quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Uva champanhe ou zante currant

Às vezes um ingrediente tradicional entra na moda, é relançado no mercado e todo mundo passa a persegui-lo como a mais recente novidade.  De fato o é para muita gente. Eu mesma não resisti a uma delas. 

Na semana passada encontrei a fruta ao acaso numa mercearia da rua dos Estudantes, no bairro da Liberdade (mas no Mercadão também tem). O estilo chama a atenção pelo tamanho e delicadeza das uvinhas. O cacho é grande, mas as uvas são quase do tamanho de um grão de pimenta-do-reino, lindas. Mesmo sendo caras (20 reais, meio quilo) e tendo vindo da Califórnia protegidas com sulfito para evitar fungos, comprei para conhecer, como dever do ofício ou da curiosidade pura.

Engraçado é que estas pequenas uvas são uma das mais antigas variedades de Vitis vinifera de que se tem notícia. São doces, só um pouco ácidas e com um quê de champanhe, o espumante francês que não leva o tipo na fórmula. Nos Estados Unidos, são conhecidas como zante currants e em outros países que falam inglês, currants ou corinthian raisins. Como não tem sementes, são ótimas para se desidratar e fazer as famosas passas-de-corinto ou raisins of corinth, minúsculas. O nome zante refere-se à ilha grega do mar Jônico, Zakynthos ou Zante, que já foi o maior produtor e exportador desta uva. E não tem nada a ver, a não ser pela forma e tamanho, com as currants ou groselhas, do gênero Ribes. Agora, está na moda na Califórnia e no mundo como fruta de mesa, decorativa, com o apelo de mini que atraí tanta gente minimalista. 

É difícil de lavar e de comer uvinha por uvinha. Dá vontade de enfiar logo um bocado na boca, mas e o medo de que no meio delas possa haver uma uva meio podrita que estragará todo o resto? E tem também o receio de encontrar uma aranhinha no meio do cacho que tenha passado batido à lavagem. É claro que se vem de tão longe pra cá, um produto tão frágil, deve estar tão impregnado de defensivos e irradiações que não sobra um ser vivo pra contar história (na embalagem referem apenas o sulfito), mas acho que é melhor mesmo para cozinhar, distribuir umas na salada, fazer enfeite de bolos etc. Elas são, sem dúvida, bonitas e  deliciosas, mas "teje visto", já que não tenho planos de ir tão cedo à Califórnia, onde as comeria com mais prazer.  O que fiz para aproveitá-las foi juntar a outras frutas - banana e carambola, espalhar sobre uma massa de cuca, a mesma que já dei aqui, polvilhar canela, cobrir de farofa doce, assar e nhac! 





9 comentários:

Maria das Graças disse...

Neide, essas eu não conheço e ainda não chegou aqui no Rio. Se chegar vou experimentar, para enfeitar. Uma mesa de lanche noturno com um bom pão, presunto, queijos, melões e elas para colorir. Elas farão as vezes da groselha no verão europeu. Pequenas pérolas que enfeitam e alegram a mesa.

João Ângelo ™ disse...

Gostei muito daqui, seu quintal produtivo então, nem falo.
Meus parabéns.
Abraços e felicidades.
João.

Fer Guimaraes Rosa disse...

Neide, muita pena que você não tem planos de vir pra Califórnia.... :-/

Já comprei dessa uvinha. temos muitas uvas pequenas assim, embora não tão pequenas como as currants. no quintal do Gabriel tem uma videira de uvas verdes bem pequenas, ele faz suco com elas. Um pacote que ele me deu eu assei e fiz uma calda. Tambem recebo outras um pouco maiores na cesta organica, que devoro puras pois sao muito boas. e quando acho a variedade concord compro nahora, pois sao as uvas do sul do BR que comi durante toda a minha vida!

beijo :-)

Catia Ferreira disse...

Gostei muito do blog, passa pelo meu ainda é o ínicio mas logo logo vai ficar bem lindo .
http://osnossosdiias.blogspot.pt/

Paula Alvarez disse...

Bom dia :)

Uns anos atrás fui no Mercadão e encontrei essas pequenas lá, mas como tinha acabado de comer um bom pastel de camarão e depois um docinho hehehe não ousei comê-las, certeza que o sabor iria ficar diferente!
Mas na próxima que eu for, experimentarei, ainda bem que você escreveu sobre ela :)

beijãozão e adorei a receita!

Neide Rigo disse...

Maria das Graças, logo deve chegar. Sim, são lindas e gostosas.

João, obrigada!

Fer,
planos eu não tenho. Mas vontade, muita!
Poxa, estas uvinhas do Gabriel devem ser lindas. A concord é como a nossa isabel, não?

Catia, obrigada. Vou ver.

Paula, experimentar sempre vale.

Um abraço, N

Mutante disse...

uau, que cuca apetitosa!!!

Chita disse...

Neide, que bonitinhas essas uvinhas, parecem groselhas. Fiquei muito curiosa quanto ao sabor... vou tentar encontra-las por aqui!
Beino!

Carol F. disse...

Estava pesquisando sobre elas porque comprei no mercado hoje, achei tão bonitinhas e boas. Mas dá um pouco de preguiça mesmo de ficar arrancando as uvinhas. Comi alguns talinhos no meio.