quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Um pessegueiro na praça. Uma compota de pêssego verde

Todo mundo sabe que aqui na cidade de São Paulo estamos em plena safra da pitanga e da jabuticaba. Amora, já está no finzinho e temos pêssegos chegando. É difícil encontrar pessegueiros por aí, mas na praça vizinha tem. A árvore ainda é jovem, mas já produz pesseguinhos bons, que, claro, não chegam a amadurecer antes de serem devorados por pássaros. É o que tenho observado ano a ano, por isto havia me programado nesta temporada para colher um pouco deles ainda verdes para fazer minha compota preferida, que é feita justamente com os pêssegos verdes, meio amarguinhos, sabendo a amêndoas amargas.
Já dei aqui a receita da dona Olga, minha mãe, que recomenda sempre que não se adicione nada à calda além de pêssegos com seus caroços - estes, aliás, os verdadeiros temperos amendoados. Nada de cravo, nada de canela, que deixam o sabor da calda confuso. Por mim, concordo com ela e prefiro não arriscar. Mas, quem sabe, uma folhinha de limão?

Compota de pêssegos verdes
Lave bem 500 gramas de pêssegos verdes, descasque com uma faca de legumes bem afiada, mantendo os biquinhos. À medida que vai descascando, vá deixando-os imersos em água fria para que não escureçam (veja outro jeito para tirar a pele, na receita da minha mãe). Escorra bem e coloque-os numa panela de aço inoxidável, cubra com água e cozinhe até ficarem macios, mas não molengos - cerca de 25 minutos (o tempo pode variar de acordo com o quão verdolengo está o pêssego). Escorra a água (deixe sobrar cerca de meia xícara dela, que vai ser necessária para a calda) e coloque 1,5 xícara de açúcar - ou mais, se quiser mais adocicada. Mantenha no fogo só até formar uma calda como xarope (se o pêssego ainda não está suficientemente macio, junte um pouco mais de água e mantenha mais alguns minutos no fogo). Está pronta a compota. Rende: 6 porções
O pessegueiro na praça

7 comentários:

Bruna Buesso disse...

De longe a foto parece de figo em calda! Mas esta compota parece ser uma delícia!

Beijos,
Bruna.

Dê uma visitada no meu blog: http://www.improvisosnacozinha.blogspot.com/

Anônimo disse...

Sao lindos estes pequenos pessegos ate eu que nao gosto de doces , deu vontade de comer com sorvete de creme.Nao que eu odei doces mas prefiro uma coisinha salgada.Beijos Denise

Gilda disse...

Que coisa mais linda este pessegueiro tão pequeno e produzindo assim, em uma praça. Minha avó tinha no sítio e na casa da cidade e sempre a família toda podia fazer este doce delicioso. Fiquei morrendo de saudade do doce e da minha avó. Que lembrança gostosa você me trouxe. E o caroço ficou espetando na bochecha na hora de comer? Um beijo.

Neide Rigo disse...

Bruna, é que eles são verdinhos. Parabéns pelo blog - delícia de charutinhos!

Denise, também sou dos salgados, mas desta compota eu gosto muito.

Gilda, eu chupo o caroço até o osso e tenho língua treinada para virá-lo pra lá e pra cá sem espetar a bochecha (risos).

Um abraço, N

Mari disse...

Um dos meus doces de infância! Nunca vi pêssegos verdes para vender por aí...
Sorte a sua ter um pézinho deles por perto.

Marlene disse...

Neide, adoro seu blog, temos uma chacrinha e planto tudo de normal e de diferente que acho por aí. Adoro tuas dicas e receitas porque muitas eu comia na minha infância e como gosto de aproveitar tudo, faço muitas dessas receitas. Também adoro doce de pêssego e fim de semana fiz uma panelada da nossa primeira safra, daquelas que eu consegui tirar antes dos pássaros comerem.As frutíferas foram plantadas à dois anos e já estão lotadas de frutas. Abraços

Anônimo disse...

Oi Neide, te encontrei qdo procurava uma receita pra salvar uma produção imensa de pessegos que somente nesse ano nosso pessegueiro resolver nos oferecer. Foi lindo ver os pesseguinhos aparecerem e estavamos aguardando o seu crescimento. Porém qdo me dei conta eles já estavam caindo comidos pelos passaros e cheios de bigatos. Colhi o que pude mas somente os muito pequeninos e verdes parecem que não tem bigatos.
Achei uma dica na internet que dizia para colocar os pessegos descascados com uma xicara de açucar na panela de pressão (sem agua) e assim que começasse a chiar deixar 3 minutos, desligar, e deixar na panela até a pressão se esgotar sozinha. Parece que deu certo. Ficaram molinhos e com calda, mas com uma cor "feinha". Estão na geladeira agora. Vou experimentar depois pra ver se o gosto ficou bom. Não ficou nenhum cheirinho de pessego. Se não ficar bom vou ter que jogar fora mais um balde de pessegos, pois colhi todos pros passarinos não estragarem nem os bichos comerem.
Beijos. Marta (magda47sp@gmail.com)