sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Postas de tainha na folha de sete-copas

Vou postar assim mesmo, sem receita, porque estou com pressa, saindo para o encontro Alícia-Senac (aliás, apareça por lá, inscrições gratuitas, é só chegar, estamos discutindo gastronomia na nutrição e eu vou dar  uma palestra às 15h30).

Como nem todas as folhas das amendoeiras já estão no chão, mas quase, ainda dá tempo de experimentar usá-las como invólucros pra peixes.  As folhas não podem estar secas. Tem que ser aquelas que acabaram de cair, ainda com brilho. Ou ainda no pé, mesmo verdes, desde que grandes. É só lavar bem, escaldar em água fervente e embrulhar o que quer - bananas com açúcar e canela ou peixes, por exemplo. Eu tinha aqui uma tainha já temperada e não estava com tempo de fazer nada com ela. Então embrulhei as postas, coloquei no forno, deixei por uns 20 minutos -  coloquei na mesma assadeira também umas rodelas de banana-da-terra -  e fui fazer outra coisa enquanto isto. Depois, foi só abrir as folhas e nhac!  Veja se não tem uma amendoeira (chapéu-de-couro, sete-copas etc) aí perto de você. As ruas de São Paulo, pelo menos estão cheias.

10 comentários:

Stefano disse...

Quando mininu pequeno em Ribeirão comia muito dessa amendoa, muita gente falava que era fruta de morcego e que podia passar doença. O tempo passou, acabei desprezando estes frutos e hoje descubro as utilidades dela.
E essas folhas na churrasqueira pra colocar um queijo ou peixe?? Vou tentar...

Valeu Neide

Isis disse...

Olha só! Eu tenho essa árvore na frente da minha casa em SP e em Santos, onde vivo atualmente por conta da faculdade, elas estão a cada passada no calçadão da Orla. Ficam cheias de morcegos à noite, ams eles são umas gracinhas =D! Nunca experimentei essa amêndoa, mas gostei da ideia de usar as folhas como invólucro!

Neide, adorei conhecê-la pessoalmente, foi um prazer! Admiro-a muito!
Obrigada por nos presentear diariamente com seus posts!

heloisa de mesquita inoue disse...

Hummm, gostei! Olha, e esses palitinos que prendem as folhas, onde você encontrou? Tenha um bom domingo!

Neide Rigo disse...

Stefano!
Com peixe ou com queijo, de qualquer jeito fica bom.

Isis (agora ligo o nome à pessoa), experimente a polpa, a amêndoa e as folhas. Acho que vai gostar. Também adorei te conhecer!

Heloísa, os palitinhos de bambu compro nas lojas do bairro da Liberdade. É fácil de achar.

Um abraço, N

Stefano disse...

Isis, pode comer que é gostosa sim...amarelinha ou vermelhinha. Acho trabalhoso tirar a castanha mas é só pegar o jeito...deixa secar que tambem é gostosa.
Valeu pela dica Neide...próximo churras lá vou eu...

BLOG DONA BENTA disse...

Na semana passada durante um evento do Senac e Alícia reencontrei a Neide. Fiquei muito feliz! Mais feliz ainda porque vc se tornou uma referencia para os estudantes e profissionais de várias áreas. PARABÉNS!!!
Continuo sendo a "seguidora" do seu blog e sua fã. Um forte abraço.
Edna

Anônimo disse...

Neide, fiquei muito feliz em reencontrá-la na semana passada. Mais feliz ainda por saber que é referencia para estudantes e profissionais de várias áreas. PARABÉNS!! Sou sua fã. Um forte abraço, Edna

Neide Rigo disse...

Edna!
Também fiquei feliz por te encontrar. Um beijo, N

Eunice Cris disse...

Oi Neide!
Primeiro me desculpe por não ter buscado as sementes, mas estive adoentada e a minha amiga que me faria a gentileza é muito enrolada!
Queria te contar sobre as amêndoas: eu e minha filhina de 3 anos enchemos uma sacola com os frutos que encontramos no caminho da escola; e ela se divertiu com minhas marteladas primitivas. Foi um trabalho árduo para conseguir umas vinte amêndoas, contando inteiras e despedaçadas! Mas fiquei feliz porque ela acabou comendo tudo sozinha!

Neide Rigo disse...

Eunice, espero que tenha sarado. Quanto às amêndoas é isto mesmo - um trabalhão, mas vale a pena, não achou?
bjs,n