sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Come-se em Ribeirão. Zio Totó!

Não posso nem dizer que conheço Jaboticabal, onde estive antes de ontem para dar uma palestra no Senac. É que desta vez tive que optar entre conhecer uma nova cidade ou rever velhos amigos. A decisão foi óbvia. Rosa e João moram em Ribeirão Preto, que fica do lado, e eu estava morrendo de saudade. Podemos ficar anos sem nos ver, o que não é bom quando se trata de amigos tão queridos,  mas é como se estivéssemos sempre por perto. Somos amigos desde a faculdade, quando morávamos no Crusp (o conjunto residencial da USP) nos anos 80.  Os dois casais já tinham filhos. Marcos e eu, Ananda;  Flora e João, a Flora (depois vieram Estela e Gabriel). Já naquela época, os dois largaram tudo por aqui e foram viver em Ribeirão Preto, onde Rosa tinha família que tocava uma trattoria (a Zio Totó), aberta pelo pai siciliano autêntico, Dom Calógero Provinzano. 


Os dois abriram a própria pizzaria Zio Totó e trabalharam muito para torná-la o sucesso que é hoje. A trattoria continuou nas mãos da família, comandada hoje pela Rosana, outra filha do Dom Calógero. O filho, Rômulo, também abriu sua pizzaria por perto. De modo que Zio Totó (o nome é uma homenagem carinhosa ao tio italiano) está presente em três endereços em Ribeirão, como exemplo de dedicação familiar.


Eu posso ficar anos sem ir pra lá, mas sei sempre o que vou encontrar e tenho saudade daquelas pizzas de massa fina e crocante, bem ao modo do povo do norte italiano, contradizendo propositalmente a origem siciliana de Dom Calógero, que já morreu (a pizza de massa grossa é mais comum no Sul).  João faz pessoalmente as compras de ingredientes frescos todas as madrugadas. Assim, pizzas de brócolis, abobrinhas e escarolas não escondem o frescor quando combinadas com queijos de ótima qualidade que eles fazem questão de usar (nada daquelas mussarelas feitas de batata). 


Os dois amigos foram comigo para Jaboticabal e na volta, já tarde da noite, passamos na pizzaria - o momento mais aguardado.  Para os de casa, além da pizza, um pouco de comida de brigada.  Naquela noite, por sorte, teve  jiló refogado com bastante salsinha. Divino. E salada farta. Nada que desviasse o desejo da pizza que chegou dourada, perfumada e muito quente sob a tampa que brilha prata. As minhas preferidas: de brócolis, de abobrinha grelhada (receita da Rosa, impecável) e de alho poró. Se ficasse mais uma noite, também teria a de escarola. Como diz o Marcos, eu gosto de pizza de mato.  João abriu um vinho e terminamos a noite assim. 


Quando estiver em Ribeirão, dê uma passada na pizzaria da Rosa e do João, que fica na Rua Marechal Deodoro, 16. A pizza é muito boa, o lugar é lindo, com jardim iluminado e mesas ao ar livre, com preços bem camaradas quando comparados com São Paulo e ótima acessibilidade para cadeirantes.  Os dois estão toda a noite por ali, quase sempre no caixa ou no salão. E se faltar garçom, João não se faz de rogado - veste o avental e vai te servir.  


Veja também os endereços dos irmãos Rosana e Rômulo: www.ziototo.com.br 

Jiló, só para os da casa. Sorry!


A de brócolis. Nhac!

Fiquei impressionada com o brilho do alumínio areado, como prata.

Desta vez,  Jaboticabas só estas da casa dos amigos. Mas, Jaboticabal, um
dia eu volto com tempo pra te conhecer melhor! 





E R 

13 comentários:

Sandra Batista disse...

Ficou tudo com um aspeto formidável!
Beijinhos

Menina Veneno disse...

Sacanagem... eu com um diet shake na mão e olhar pra essas delícias :(

Gilda disse...

