quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Trilhas na brasa

Quando as Mullus argentinae aparecem e quando estão bem frescas,  só de imaginar o sabor bom de camarão que elas têm, não resisto. Desta vez comprei-as no Ceagesp, aonde cheguei sem a mínima ideia do que teríamos para o almoço de domingo. Voltei com as trilhas e já fui acendendo as brasas do fogareiro de barro,  que está sempre à mão, se não, dá preguiça. E coloquei para cozinhar na panela elétrica o arroz cateto integral com uma colherinha de gordura de galinha e sal. Fiquei pensando como assaria as trilhas na brasa sem destruí-las já que são tão frágeis. Olhei para um lado, olhei para outro e vi ali no quintal o pé de galanga recém podado com algumas folhas insipientes. Pronto, estava resolvido. Poderia ser também folhas de cúrcuma,  mas não é época.



Foi só temperar os peixinhos com uma pasta feita no pilão com um pouco de alho, um pouco de pimenta ardida, umas gotas de limão e sal. Enrolei as folhas como coeiro de bebê e bastaram dois minutinhos de cada lado para que a carne ficasse se soltando em lascas da espinha.  Enquanto isto, Marcos colheu algumas vagens de orelha-de-padre, já que a planta precisou ser reduzida para dar espaço para a videira que já anuncia os primeiros brotos. Tirei os fiapos do legume, polvilhei com sal e coloquei na cesta de vapor da panela elétrica já no fim do cozimento do arroz. Também dois minutinhos e estavam cozidas. Neste tempo ainda dourei uns cubinhos de alho e pedacinhos de pimenta em azeite, numa frigideira.  Passei aí as vagens e um pouco de cebolinha e nhac com o peixe e o arroz.  E ainda teve salada de almeirão com aqueles tomatinhos do quintal.

7 comentários:

Anônimo disse...

Ai meu Deus! Salivei!! Isso que é um almoçinho dos bons!
Cátia Milhomens

♥♥ belinhagulosa ♥♥ disse...

que bom que deve ser, e assado assim nessa folha...maravilha...bjokinhas

david era uma vez... disse...

Ai Fêssora ja falei que vc transforma coisas simples em uma ceia!
Ando muito fascinado por comida minimalista... e isso me deu muita agua na boca!
Beijos minha mestra

carla disse...

Nossa que legal adoro peixes
e esse é rapido eim...zás traz...
abraços Neide sempre aprendo muito com vc!

Eunice Cris disse...

Que delícia!

Dricka disse...

Nhammmm!! Comidas fresquinhas assim sempre me deixam com agua na boca, ainda mais com legumes colhidos assim. Também tenho uma horticula, mini minuscula, mas planto muito em vasos e sempre colho, dá uma alegria imensa não?
Bjs

Adriana F. disse...

Minha avó que era portuguesa chamava trilha de salmonete, eu os amo, aqui no Rio de Janeiro costumo comprá-los muito frescos...O gosto do camarão atrai mesmo. AMOOO