sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Moqueca de munheca (de pé de galinha) ou Tempero pronto para moquecas

A inspiração foi o curry de pé de galinhas e a pasta de curry verde tailandesa que mostrei há algum tempo aqui (enquanto estudava usos para as partes da galinha). Mantive os pés e usei um molho à la curry tailandes no modo de fazer, só que preparado com os nossos tempero de moqueca. O bom é que este molho pode ser guardado na geladeira para ser usado com qualquer o outro ingrediente que queira transformar em moqueca - carne de caju, bananas, peixes, partes do frango, siri, vieira, camarão, ovos, cogumelos etc. Basta somar pasta+ingrediente escolhido+leite de coco+reforço de tempero como suco de limão e folhas de coentro. No dia da aula, servimos com quirera de arroz (como mostro aqui e acolá).
Então, comece fazendo o tempero pronto para moqueca, que pode ser feito em quantidade maior e guardado na geladeira por até uma semana.

Foto: Inês Correa
Moqueca de munhecas

Tempero pronto para moqueca
1 colher (sopa) de azeite de dendê
1 cebola picada
1 dente de alho picado
1 pimentão vermelho picado
1 colher (chá) de grãos de coentro ligeiramente tostados e triturados
½ xícara de folhas e raízes de coentro
1 tomate maduro sem sementes, picado
3 pimentas dedo-de-moça ou calabresa vermelhas, com sementes, picadas
1 colher (chá) de sal

Refogue em meia colher (sopa) do azeite a cebola e o alho, até ficarem macios. Deixe esfriar um pouco. Coloque no liquidificador junto com os ingredientes restantes, menos o restante do dendê, e triture tudo até virar uma pasta (pode ser no processador). Para o tempero ficar mais vermelho, deixe para colocar as folhas de coentro só no final, sem deixar triturar muito. Aqueça o azeite restante numa frigideira e acrescente a pasta. Cozinhe por cerca de cinco minutos ou até conseguir uma pasta densa. Rende cerca de uma xícara e pode ser guardada na geladeira por até uma semana em vidro fechado. Na hora de usar, é só fritar a mistura num pouco de óleo, azeite de dendê ou azeite de oliva, juntar caldo, água ou leite de coco.

Moqueca de munheca
26 pés de galinha limpo, sem unhas
2 xícaras de leite de coco
3 xícaras de água
1 alho socado com as cascas
½ pimenta dedo-de-moça
1 colher (chá) de sal
1 colher (sopa) de azeite de dendê
¼ de xícara de molho pronto para moqueca – ou mais, se preferir um molho mais condimentado
1 colher (sopa) de suco de limão
Coentro a gosto para finalizar

Com uma faca pesada corte as canelas (que podem ser usadas para fazer caldos, gelatinas, canjas etc - No Mercado da Lapa, box 51, se eles não tem muito movimento, cortam na serra), deixando só os pés com os dedos. Coloque-os numa panela com metade do leite de coco, a água, o alho, a pimenta e o sal e leve ao fogo. Deixe cozinhar até os pés ficarem bem macios. Se preferir, diminua a água e cozinhe em panela de pressão por cerca de meia hora ou até que os pés fiquem bem molinhos, mas ainda íntegros. Deve sobrar cerca de uma xícara de caldo – se não, junte mais água quente. Coe, descarte o alho e a pimenta e reserve separadamente os pés e o caldo.
À parte, aqueça o azeite de dendê e frite um pouco o molho pronto para moqueca. Junte um pouco do caldo de cozimento dos pés e dilua a pasta. Coloque, agora, na panela todo o pé e o resto do caldo. Mexa, prove o sal e corrija, se necessário. Deixe ferver uns 10 minutos para pegar o tempero nos pés. Prove e, se achar fraco de pimenta, junte mais molho pronto. Se não quiser fazer com pés, cozinhe outras partes como coxinhas ou meio de asa. Para finalizar, junte o leite de coco e deixe ferver. Experimente e corrija o sal, se necessário. Desligue o fogo, junte suco de limão e folhas de coentro a gosto. Se quiser, junte um pouco mais de azeite de dendê. Sirva com arroz branco ou quirera de arroz.
Rende: 6 porções
As canas ou canelas você usa pra fazer canja

6 comentários:

Elida disse...

