sexta-feira, 29 de abril de 2011

Ovos com amendoim cricri



Não precisa me dizer, eu sei que hoje é dia de casamento real e que a Páscoa já era. O bom de ter um blogue é que a gente pode tratar de assuntos quentes e também frios e requentados. E ninguém pode reclamar: tô pagano! Como disse ontem o Chico, filho da amiga Veronika, "mamãe, porque a gente não come rena na Páscoa e coelhinho no Natal?".  


O fato é que o único símbolo de Páscoa a que estive exposta nesta última comemoração foram estes ovos recheados com amendoim, típicos do Rio Grande do Sul. Porque na sexta-feira fizemos piquenique com salame, foi no sábado que comemos peixe assado e no domingo almoçamos na Lancheria, comida de bufê com arroz e feijão. Não comi um só grama de chocolate e não fez falta. Acho que agora eu comeria.  Na casa do Rui e da Mariângela ninguém liga a televisão, ninguém vai a Shoppings e ninguém liga pra ovo de chocolate. A Laurinha ganhou um ovo pequeno e nem abriu. Eu gosto de chocolate, mas nem tanto e não precisa ser em formato de ovo. Acho um desperdício de material e fantasias. Mas gosto da simbologia do ovo, que pode ser o de galinha.

Na feira de artesanato encontramos os tais ovinhos cheios de amendoins cricris ou vazios para se completar em casa com receitas caseiras. Os gaúchos ficaram espantados em saber que eu não conhecia. Coisa dos imigrantes alemães.  A tradição pedia ovos cozidos mas como por aqui o amendoim era farto e a proteína nem tanto, nos tempos das colônias rurais talvez fosse mais vantajoso comer os ovos e guardar as cascas, assim as crianças poderiam ganhar vários ovos coloridos e decorados, que podiam ser preparados com antecedência sem o risco de estragar. Com a vantagem ainda de que as cascas poderiam ser compradas vazias e já decoradas, prontas para serem recheadas com o amendoim que se fazia em casa.
Os de cima são da feira de artesanato. Abaixo, os branquinhos, fiz com a receita da mãe do Rui. São mais crocantes e delicados que os que comprei - estes ao lado, com pele
A mãe do Rui, dona Ilsa,  comprou neste ano nove dúzias de cascas pintadas vazias e encheu todas elas com seus amendoins para dar aos netos.  Comprei só uma dúzia dos cheios para trazer para as crianças que conheço, mas dona Ilsa me deu sua receita, feita com o amendoim descascado - nada de pele, nescau ou pó royal, só açúcar, água e o ponto certo. Mais gostoso e delicado que os feitos com pele. Também fica diferente dos que conhecia porque o amendoim não vai à panela junto com a calda. Assim, continua muito crocante. E o fato de despejar a calda sobre o amendoim frio, numa tigela fria, faz com que a calda resfrie e cristalize muito mais rapidamente. 


Segui a receita à risca e não teve erro.  Você pode deixar para encher os ovos na próxima Páscoa, mas o amendoim crocante é distração gostosa para qualquer hora. A única interferência minha foi medir a temperatura da calda com termômetro, já que a indicação era apenas uma calda bem espessa. 






Amendoim cricri para encher ovos ou passar o tempo. Receita da dona Ilsa, mãe do Rui Gassen


2 xícaras de amendoim cru
1 xícara de açúcar 
1/2 xícara de água


Torre o amendoim no forno até a casca trincar. Esfregue com as mãos e passe por peneira grossa, de preferência ao vento, para se livrar das películas.  Coloque o amendoim numa bacia de louça ou inox. À parte, faça a calda. Leve o açúcar com a água ao fogo e deixe formar uma calda espessa, ou até que pingando um pouco em água fria, consiga modelar com os dedos uma bala dura. Se tiver termômetro, de 125 a 127 graus.  Despeje sobre o amendoim na bacia e mexa com colher de pau rapidamente até esbranquiçar e os grãos se soltarem. Está pronto. 

13 comentários:

angela disse...

Que lindeza! Eu tennho vários ovos em casa, assim,bonitos, na falta de um farberge.
Nos eua os ovos de galinha eram cozidos, pintados de anilina e escondidos.. o problema é que faziam isso com muuuitas dúzias e nem sempre eram encontrados na ocasião, só no ano seguinte!!:-))
Ah.. Neide! ovo de páscoa é bárbaro! principalmente com surpresa dentro!!!!
Um dia vou aprender a não ligar pra chocolate!

Silvia Boettger disse...

