quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Sete-copas. A amêndoa


O método que usei para extrair a amêndoa foi meio primitivo - uma pedra e um pedaço de madeira (às vezes com meu dedo entre as duas coisas, ai). Mas, como tudo, pode ser aprimorado.
Já falei um pouco da planta e da polpa dos frutos da sete-copas. Agora, falo da amêndoa. Por aqui, ninguém dá a mínima pra elas, mas são gostosas, crocantes, suaves, lembram amêndoas de verdade e podem ser comidas cruas. É um grande potencial desperdiçado. Na Nigéria é muito apreciada como petisco; em Taiwan é considerada afrodisíaca além de um ótimo alimento; na Índia, Malásia e várias outras partes do Sudeste Asiático é facilmente encontrada nos mercados e usada em muitas receitas doces e salgadas. As minhas estavam muito frescas, leitosas e ainda se despetalando, mas ficam mais densas e crocantes à medida que o fruto seca. O certo seria ter descascado os frutos e ter deixado secar ao sol por uns 7 dias. Ainda assim usei sobre o arroz, douradas em manteiga.

Aqui vemos duas variedades de frutos - vermelho e verde amarelado. Para quem quer se aprofundar nas potencialidades nutricionais destes frutos ricos em vitamina C, este artigo da University of Pune, na Índia, pode ser um começo.
As amêndoas são ricas em carboidratos (cerca de 78%) e gorduras (cerca de 16%), além de vitaminas e minerais importantes, como o fósforo. Para saber os teores de outros nutrientes, veja o artigo Nutritional Potential of the Nut of Tropical Almond (Terminalia catappa L.) publicado no Jornal de Nutrição do Paquistão.

Quando muito frescas são leitosas e se desfazem em pétalas, contendo o embrião
Veja umas fotos de extração da amêndoa no Flickr, aqui e acolá. E foto da quebra com faca sobre a pedra na Malásia. E, da Malásia também, veja este blog que traz uma receita de bolo com kanamadhu, um dos nomes pelo qual é conhecida a amêndoa de sete copas por lá. O material para pesquisa é vasto. Basta procurar pelo mundo todo usando aqueles nomes que citei no post anterior. Veja mais uma receita em que ela aparece, aqui.
Extraí as amêndoas batendo uma pedra sobre as sementes já despolpadas. Piquei, dourei na manteiga e espalhei sobre o arroz integral já cozido. Mas esta é só uma ideia. De resto, as amêndoas da sete copas podem ser usadas como as amêndoas verdadeiras, nozes ou avelãs - em receitas doces ou salgadas. E o bom é que são gostosas mesmo cruas.

9 comentários:

Anônimo disse...

Olá Neide, encomendei á farinha e o óleo de coco da Finococo, já chegaram. Vc tem outras receitas pra eu usá-los além do Pão de Coco com Cúrcuma?
Obrigada,
Liliam
duasartes@yahoo.com.br

Neide Rigo disse...

Liliam,
infelizmente minha casa está em bagunças por causa da reforma, então ainda tenho ideias para colocar em teste com a farinha de coco. Assim que fizer mais coisas, publico aqui.
Um abraço, N

Gilda disse...

Oi Neide
Há tempos não deixo comentários, mas continuo visitando seu blog todos os dias. Semana passada colhi uma jaquinha verde (elas estão no tamaninho certo) e fiz as duas receitas. Gostamos muito. Com um marido conivente, continuo "cometendo" colheitas pela rua. Estas amêndoas estão tentadoras....Um abraço.

Maria das Graças disse...

Neide, quando criança comia a polpa das amêndoas mas nunca as amêndoas. Vou experimentar. Aqui na rua tem muitas.

a. luz disse...

Hmmmm...amêndoas!! Sou louca por elas!! E por avelãs e pistache e assim por diante!rs....

Adorei a receita!!!rs
Pretendo incorpora-la logo no meu cardápio!rs

Enfim, meu cantinho é novo, humilde mas feliz!!rs..
Passe lá e de sua opinião!!!

http://www.artedetemperar.blogspot.com/

Beijokas!!!

mari disse...

Oi Gente! Na frente da minha casa de solteira tinha uma amendoeira que vivia soltando amendoas por todos os lados. Jamais imaginei que fosse comestível!!!!
Agora todas foram susbtituidas por pata de vaca, que minha tia arranca pra fazer chá;enfim....
Quanto a gordura de coco, até deixei um comentário na época. Minha vizinha e minha avó falam que antigamente era muito comum e muito boa. Todo mundo usava para cozinhar, chamava gordura de coco Carioca. Segundo elas, a batata frita nessa gordura é espetacular. Mas eu achei um potinho a toa aqui, e bem caro. Acho que deve ter utilidade melhor que fritura....beijos

Daniel Brazil disse...

Neide, você sempre me surpreende!

Lidia disse...

Olá, Neide.

Durante a infância eu quebrava as amêndoas entre duas pedras, como fazem os primatas. Vi, num canal de TV a cabo como eles fazem para quebrar coquinhos e disse "ih, era assim que eu fazia!"...
hahahahahahahaha!

Li sua experiência de quebrar as amêndoas dessa forma e lembrei desse capítulo ótimo da minha vida.

Ótimo final de semana pra vc e família. =)

barbara malater oliveira disse...

Neide, nao falou sobre as propriedades das folhas, gostaria de saber .exelente artigo parabens