Ai que vontade que dá! rsrsrs Neide, como assim mussarela de batata? Nunca ouvi falar nisso! Provavelmente aquelas que não derretem direito? Geralmente compro um pedaço de 500 g e o vendedor já corta lá dentro e embrulha em filme plástico, de modo que, para ver o rótulo, só se eu pedir antes a peça inteira para olhar. Por esta e por outras, tudo que posso fazer em casa, eu faço, boa parte com sua ajuda é claro.

Romulo disse...

Valeu, Neide, obrigado pela parte que me toca. Quando passarem por aqui, apareçam para conhecer nossa casa também, será um prazer!

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil! - disse...

VejaBlog
Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil!
http://www.vejablog.com.br

Parabéns pelo seu Blog!!!
- Come-se -

Você continua fazendo parte da maior e melhor
seleção de Blogs/Sites do País!!!
- Só Sites e Blogs Premiados -
Selecionado pela nossa equipe, você está entre
os melhores e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!

O seu link encontra-se no item: Blog

http://www.vejablog.com.br/blog

- Os links encontram-se rigorosamente
em ordem alfabética -

Pegue nosso selo em:
http://www.vejablog.com.br/selo

Um forte abraço,
Dário Dutra

http://www.vejablog.com.br
....................................................................

Anônimo disse...

olá! gosto muito do blog e já li praticamente tudo sobre pães com fermentação natural que você postou. fiz um fermento natural de abacaxi e queria saber qual a quantidade em relação ao trigo para se fazer um pão. para 1kg de farinha de trigo, 200g de fermento natural seria o ideal? grato, Fabrício Finardi.

wair de paula disse...

Eu também adoro pizzas "com mato". rúcula, escarola, agrião, almeirão, o que der eu coloco.. abraços !

Neide Rigo disse...

Gilda,
deveria ter colocado entre aspas. Foi o próprio João que ironizou assim sobre as mussarelas de péssima qualidade que a gente vê por aí, que parecem ter farinha, batata ou qualquer outra coisa que não leite.

Rômulo,
foi uma pena a falta de tempo. Da próxima vez, vou sim conhecer a sua pizzaria.

Dário, obrigada! Que bom saber.

Fabrício, uns 300 g por quilo de farinha. Às vezes uso um pouco mais. Veja aqui: http://come-se.blogspot.com/2010/01/fermento-natural-desidratado.html

Wair, que bom saber que não estou só.

Um abraço,
N

Ana disse...

Mulher passeadeira essa Neide, viu !!
Fiquei com vontade de ir pra Ribeirão.

Rastreamento disse...

Conheça tudo sobre rastreamento de veiculos,motos,carga,pessoal rastreadores com ou sem mensalidade no nosso site: http://www.rastreadorgps.org/

Gilda disse...

O pior é que eu tinha uma desconfiança com alguns queijos, mas geralmente do tipo fresco ou meia cura, comprados na feira, de gente que tem sítio, vacas, mas não consegue produzir o queijo sempre igual. De vez em quando parece farinhento e eu fico tentando imaginar o motivo. Eles é que não vão contar! Mas vai ver a ironia do João tem algum fundamento. Obrigada por responder.

Solange Bispo dos Santos disse...

Sou de Ribeirão Preto e minha pizzaria preferida, entre tantas de ótima qualidade da cidade, é a Zio Totó. As pizzas de lá são fresquinhas, massa fininha crocante e o local é aconchegante. Minha preferida de lá é a marguerita.

Edson disse...

Realmente, tanto a cantina quanto a pizzaria tem uma comida ótima. O detalhe, pra quem é um pouco impaciente, é que demora um pouquinho. Ontem mesmo pedi uma pizza prometida para 50 min, e só foi entregue depois de 1h e meia. O pior de tudo é que liguei, mas não ouvi nenhum pedido de desculpas ou algo parecido, o que me dá a impressão que isto é o padrão de atendimento, mesmo e que não estão muito preocupados com os clientes. Caso semelhante ocorreu uns 6 meses atrás. Uma pena.