado como exemplo!

Forte abraço,

Guilherme Ranieri

Ana Tomazoni disse...

Neide, parabéns mais uma vez pela sua criatividade.
A simplicidade da ação me encantou, sempre aprende contigo, sou sua fã cada dia mais.Beijão
Ana Maria Tomazoni

Armando disse...

Não achei a receita da torta de manga verde. Pela foto parece ser
deliciosa. pode, por gentileza, enviar-me ,por e-mail, a dita, ficarei muito grato. Não sou cozinheiro mas gostei muito do blog.

armando.francisco@terra.com.br

Biomade disse...

Depois de ver este blog me senti intimada a atuar também, muito mais. Há um terreno baldio próximo a minha casa e seria ideal para uma horta comunitária. Obrigada Neide. Você é sensacional.

Neide Rigo disse...

Biomade, que bom saber. Tomara que consiga. Um abraço,n