quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Tábuas de corte: madeira x plástico

Foto: Inês Correa
Dando continuidade ao post das tábuas, incluo aqui um artigo do Prof. de Segurança Alimentar, Dean O. Cliver, da Universidade da Califórnia, contando das descobertas em laboratório que referendam aquilo em que sempre acreditei: as tábuas de madeira são melhores. É só tomar cuidado com a limpeza e secagem e evitar as contaminações cruzadas.  

O link foi mandado pela leitora Heloisa Castelo Branco: 
"Oi Neide, no link acima, um estudo científico confirma o que eu já sabia e pratico com fervor: a madeira, tendo propriedades bactericidas, é material mais seguro para tábuas de corte de comida que o plástico. Importante é mantê-la bem seca enquanto descansa, pois o ambiente úmido promove a multiplicação de bactérias. Além do mais, a madeira é mais gentil com o fio das facas.
Um abraço, Heloisa" 


Se for difícil ler em inglês, use o google traductor  http://translate.google.com.br/

8 comentários:

Fer Guimaraes Rosa disse...

Professor daqui da UC Davis, Neide! :-)

Adorei seu video pro Reporter Eco. Você está super linda e amei você falar da temporada das mangas. Vamos obedecer a ordem natural das coisas, né? Minha irmã te viu na reportagem e te achou incrível! um beijo!

Anônimo disse...

Eu ia comentar no artigo anterior sobre as tábuas e acabei não fazendo. Porém, como fizestes esta nova referência não custa comentar. Uma outra forma de 'limpar' a tábua é a seguinte. Sei que o teu pai, assim como, teu esposo (já mencionaste diversas vezes) são competentes nestes 'trabalhinhos' http://come-se.blogspot.com/2009/04/instrumento-de-baixa-tecnologia-para-os.html Do mesmo modo que uma faca ao ser afiada vai diminuindo, uma tábua também pode ter sua espessura afinada sem deixar de ter a sua utilidade, ou seja, de tempos em tempos pode-se lixá-la de ambos os lados utilizados. Pode ser com o acessório da furadeira, a mão ou com outra ferramenta também apropriada. É só desgastá-las um pouco e ficarão novinhas.

Neide Rigo disse...

Fer, só para que saibam aqui, que já nos falamos por email... Obrigada!!

Anônimo, poxa que dica legal! Nâo tinha pensado nisto. Obrigada, um abraço, N

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Procurando doce de laranja da terra, vim parar aqui, Neide...

Aqui, come-se muito bem!

Já me instalei!
Vou e volto <<<<,
Um abraço,
da Lúcia

Gilda disse...

Esta pesquisa lavou nossa alma. Pena gente errada, falando coisa errada, na emissora de tv errada, levando toda a massa brasileira ao erro. Vai ser duro consertar o estrago já feito. A população está toda arruinando as facas e arriscando a saúde por ter ouvido besteira. Seria pedir demais que os responsáveis esclarecessem isto usando os mesmos canais?

Deborah Probst disse...

Bom saber dessa notícia! Eu também prefiro as de madeira. O que faço de vez em quando é colocar as tábuas no forno a temperatura de 75 graus. Segundo o último curso que fiz na Vigilância Sanitária, 70 graus de exposição acaba comqualquer bactéria.
Teu blog é maravilhoso... Tô adorando ler os posts antigos!!!!!

Silvia - BH disse...

Não sabia que poderia aquecer as tábuas de madeirano forno. Déborah visitei seu blogue e vou perguntar à Neide se já o conhece:
http://biscoitosdadeborah.blogspot.com
Um encanto seu trabalho!

Hélio minhoco disse...

Olá Neide!

Bacana seu blog, não li muito ainda, mas vira e mexe minhas pesquisas no buscador me trazem até seu blog.
Li os 2 posts sobre tábuas de corte de madeira, e o que quero compartilhar é sobre um comentário a respeito de tábuas de bambu.
Deve-se tomar cuidado, pois a tábua de bambu é confeccionada a partir de lâminas coladas de bambu, muitas vezes a cola utilizada é a base de formol-formaldeído. O formol é volátil e vai sendo liberado aos poucos no ambiente, então nada legal de se respirar e nem de ter contato direto com a comida.

Ah... foi bem legal todas informações sobre tábuas de madeira, eu confecciono minhas tábuas e sou bem feliz com elas, nunca tive intoxicação alimentar!

agradecido
Hélio