terça-feira, 26 de junho de 2012

Cogumelos de São Paulo. Coprinus disseminatus

O toco de poda veio rolando com a enxurrada e parou na nossa calçada. Marcos achou bonito, recolheu e colocou ao pé da escada - pode servir pra alguma coisa. Meses e meses até a próxima temporada de chuvas. Um dia sem chover, nublado porém. Ao subir a escada vejo um amontoado de minis chapeus brancos acinzentados, do tamanho da ponta do dedo mindinho,  tentando se esconder na penumbra entre o muro e o tronco ainda úmido, alguns espiando a claridade. Ahá, descobri vocês!  Virei o toco e lá estavam aos montes, disseminados, os intocáveis. Tirei um com cuidado, a penas o toquei e ele rapidamente perdeu a compostura. Mas antes disso experimentei na ponta da língua. Depois comi inteiro pra tentar descobrir um sabor oculto.  Sei, sei, poderia ter morrido. Mas eu me lembrava de ter visto no meu livro de identificação que este era um cogumelo não apto para o consumo, Coprinus disseminatus. Entre seus pares, é praticamente inconfundível, diz o texto. E não apto, segundo a legenda do guia, quer dizer apenas que não tem interesse gastronômico. Não que seja tóxico  ou mortal, mas simplesmente que não tem sabor. De fato, lastimei confirmar a informação do livro, porque não tem mesmo sabor algum.  É como comer uma gelatina de água ou algo similar. E hoje já nem aparência elegante tinham mais. Tornaram-se escuros, caidinhos, decompostos.  Agora, na hora da fome, come-se. Nem que seja com os olhos. São lindos, não são?

Do "El Gran Libro de las Setas", de Ettore Bielli 
Ontem

Hoje



20 comentários:

Anônimo disse...

Neide, que coragem! Isso é que é confiar na memória sobre plantas e frutas, nunca experimentou algo errado e te fez mal?
Abç
Izabel

Liliane disse...

Oi Neide, estou sempre por aqui e quero te agradecer pela inúmeras informações e receitas!
Gostaria de saber se você conhece ou já ouviu falar da farinha de grão de bico? Eu já comprei de 2 tipos: a da Radha Mangala (R$ 15/kg) e a granel pelo Emporio Sabor da Terra (R$10,80).A primeira é mais fina, e com todas as duas é possível fazer a pasta (humus), no site da Radha Mangala existem muitas receitas interessantes, e também possuo um livro americano da autora Grace Cheetham, com muitas receitas onde ele é utilizado como substituto a farinha de trigo.
Abraços!!

Neide Rigo disse...

Izabel,
é que eu guardo bem as que são tóxicas e, excluindo estas, há as espécies sem interesse gastronômico e o máximo que vai acontecer é não ser gostoso. E se eu tenho dúvida, não arrisco não. No caso dos cogumelos, todos são comestíveis, as vezes uma vez só ..rss. É o que dizem. Um dia talvez eu me engane. Um abraço, N

Liliane disse...

Oi Neide, estou sempre por aqui e quero te agradecer pela inúmeras informações e receitas!
Gostaria de saber se você conhece ou já ouviu falar da farinha de grão de bico? Eu já comprei de 2 tipos: a da Radha Mangala (R$ 15/kg) e a granel pelo Emporio Sabor da Terra (R$10,80).A primeira é mais fina, e com todas as duas é possível fazer a pasta (humus), no site da Radha Mangala existem muitas receitas interessantes, e também possuo um livro americano da autora Grace Cheetham, com muitas receitas onde ele é utilizado como substituto a farinha de trigo.
Abraços!!

Neide Rigo disse...

Liliane,
eu já tive aqui a farinha de grão de bico que trouxe da Argentina. Mas estas que cita não conheço, não. Sim, dá pra fazer muita coisa com esta farinha. Pena que ainda custe caro, né?: Um abraço, N

Janice Adja disse...

Devem ter saber muito diferente, para não dizer amargo. É isto mesmo?
Beijos!

Neide Rigo disse...

Janice,
como disse, não tem sabor de nada. São insípidos. Nada amargos. Um abraço, N

marta.hoffmann disse...