Neide, já tinha passado aqui na sua "cozinha" outras vezes em minhas incansáveis pesquisas por receitinhas. Mas, confesso que só hoje parei para ler seus posts, admirar as fotos. Seu blog é o máximo!!! Estou completamente encantada, maravilhada, admirada...
Eu sou uma menina nascida e criada em cidade grande: Goiânia (não tão grande assim), tive o privilégio de morar em um local onde meus pais criavam galinhas no quintal. Isso já faz tempo, foi na minha infância. Mas pelo menos o gostinho de galinhas e frangos caipira eu provei. No mais me tornei uma menina "enjoada". Mas "voando" aqui no seu blog( pq criei asas, lendo seus posts), aprendi tanta novidade , vi tantos "matinhos" que desprezo (que vergonha!)sendo transformados em um prato suculento, saboroso, gostoso, nutritivo e aproveitando tudo que a sábia natureza nos oferece. Parabéns, simplesmente pq me faltam palavras pra te dizer. Prometo olhar os alimentos e possiveis alimentos pelo menos com mais respeito. Ia esquecendo: estou grávida e vc conseguiu me deixar com água na boca diante de tantas gostosuras. Eu nem sei dizer o que gostaria de comer. Delícia!!!!!!

claudia disse...

Olá Prima
Em primeiro lugar quero-te parabenizar por seu trabalho incrível das ultimas postagens. Adorei tudo! E sei que a sua intenção, foi das melhores, por tentar conscientizar as pessoas, do preço e respeito, que deveríamos atribuir aos alimentos e principalmente, aos bichos. Em meio a este turbilhão de eventos, me retirei para de fora observar o seu trabalho. Infelizmente não pude comparecer ao evento, mas, ainda espero em breve, no meio dessa cidade louca em que vivemos te encontrar pessoalmente. Um grande beijo.

arte da sadhia disse...

oi neide olha eu de novo né
sabe aqui emc asa meus pimpolhos e eu adoramos as munhecas..kkkkk
eles chama de mãozinha da galinha ..um medico ensinou a minha mãe a nos dar um canja deles quando estavamos doentes ..e não é que levantava a gente da cama...kkke at´pe hoje quando o davi começa a gripar ou o biel eu dou canja bem temperadinha de mãozinha de galinha para os dois e eu ainda tomo também...me ajudou a me recuperar de uma infecção hospitalar que tive quando meu baby mais novo nasceu...me deixava forte e não secou meu leite mesmo tomando antibióticos fortíssimos ...até hoje tenho leite mas o bendito não quer né kkkkk
querida tenha uma ótima noite bjus

J P Diniz disse...

fome, gulodice e fome ... apesar da barriga cheia, o calor lá fora e a praia à espera, nestas férias quase a acabar.

Juba disse...

Neide,ainda amando seu blog!

Passei para contar que o Parque da Previdência, no Butantã, está cheio de dilênias e urucuns carregadinhos...

É um parque pouco conhecido, mas com boa infra-estrutura, trilhas, sanitários, playground, tanques de areia e área para piqueinique, além de muito verde. Tem um cineminha também, mas só de segunda a sexta. Abraços

Neide Rigo disse...

Elida, sem dúvida teve uma infância de privilégios. Espero agora que cumpra a promessa! Obrigadíssima pelas palavras e sucesso na gestação.

Claudia, estou na maior dívida contigo. Me traz presentes e eu nem vou buscar.... Espero que me perdoe, mas estes últimos tempos foram conturbados. Um beijo grande e obrigada! N

Sadhia, boas dicas. Obrigada!

João, inveja desta praia!

Juba, eu já fui ao Parque da Previdência há muito tempo. O lugar é lindo. Obrigada pela lembrança.

Um abraço, N