terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Chuva: muitos agradecem





Bastam dois ou três dias contínuos de chuva - e São Paulo segue assim - que aquele pedaço pelado de terra no jardim some. Sementes adormecidas ganham força pra furar a terra e em poucas horas um pé de quirquinha desponta aqui, mil ervas-de-santa-maria surgem folhudas ali e até a alfavaca rara que julgava ter perdido reaparece vigorosa empurrando trapoerabas. Quando vi, a moita de jambu amoiteceu dilatada - novos brotos verdes e graúdos e muitos botões amarelos. Já os restos de alho-poró que enfiei na jardineira se espicharam aprumados de repente. No outro canto, com o peso das gotas, a cebolinha tombou. E a pobre da abelhinha que se embebedou com pólen molhado na flor de salsa e esqueceu o caminho de casa? Ficou ali grudada esperando a chuva passar, enquanto as flores da galanga se assanhavam na umidade e desabrocham todas em cacho. Até a cenoura que enraizou de velha na geladeira ganhou folhas novas na trovoada.

7 comentários:

Mariângela disse...

ai Neide,que foto LINDA a da cenoura no prato do Rui,vou mostrar prá ele,parece que o passarinho está de olho nela,super delicado,aliás,tu andas com um olhar super delicado nestas tuas fotos.Beijo!

Anônimo disse...

amo seu blog... este post foi o máximo.

Dricka disse...

Tambem sou doida por chuva, e essa sensação de renascimento que vem quando ela acaba e tudo ainda está meio umido.
Suas fotos estão lindas! Eu não sei como é possivel, mas o Come-se está cada dia melhor, cada dia mais lindo e mais tocante.
Bjs

Anônimo disse...

Olá,

Estou procurando kefir, me indicaram como um complemento ao tratamento de candidiase. Só que moro no em Belém do Pará.

Espero que possa me ajudar.

katia-aguiar@hotmail.com

Obrigada

Kátia

Nai Romero disse...

Neide, o que isso ao lado da cenoura?

Não consegui destinguir e me deixou agoniadíssima. rs

Neide Rigo disse...

Mari, nem coloco mais crédito das cerâmicas do Rui já que quase tudo que aparece aqui é dele (risos). Eu amo este prato que às vezes vira saladeira.

Anônimo e Drika, obrigada! Ando enrolona com a falta de tempo :)

Nai, a cenoura está sobre um prato/ comedor de passarinho - acho que é o passarinho a que refere, não? É obra do meu amigo ceramista Rui Gassen. Você pode ver melhor aqui: http://come-se.blogspot.com/2008_10_19_archive.html

Kátia, infelizmente não tenho mais condições de ser doadora de kefir. Espero que encontre por aí.

Um abraço,
Neide

Lu disse...

Boa Tarde!

Que fotos lindas!

Eu amo a chuva.
Depois da chuva, as folhas das árvores ficam mais verde, a terra molhada. Os pássaros saem da toca, para fazer a festa. Agradecendo a Deus pela chuva.
Eu gosto do momento, "antes e depois da chuva".

Abraço!