Oi Neide, essa tradição dos ovos pintados e recheados de amendoim não se limita somento ao RS.
Sou de SC, e moro agora em Curitiba, e se vê isso por tudo.

Quando criança ajudava minha mãe a pintar ovos pra dar de presente. Uma diversão.
Hoje em dia minha mãe é mais prática, coloca tudo dentro de um vidro.
Veio passar a Páscoa aqui, com um pote de vidro recheado de amendoim doce debaixo do braço :)

beijos, Silvia.

Neide Rigo disse...

Angela, ligar ou não ligar para doces e chocolates não se aprende, acho que é da natureza de cada um. De qualquer forma, não me lembro de nenhuma surpresa tão surpeendente dentro de de ovos de chocolate a não ser bombons também de chocolates. Mas sei que pode ser escondirijo para uma joia ou coisa assim. Nunca aconteceu comigo...

Silvia, eu sabia dos ovos pintados, mas com amendoim nunca tinha visto. Que bom saber. Obrigada. Quer dizer que sua mãe só ficou com os amendoins? Esperta ela, não?

Um abraço,
N

Lina disse...

Olá, Neide, que tradição bonita essa. Adoro conhecer estas tradições gastronómicas e a receita do amendoim é óptima!
Beijinhos

Anônimo disse...

Oi NEIDE VI A ENTREVISTA DO MARCOS, E ASSIM MESMO VC FALA 50 PALAVRAS ELES EDITAM E FICA 5 ,NAO GOSTO DE CHOCOLATE MAS DE AMENDOIM HUMMMMMM ADOOOOOOORO VOU FAZER COM CERTEZA BEIJOS DENISE

Silvia -BH disse...

A meu ver, a questão não é o chocolate em si, mas o excesso que se vê nas lojas, o excesso que as pessoas compram. De um lado, consumismo eufórico, de outro todo o esvaziamento simbólico da Páscoa, que é festa católica precedida por jejum que deveria ter como continuidade e efeito uma apreciação sem exageros dos quitutes típicos do domingo de Páscoa tal como é feito nos países da Europa. Muita alegria,familia reunida, muitas delícias, mas sem abusos. Não é isto que a indústria de chocolates e a propaganda sugerem.

Gostava muito de ovos de Páscoa quando criança, mas este consumismo louco causa-me o oposto e evito andar nos locais onde os ovos ficam dependurados.

Anônimo disse...

Olá Neide! Gosto muito de chocolate, mas pouco de cada vez e quanto mais amargo, melhor. Estes ovos pintados estão lindos mesmo e já tentei fazer, só que acho difícil tirar o ovo de dentro da casca. Já os amendoins, sempre quis esta receita e nunca consegui, nem poderia imaginar como se faz, de modo que sem ovo mesmo vou me esbaldar.
Gilda

Silvia - Curitiba disse...

Oi Neide. Ela me trouxe um vidro recheado de amendoins feitos em casa. Delícia, que meu marido tá terminado de devorar. hahah


Abraço, Silvia.

Hilma Becker disse...

Olá Neide, conheci seu blog através do Fernando Sabino, meu professor de culinária, em um curso na Faculdade Estácio de BH, para quem dei um de meus ovinhos pintados e recheados com amêndoa... Meu marido é de Santa Catarina e em sua infância, em sua família, sempre fizeram estes ovinhos e desde que me nos casamos e lá se vão 29 anos, fazemos este ritual de pintar os ovinhos, fazer o amendoim com açúcar, que nós chamamos de "amêndoa" e ainda produzimos uma cestinha para acomodar o "ninho". A cestinha é escondida e o pessoal parte então para encontrá-las. É uma farra só!!! E todos ganham cestinha, tanto os adultos quanto as crianças. Meus filhos hoje bem crescidos, não dispensam a cestinha e ninguém se importa se não ganhar ovo de chocolate, mas os ovinhos pintados não podem faltar... Depois se vc quiser, posso mandar para vc ver as fotos dos que fiz este ano... Um grande abraço.

Neide Rigo disse...

Hilma, vai ver então a receita original pedia amêndoas! Faz sentido, não. Obrigada por contar sobre sua tradição. Um abraço, N

jp disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jp disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jp disse...

Ai que saudades que deu da minha terra...
Sou gaúcho e moro em Recife há mais de um ano e ao olhar as fotos dessas casquinhas bateu a saudade!!
Sempre comi as casquinhas com o amendoim escuro (carapinha), até que namorei uma menina de descendência alemã que me apresentou o amendoim clarinho... delícia!

Obrigado Neide.