Oi Neide,
vc.conhece tudo ou quase tudo (rsrsrsrs) que eh comestivel,realmente corajosa!!! soh para comentar a respeito da farinha de grão de bico, chamada Besan nos mercados indianos. Os crepes chamados Socca são famosos no sul da França, principalmnte em Nice e são feitos com esta farinha - Farine de Pois Chiche.,

lili disse...

Além de lindos também vamos exigir que sejam gostosos?

Anônimo disse...

Neide querida, lindos os cogumelos eu sempre procuro por aí, tem de monte no parque, acho lindos mesmo, mas não como... Pare de fazer essas coisas (de comer essas coisas que acha) porque morro de medo de você ficar qualquer dia "patidifusa" por aí depois de ter comido um matinho qualquer. Tome cuidado, uma coisa são os livros e outra os cogumelos no tronco da porta de casa. Beijo. Chus.

Anônimo disse...

Oi Neide, PAZ!

Sempre gostei de cogumelos. Estes que apareceram aí são muito bonitos mesmo, pena que não são saborosos. Gostaria muito de produzir algum tipo de cogumelo em casa, mas ainda não descobri como. Se alguém souber uma forma, não esqueça de publicar!

Parabéns pelo blog, que é muito saboroso, mesmo para mim que sou vegetariano!

Abraços

Antonio

Neide Rigo disse...

Marta, obrigada pela informação . Vou procurar saber sobre os socca. Ah, e não sou corajosa, não. Sou sem juízo. Não aconselho ninguém a fazer isto.

Lili, é tudo o que quero!

Chus, o veneno depende da dose. Eu só dei uma bicadinha. Mas obrigada pela preocupação. rss

Antonio, obrigada. Veja no site do Gardel sobre como cultivar cogumelos em casa: http://sitiocurupira.wordpress.com/cogumeloshobby/

Um abraço, n

Anônimo disse...

Neide
Vim a descobrir há pouco tempo que o meu pai, quando tem dúvida sobre um cogumelo, colhe, grelha-o e... pois! Isso mesmo!
Uns dias depois, vai, então apanhá-los e trazê-los para casa.
Um abraço
Manuela Soares

Maria Amélia disse...

Lindíssimos. Nunca tinha visto destes. Eu vivo procurando cogumelos na chácara. Adoro fotografá-los.
bjs
mamélia

wair de paula disse...

Neide, lindos os cogumelos, apesar de "inuteis". Agora, ô coragem, criatura! Abraços

artesanato disse...

super legal as dicas de seu site, forte abraço, Renato artesanato em mdf.

Mariangela disse...

Neide,destes aí cresciam muitos na casa de Porto Alegre,uma vez Rui comentou que pareciam dançar frevo pela forma como se aglomeravamacho que tenho esta foto do frevo...era igual rsrs
Beijo!

Neide Rigo disse...

Manuela, vou começar a fazer como seu pai. E... pois, nhac!

Mamélia, eu também adoro.

Wair, inúteis pra gente que queria comê-los rss. Mas são ótimos decompositores. Aquele tronco que se cuide.

Obrigada, Renato!

Mari, imagino que o Rui teria feito um belo poema com a imagem. Mande a foto, se a encontrar.

Um abraço, N

Juliana Valentini disse...

Neide! Adorei que postou sobre esses cogumelinhos. Também escrevi sobre eles na semana passada mas não sabia o nome. Aliás, obrigada pela indicação do livro de identificação. De plantas tenho muitos, mas de cogumelhos nenhum, então precisava mesmo de uma dica.
E aqui no sítio esses dias também encontrei um outro enorme, lindo!, será que você conhece? Se tiver um tempo, veja em http://www.deverdecasa.com/2012/06/fungos-e-cogumelos-no-primeiro-dia-do.html
Um beijo grande,
Juliana.

Gilda disse...

Neide,
Andei fotografando uns cogumelos bem interessantes aqui no quintal depois de um tempo de muita umidade. Queria postá-los no meu blog sobre horta e jardim, mas não encontrei muita informação sobre eles. Posso lhe mandar as fotos por e-mail? Você teria alguma indicação de pesquisa Sobre cogumelos?
Obrigada, Gilda