quinta-feira, 28 de julho de 2011

Leite condensado caseiro

Hoje o caderno Paladar fala do pudim de leite, liso, com furinhos, sem furinhos, com leite condensado,  com creme, só com leite. E traz o resultado de uma degustação às cegas. Confira no caderno o vencedor. Leve-se em conta que a indústria mudou nosso padrão de comparação de pudins. Ninguém mais faz pudim de leite só com leite, ovos e açúcar.

A Nana Tucci, que fez a matéria, me perguntou ontem se eu sabia fazer um leite condensado caseiro. Na teoria não é difícil descobrir a proporção de leite e açúcar do leite condensado industrial. Basta uma regrinha de três baseada nas informações nutricionais do produto. Sabendo que o açúcar não tem colesterol nem gordura e se as informações  do rótulo estão corretas, chega-se à quantidade de leite que foi condensado até chegar àquela concentração. O resto é o carboidrato. No caso do industrial os sólidos do leite são reforçados pela lactose isolada. Como não se usa lactose em casa, o negócio foi aumentar um pouco a concentração do leite integral.

A receita: nunca tinha testado, mas resolvi fazer por minha conta. Botei um pouco de bicarbonato para evitar a cristalização do açúcar e levei tudo ao fogo baixíssimo com uma placa entre a panela e a chama. Com 600 ml de leite e 100 g de açúcar, em 1 hora obtive 200 gramas de leite condensado que serviu para fazer meu pudim.

Outra forma de fazer leite condensado:  assim que me formei fui trabalhar numa empresa multinacional que concorria com a dona do leite condensado. Meu trabalho foi provar que era possível fazer um produto similar à da concorrente usando leite em pó e gordura vegetal produzida pela provocante. Claro que não é difícil, afinal o leite concentrado, ainda que em pó,  está ali, a gordura do leite foi reforçada com a tal gordura e o resto era açúcar e água. Com o produto fizemos tudo o que ensinava o livrão da concorrente.  Teve de tudo:  brigadeiros, sorvetes, recheios de bolo, batidas alcóolicas, docinhos de festa etc. Claro, a ideia não foi minha e também não fui responsável pelo malogro do projeto. Eu só executei as receitas. A gordura que eles queriam vender era mero pó de arroz no produto, mas o leite em pó, fabricado majoritariamente pela mesma empresa que fazia o leite condensado, era essencial. Então, que vantagem maria levava?

O fato é que você pode recorrer a esta receita quanto tiver leite em pó sobrando, mas por favor use manteiga e não gordura vegetal ou margarina, fica muito melhor: bata no liquidificador por 5 minutos 1 xícara de leite em pó, 1 xícara de açúcar e 3 colheres (sopa) de manteiga e 1/2 xícara de água fervente.

O pudim da foto lá em cima fiz com os 200 g do leite condensado feito no fogo - aproveitei para aromatizá-lo cozinhando junto 5 favas de amburana. Coei, esperei esfriar e bati no liquidificador com 3 ovos e 1 xícara de leite. A calda fiz com 90 g (1/2 xícara) de açúcar e 60 ml de água. Fiz como aquele outro pudim de doce de leite que postei recentemente aqui.  Rendeu um pudim pequeno.

Nota: não ando com muita sorte com máquinas fotográficas neste ano. Primeiro,  perdi uma que adorava no Senegal e, depois, a Sony que comprei em Paris enroscava o cartão de memória desde o início. Agora, quebrou de vez. Então, enquanto o novo cartão de memória não vem, vai fotos de i-phone mesmo. Para fins didáticos até que serve.  

8 comentários:

Nhanduti de Atibaia disse...

Neide
Outro dia falava do "Queijo Doce" que minha avó fazia. Nada mais era que o antecedente do pudim de leite feito com leite condensado a partir dos anos 50(?).Quer ver a receita tirada do caderno da Da.Esther?
2 tijelas de leite bem doce, pedaços de canela e casca de limão azedo.Leva-se ao fogo, quando estiver bem grosso coa-se em peneira fina,bate-se 6 gemas, coa-se e vai misturando bem com o creme. Unta-se uma caçarola com manteiga, coloca-se o leite grosso, cozinha-se em banho maria com brasa em cima.
As receitas do caderno dão as medidas assim genéricas: 1 prato, 1 pires, 1 tijela...
Elizabeth H Corrêa

Silmara Freitas disse...

Que excelente receita!
Abraços.

Silmara
www.casaefogao.blogspot.compinif

Atitude Zen Receitas disse...

Adorei esta sugestão. Vou experimentar.
Abraço
Atitude Zen

Dri Haddad disse...

Onde se acha essa fava, Neide? No Mercado Municipal em São Paulo tem?Dri ovosquebrados.blogspot.com.

Flora Léa disse...

Silvia, resolvi fazer o pudim de leite publicado pelo Paladar e,diante da demora em condensar o leite,comecei a ficar preocupada.
Passei por aqui e vi que para condensar 600ml de leite precisamos de 1 hora. Então, para os 3,6 litros de leite da receita, o tempo indicado (2 hs) é insuficiente. Espero que dê tudo certo.
Parabéns pelo blog, vou adorar passear por aqui.

Neide Rigo disse...

Dri, amburana eu compro no Mercado da Lapa, no box de ervas medicinais.

Flora, o tempo é só um indicativo (cerca de), mas pode demorar mais dependendo da chama. Na verdade, é um doce de leite menos denso. Mesmo que demore mais, uma hora ele chega ao ponto. Comece fazendo uma quantidade pequena. E mesmo que não chegue exatamente à consistência de um leite condensado comercial, saiba que vai dar certo o pudim.

Um abraço, N

SallyBR disse...

Neide, do ceu! Imagine que estive no Brasil semana passada (voltei ontem) e eu e minha sobrinha conversamos muito sobre leite condensado e se haveria um jeito de fazer em casa

marquei esse seu artigo e vou mandar a ela, alem do que ja' guardei para minha futura referencia

JOIA! Muito obrigada!

Anônimo disse...

Oi Neide
Será que dá certo fazer com algum leite vegetal? tipo de coco, de castanha, amêndoa ou de arroz?
obrigado
Claudia